Inatel | Alvega vence Alcaravela na final da Série Reconhecimento (c/fotogaleria)

GRUPO DESPORTIVO DE ALCARAVELA 2 – ASSOCIAÇÃO DE MELHORAMENTOS DA FREGUESIA DE ALVEGA 2
(6 – 7 nas grandes penalidades)
Campeonato Distrital de Santarém do Inatel – Série de Reconhecimento – Final
Estádio CUF
Alferrarede
06-05-2018

Equipas lutaram ombro a ombro.

Manhã de festa em Alferrarede com a Banda Filarmónica Alveguense a ensaiar os primeiros acordes antes da Final de Reconhecimento do Inatel. No magnífico relvado do Estádio CUF apresentaram-se duas equipas que se conhecem bem porquanto são de concelhos vizinhos.

PUB

A equipa de Alvega, que já havia ganho a INCUP deste ano, tinha pela frente uma difícil tarefa. A equipa de Alcaravela, recheada de bons valores, ambicionava levar para casa este troféu.
E começou melhor.

Logo no primeiro ataque obrigou o guarda redes Cláudio Ferreira a difícil estirada para enviar a bola para a trave e ceder canto. Na conversão do pontapé do quarto de circulo apareceu Bruno Pita, ao primeiro poste, a cabecear com sucesso.

Ainda o relógio não completara uma volta e o Alcaravela já vencia…

Bruno Pita inaugurou o marcador no primeiro minuto !!!

O Alvega não se desconjuntou e defendia com segurança lançado ataques perigosos para o extremo reduto da equipa do concelho do Sardoal. Aos cinco minutos Miguel Ângelo teve nos pés uma soberana ocasião para empatar. Um vistoso pontapé de moinho, na sequência dum canto, passou muito perto da baliza à guarda de Vasco Lopes.

No minuto seguinte foi a vez de João Gaspar, do Alcaravela, testar a atenção de Cláudio Ferreira.

Cláudio Ferreira teve de se aplicar.

O minuto 13 foi aziago para o Alvega. O árbitro Vitor Leitão anulou-lhe um golo por posição irregular. Aos 18 minutos foi a trave a substituir o guarda rede do Alcaravela na transformação dum livre direto.

A sorte não queria nada com a equipa do concelho de Abrantes e no espaço de dois minutos Vasco Bernardo viu o amarelo por duas vezes e acabou expulso. Com muito para jogar a equipa de Alvega via-se a perder e reduzida a dez unidades.

Vasco Bernardo vê a cartolina amarela em dois minutos e acaba expulso.

Em cima do tempo de descanso o Alcaravela consegue ampliar a vantagem, através de Fábio Duque, após marcação dum canto.

Já em tempo de descontos Fábio Marques, na conversão dum livre, testou a atenção do guarda redes do Alcaravela.
O resultado não se alterou e o intervalo chegou com o Alcaravela na frente por dois golos de vantagem.

Fábio Duque ampliou a vantagem.

O segundo tempo começou com David Almeida a cabecear ao lado da baliza do Alcaravela. Estava dado o aviso. A equipa de Alvega ia vender cara a derrota.

A equipa de Santa Clara, Sardoal, começou a gerir o resultado entregando a iniciativa ao adversário mas sempre á espreita duma oportunidade. Que surgiu aos 45 minutos com João Gaspar a rematar por cima do travessão do Alvega. Aos 54 minutos começou a reviravolta na história do jogo.

Fábio Viegas respondeu da melhor maneira, num canto, cabeceando de forma irrepreensível, reduzindo a expressão do marcador.

Viegas iniciou a reviravolta com excelente golo.

No minuto seguinte os adeptos e jogadores de Alvega reclamaram junto do árbitro Vitor leitão dE uma queda de Viegas na área do Alcaravela. O árbitro não atendeu e mandou jogar. O Alvega acreditava e Miguel Ângelo, aos 65 minutos enviou a bola à trave na marcação dum livre.

Jogava melhor e criava as melhores oportunidades. Aos 73 minutos viu ser-lhe concedido um livre da marca de grande penalidade com expulsão dum defesa adversário.

Penalti e expulsão condicionaram resultado final.

Da marca de onze metros Miguel ângelo fez o esférico viajar até à base do poste da baliza de Vasco Lopes. Ainda recarregou mas à margem da lei. Três minutos depois, aos 76 minutos, o Alvega viu ser premiado o seu labor. Um golo de David Almeida veio repor a igualdade e justiça no marcador.

Com os índices físicos e psicológicos por baixo as equipas aguardaram pelo apito final do árbitro sem que a marcha do marcador sofresse alterações. Seguiu-se a marcação de pontapés da marca de grande penalidade.

Daí o Alvega foi mais eficaz, marcou sete contra seis do adversário e levou o troféu para casa.

Troféu entregue nas grandes penalidades.

Boa final. Excelente atitude da equipa de Alvega que lutou muito para empatar, jogando muito tempo com dez jogadores.
Penalizador para o Alcaravela a forma como se viu afastado do troféu.

Arbitragem pouco consensual de Vitor Leitão. Teve decisões difíceis e acertou a maior parte delas.

Muita luta pela posse da bola.

FICHA DE JOGO

GRUPO DESPORTIVO DE ALCARAVELA:
Vasco Lopes, Fábio Duque, Daniel Marques, Pipoca, Vitor Pissarreira, Bruno Gaspar, Bruno Pita, Paulo Silva, Daniel Gonçalves, Rui Pita e João Gaspar.
Suplentes: Nuno Jesus, Henrique Cruz, Fábio, Renato Dias, Marco Torres, Tozé e David Martins.
Treinador: Rui Serras.

Grupo Desportivo de Alcaravela.

ASSOCIAÇÃO DE MELHORAMENTOS DA FREGUESIA DE ALVEGA:
Cláudio Ferreira, Vasco Bernardo, Mário Carlos, Jorge Guerreiro, David Almeida, Miguel Ângelo, Fábio Marques, Luís Barão, Eduardo Catarrinho, Fábio Viegas e Pedro santos.
Suplentes: Nuno Costa, Carlos Matos, David Peres, Pedro Rodrigues, Paulo Sink, Duarte Calado e Diogo Costa.
Treinador: Miguel Ângelo.

Associação de Melhoramentos da Freguesia de Alvega.

GOLOS:
Fábio Duque e Bruno Pita (Alcaravela), David Almeida e Fábio Viegas (Alvega).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Vitor Leitão, Nelson Rosa e Tiago Matias.
Sérgio Fontinha (4º árbitro).

Equipa de arbitragem: Vitor Leitão, Nelson Rosa, Tiago Matias e Sérgio Fontinha (4º árbitro) com os capitães.

*Com David Pereira (fotos).

PUB
Jorge Santiago
Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).