Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Incêndios | CDS-PP questiona Governo sobre recurso de sentença sobre Mação

Na sequência de uma visita a Mação de Assunção Cristas, líder do CDS-PP, e de Patrícia Fonseca, deputada do CDS-PP eleita pelo distrito de Santarém, a eleita pelo distrito questionou o Ministro do Planeamento sobre o concurso para apoios do Fundo de Solidariedade da União Europeia (FSUE) na sequência dos incêndios de 2017.

- Publicidade -

Patrícia Fonseca quer saber se “é verdade que o Governo recorreu da sentença proferida pelo Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria relativa à inclusão do concelho de Mação no concurso para apoios do Fundo de Solidariedade da União Europeia, se o Ministro não considera que Mação foi vítima de discriminação por parte do Governo e, ainda, se está o Governo consciente de que, ao interpor recurso, poderá atrasar o processo de todos os municípios envolvidos e não apenas Mação, e por isso prejudicá-los”, pode ler-se em nota de imprensa.

No início de julho, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria ordenou a anulação e a repetição do concurso aberto pelo Governo para o Fundo de Solidariedade da União Europeia (FSUE) para apoio na sequência dos incêndios de 2017.

- Publicidade -

Esta decisão surgiu em resposta a um pedido da Câmara Municipal de Mação que, ao ser afastada deste concurso, alegou ter sido violado o princípio da igualdade e da proporcionalidade na Administração Pública.

A ação da autarquia foi posta contra o então Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, a Comissão Diretiva do Programa Operacional de Assistência Técnica, a Agência para o Desenvolvimento e Coesão I.P. e a Autoridade de Gestão do Programa Operacional de Assistência Técnica.

A Câmara Municipal de Mação pedia para ser reconhecida como candidata ao concurso do FSUE aberto em agosto de 2018, cerca de um ano depois de 66,49 % da área do concelho ter sido consumida pelas chamas, num total de 26,6 mil hectares.

O município, que iria ter direito a ajudas do Fundo de Emergência Municipal para 60% dos prejuízos, foi excluído pelo Governo do acesso ao FSUE, que deveria financiar a 100% os prejuízos avaliados em cerca de três milhões de euros em Mação.

A decisão do Tribunal de Leiria suspendeu assim a eficácia do aviso de lançamento do concurso do FSUE, bem como a atribuição de apoios na ordem dos 50,6 milhões de euros a 28 municípios e várias outras entidades.

O Acórdão recorda que o total de prejuízos em infraestruturas e equipamentos municipais no concelho de Mação se estima em € 2.962.691,00, incluindo valores correspondentes a danos em estradas municipais, equipamentos de segurança rodoviária, viaturas e outros veículos municipais, diversos equipamentos municipais, sistemas municipais de tratamento de águas residuais e em equipamento urbano complementar.

Na mesma nota, o CDS-PP diz que “soube agora que o Governo recorreu da sentença”, decisão que “vai prejudicar o concurso, uma vez que as verbas têm que ser usadas até fevereiro de 2020”, conclui.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome