- Publicidade -

Terça-feira, Janeiro 18, 2022
- Publicidade -

Incêndios | Dominado fogo em Ferreira do Zêzere

O incêndio, que desde sexta-feira lavra em Ferreira do Zêzere, no distrito de Santarém, foi hoje dominado, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANCP).

- Publicidade -

Este fogo, que na noite de segunda-feira já dava sinais de abrandar, foi dominado às 05:52, indicou à Lusa o Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém.

Segundo a página da ANCP, pelas 06:20 continuavam no terreno 156 operacionais e 51 meios terrestres.

- Publicidade -

Pelas 23:45 de segunda-feira, o Comandante Operacional Municipal de Proteção Civil (COMPC) de Ferreira do Zêzere descreveu à Lusa um cenário de abrandamento das chamas, apesar de ainda existirem “setores ainda muito ativos”.

“A situação esteve muito complicada em Dornes, Peralfaia e Rio Cimeiro, onde as chamas chegaram até às casas e aos quintais, mas as habitações foram salvas e só em Rio Cimeiro transferimos algumas pessoas, ao final da tarde, por precaução”, disse então Pedro Mendes.

- Publicidade -

Outro fogo dominado lavrava no distrito de Santarém, no concelho de Abrantes, com 123 operacionais e 33 viaturas no terreno.

O incêndio que mobilizava mais meios esta madrugada localiza-se em Vila de Rei, distrito de Castelo Branco, onde estão 781 operacionais e 214 meios terrestres.

O segundo maior incêndio, entre as ocorrências importantes destacadas pela ANPC, registava-se também no distrito de Castelo Branco. O fogo, que começou no domingo perto da localidade de Louriçal do Campo, no concelho de Castelo Branco, e se alastrou a território do concelho do Fundão, era combatido por 341 operacionais e 107 meios terrestres.

Outro incêndio é destacado pela ANPC em Torre de Moncorvo, no distrito de Bragança, encontrando-se dominado desde as 02:01, com 57 operacionais e 20 veículos no terreno.

Incêndios: Sobe para 55 o número de feridos registado desde 4.ª feira – Proteção Civil

O número de feridos registados desde quarta-feira devido aos incêndios subiu para 55, com as ocorrências de Louriçal do Campo e Vila de Rei a serem as que mais operacionais mobilizam no terreno, segundo a Proteção Civil.

No primeiro ‘briefing’ do dia, realizado pelas 09:00, em Lisboa, a adjunta de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Patrícia Gaspar, revelou que, destes 55 feridos, 51 são leves e quatro graves, e que são contabilizados desde quarta-feira, dia em que começou o primeiro incêndio em Abrantes e teve início o maior número de ocorrências.

Segundo Patrícia Gaspar, na segunda-feira registaram-se 148 incêndios, descendo assim o número registado nos últimos dias, que tinha sido superior a 200 ocorrências.

Destes 148 incêndios, os distritos com maior número foram Porto (47), Braga (14) e Viseu (14).

Desde as 00:00 de hoje, registaram-se 30 ocorrências, entre as quais se contabilizam as de maior dimensão em Louriçal do Campo e Vila de Rei (Castelo Branco). Estas duas ocorrências estão a mobilizar mais de mil operacionais.

De acordo com Patrícia Gaspar, na segunda-feira foram acionados Plano Municipais de Emergência da Proteção Civil, subindo para seis os que estão atualmente em vigor.

No terreno, permanecem 620 militares da Marinha, do Exército e da Força Aérea e os meios aéreos continuam a contar com o apoio do avião de Marrocos e dos oriundos de Espanha.

Das várias vias que na segunda-feira estiveram encerradas, apenas a Estrada Nacional (EN) 18, junto à área que arde no Fundão, se encontra encerrada.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome