- Publicidade -

Terça-feira, Janeiro 18, 2022
- Publicidade -

Incêndio/Abrantes | Frente ativa no norte de Rio de Moinhos leva a corte na A23

Em declarações ao mediotejo.net Rui André, presidente da junta de freguesia de Rio de Moinhos, referiu estarem cerca das 19h00 duas frentes ativas na freguesia. “Está a vir uma frente, por cima do cemitério de Rio de Moinhos. Há duas frentes, uma ao pé da capela, e do lado da A23, que já está cortada, e que separa a localidade”, explicou.

- Publicidade -

Rui André teme que, com a evolução do incêndio, este passe para a zona urbana da localidade.

“Deve ter havido uma projeção do lado da Amoreira, e já ardeu uma parte também da parte agrícola, de palha, e agora passou para o lado da parte de cima, que faz fronteira com a parte urbana”.

- Publicidade -

O presidente notou que há forte presença de meios no local, que foram ali concentrados para o combate. A decisão sobre a necessidade de evacuar populares da zona norte ainda não está em cima da mesa. “Neste momento os bombeiros estão a combater, e depois o posto de comando irá decidir se deve fazer alguma coisa agora a nível de pessoas, porque depende da evolução do incêndio. É prematura confirmar, mas pode estar em eminência”.

“De qualquer forma os meios aéreos estão todos canalizados para estas duas frentes”, referiu o presidente da junta.

- Publicidade -

Segundo dados da ANPC estão cortadas as seguintes vias: AE23 – Rio Moinhos, EN 3, EN 358, EM 544, EM 1212-1.

A Proteção Civil destacou hoje, pelas 19:00, a ocorrência de cinco fogos que lavram nos distritos de Santarém, Aveiro, Coimbra, Lisboa e Viseu, indicando que foi necessário fazer “defesas perimétricas” para proteção das aldeias e das populações afetadas.

“Tem sido uma tarde muito trabalhosa para os bombeiros e para os demais agentes da Proteção Civil, que têm estado empenhados ao longo de todo o dia de hoje nas já cerca de 160 ocorrências que registamos desde as 00:00 de hoje”, declarou a adjunta de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) Patrícia Gaspar, revelando que das cerca de 160 ocorrências registadas, 17 estão ainda em curso, empenhando 2.000 operacionais e 600 meios terrestres.

Patrícia Gaspar destacou como ocorrências importantes cinco fogos, o que lavra no concelho de Abrantes, em Santarém, um no concelho da Mealhada, em Aveiro, um no concelho de Cantanhede, em Coimbra, um no concelho de Cadaval, em Lisboa, e outro no concelho de Nelas, em Viseu.

C/ LUSA

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome