Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Há pessoas de 71 nacionalidades a residir em Ourém e representam 5% da população (c/vídeos)

O município de Ourém inaugurou no domingo, 20 de junho, um Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM). Na sessão esteve presente a Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, que fez um retrato do território. No concelho de Ourém residem pessoas de 71 diferentes nacionalidades, representando já 5% da população. A maioria são brasileiros, ucranianos e romenos e representam cerca de 60% da comunidade estrangeira ali a residir.

- Publicidade -

O protocolo foi assinado no decorrer da sessão solene do Dia do Município. Na sua intervenção, Cláudia Pereira começou por explicar que o Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes de Ourém é 125º a nível nacional e que vai procurar dar resposta a migrantes, refugiados e a portugueses deslocados. “É uma abordagem de proximidade, onde podem colocar todas as dúvidas e serem encaminhados”, explicou a governante.

Elogiando o trabalho desenvolvido em rede, Cláudia Pereira salientou que os Centros Locais, criados, em 2003, ajudam a remover obstáculos, conseguindo abranger diferentes valências e dar apoio a coisas tão simples como a inscrição das crianças nas atividades de tempos livres ou na Segurança Social. Permitem também divulgar informação, nomeadamente a do Alto Comissariado para as Migrações, e criar uma rede de respostas. 

- Publicidade -

VIDEO: INTERVENÇÃO DA SECRETÁRIA DE ESTADO:

Em Ourém, adiantou, vivem atualmente pessoas de 71 nacionalidades diferentes, o que se traduz em 2.170 estrangeiros (5% da população). Estes números tornam o concelho de Ourém o segundo município com mais imigrantes no seu distrito, sendo a maioria brasileiros, ucranianos e romenos (60%).

“É um riqueza imensa”, comentou a governante, adiantando também a presença de italianos, franceses, espanhóis, angolanos, chineses, paquistaneses e indianos.

Cláudia Pereira referiu ainda que, no âmbito do Pacto Global das Migrações, Portugal teve uma iniciativa singular que foi a de oferecer a todos os pedidos no Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) uma “regularização temporária”, no âmbito da pandemia.

Deste modo, meio milhão de imigrantes a nível nacional puderam aceder à saúde, o que, notou, foi uma das medidas que permitiu dar resposta aos problemas gerados pela crise sanitária a este setor da sociedade, normalmente com mais fragilidades.

VIDEO: DECLARAÇÕES DA SECRETÁRIA DE ESTADO AOS JORNALISTAS:

 

Na sua intervenção, o presidente da Câmara, Luís Albuquerque, agradeceu a presença da Secretária de Estado na sessão solene, que marcou também os 30 anos de elevação de Ourém a cidade. 

O Centro Local de Apoio à Integração dos Migrantes vai funcionar no Espaço Empresa, em Ourém. 

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome