Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Incêndios | Está dominado o fogo que lavrou em Tomar, Abrantes e Constância

13:00 – O incêndio que deflagrou em Tomar, no sábado, e se estendeu aos concelhos de Abrantes e Constância, no distrito de Santarém, encontra-se “totalmente dominado”, desde cerca das 09:40 de hoje, mantendo-se no terreno quatro centenas de bombeiros.

- Publicidade -

Fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) disse à Lusa que o incêndio foi dado como dominado, pelas 09:37, ressalvando que o fogo “ainda tem alguma extensão”, pelo que “hoje a grande missão é evitar reacendimentos”.

Pelas 11:30, o fogo, que afeta os concelhos de Tomar, Abrantes e Constância, no distrito de Santarém, mobilizava “404 operacionais, 150 veículos e dois meios aéreos”, avançou fonte da ANEPC.

- Publicidade -

De acordo com o ‘site’ da ANEPC, pelas 11:45 de hoje, não se registavam incêndios florestais em curso, destacando-se o fogo que deflagrou em Tomar, assim como o incêndio no Sabugal, no distrito da Guarda, que está em conclusão, mas mobiliza 137 bombeiros, 41 veículos e um meio aéreo.

09:00 – O incêndio que deflagrou no sábado na zona florestal da barragem de Castelo de Bode está a ser combatido nesta manhã de domingo por cinco meios aéreos, apoiados por 530 operacionais e 156 meios terrestres, incluindo quatro máquinas de rasto enviadas pelas Forças Armadas.

De acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil pelas 08:50, este era o conjunto de meios afetos ao combate ao fogo que começou cerca das 16:00 de sábado em Tomar, entrando depois nos concelhos de Abrantes e Constância ao passar o rio Zêzere.

O operacional de serviço do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, Luís Casimiro, diz que a situação deste incêndio está 90% em fase de resolução, havendo ainda “alguns pontos quentes a precisar de acompanhamento”. Os 10% de área que ainda não está controlada localiza-se nas margens do rio Zêzere, adiantou à Lusa.

Martinchel e Montalvo foram duas das zonas mais preocupantes durante a noite, mas os bombeiros conseguiram manter um perímetro de segurança, nunca havendo habitações em risco ou necessidade de retirar pessoas das suas casas.

Os presidentes das Câmaras de Constância e de Abrantes relataram ontem à noite ao mediotejo.net, por volta da meia-noite e meia, que a situação estava a evoluir favoravelmente. Os dois autarcas estavam no terreno a acompanhar a situação e Manuel Jorge Valamatos, presidente do município de Abrantes, disse que a freguesia de Martinchel foi muito fustigada em termos de área verde consumida pelas chamas mas que não houve registos de danos humanos ou materiais neste sinistro, além de uns barracões degradados consumidos pelas chamas. As situações mais complicadas, relatou ao mediotejo.net, registam-se em Casal do Rei e Casal da Serra, devido à dificuldade de acesso, tendo feito notar que os terrenos estavam limpos em volta das zonas habitacionais, apesar da dispersão habitacional em zona de floresta, e que a situação evolui favoravelmente no sentido da conclusão do incêndio.

Sérgio Oliveira, o presidente da Câmara de Constância, por sua vez, disse ao mediotejo.net que existia apenas uma pequena frente ativa em Montalvo depois da meia-noite, local onde o autarca estava a acompanhar o evoluir da situação, apelando à serenidade da população. Disse ainda que não houve feridos nem habitações atingidas pelas chamas, mantendo-se a população atenta no local e a acompanhar o evoluir da situação e do trabalho dos bombeiros por uma questão de precaução.

C/ Lusa

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome