PUB

Incêndios dominados em Mação, Abrantes, Sardoal e Gavião, atenção à vigilância

Os incêndios que lavravam desde quarta-feira em Mação, Abrantes e Sardoal, e desde quinta-feira em Gavião, já no distrito de Portalegre, foram dados como dominados ao final da tarde deste sábado, anunciou a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

PUB

O anúncio no caso do concelho do Gavião foi feito por Patrícia Gaspar no briefing das 19h00 e referiu-se ao do concelho de Mação com um “cenário muito mais estabilizado”, onde se tinham verificado alguns reacendimentos durante a tarde e que, apesar de se manter ativo na altura, não tinha frentes ativas. Poucos minutos depois seria dado também como dominado.

Segundo a adjunta de operações nacional da ANPC, o dispositivo terrestre vai manter-se no terreno em ambos os concelhos, onde ainda existem “muitos pontos quentes”.

PUB

A nível nacional, registaram-se um total de 108 ocorrências desde a meia-noite, 14 das quais em curso. O número de vítimas associadas aos incêndios, de acordo com os dados do INEM, aponta para 71 pessoas assistidas nos diversos teatros de operações e 103 feridos, entre os quais 95 ligeiros e oito graves que não correm risco de vida.

Entre os meios aéreos de reforço mobilizados contam-se os espanhóis que se encontram no terreno, um avião marroquino e três helicópteros suíços que chegam amanhã à Base Aérea de Monte Real. Ao nível dos meios terrestres, mantém-se no terreno máquinas de rasto, 30 grupos de reforço dos corpos de bombeiros, e elementos do Exército, Forças Armadas e da Marinha.

PUB

No seguimento do reforço no âmbito da declaração do Estado de Calamidade, contabilizam-se 355 equipas, incluindo Forças Armadas, GNR e PSP no reforço da vigilância e força dissuasora e 570 bombeiros nos distritos abrangidos. O reforço decorrente do alerta vermelho decretado pelo Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro envolve elementos dos bombeiros, da força especial de bombeiros e do grupo de intervenção de proteção e socorro da GNR.

Patrícia Gaspar indicou a continuidade das previsões meteorológicas “muitíssimo adversas” com tempo “quente e seco”, destacando duas medidas adotadas no quadro de declaração de calamidade que proíbem a utilização de fogo de artifício e outros artefactos pirotécnicos, assim como máquinas de combustão interna ou externa, como tratores e máquinas agrícolas ou florestais. A realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a moto-serras, corta-matos e destroçadores também não é permitida.

Às 20h19 o site da Autoridade Nacional de Proteção Civil indicava que os incêndios nos concelhos de Mação e Gavião se encontravam em fase de resolução. No combate às chamas em Mação estão envolvidos 719 operacionais, 219 meios terrestres e um meio aéreo e no Gavião 484 operacionais, 144 meios terrestres e um meio aéreo.

*Com Sónia Leitão

PUB
PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).