Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

“Há dias assim”, por Vasco Damas

Há dias assim, sem motivação para ir buscar a vontade e honrar o compromisso. Dias em que falta o rasgo porque não apetece continuar a escrever sobre mais do mesmo. Dias em que o cansaço se deixa vencer pela força da corrente porque sente que não vale a pena continuar a ser uma voz isolada.

- Publicidade -

Dias em que nos cansamos da intolerância, da mesquinhez e da pequenez e em que olhamos à volta e sentimos que vai continuar a ser assim, porque sabemos que a sabedoria se encerra na inquietação e na dúvida e a realidade nos afoga na estupidez intolerante das verdades absolutas.

Há vidas que se cruzam sem se tocar, mas felizmente há outras que se entrelaçam para ajudar a construir aquilo que seria impossível construir sozinho.

- Publicidade -

É nestes momentos que valorizamos o que temos e quem nos ajuda a ser o que somos. Pilares construídos na força dos valores nobres. Âncoras que nos puxam para cima quando pensamos que somos puxados para baixo mergulhando no abismo.

A palavra certa, o sorriso desconcertante, o aconchego da companhia. Às vezes em silêncio. Muitas vezes em silêncio, mas com a certeza de sentirmos a sua presença que se mantém ali incondicionalmente para o que for preciso.

A origem da renovação da motivação em dias assim, que nos devolve a força que sentíamos perdida e que nos devolve a clarividência para filtrar corretamente, relativizando o acessório, valorizando o essencial.

Porque há de facto dias assim. Dias que afinal se revelam ser apenas mais um teste que nos desafia a superarmos os limites que pensávamos que tínhamos. Dias em que menos é mais e onde ganhamos consciência que os resultados dependem de nós e daquilo que controlamos, que a nossa energia tem que ser gasta apenas onde pode fazer a diferença e os nossos pilares, que funcionam como porto seguro, ajudam a redirecionar o foco para aquilo que é verdadeiramente importante.

Há dias assim. Há de facto dias assim. E ainda bem que os há, porque são eles que nos permitem perceber e valorizar que aquilo que temos não é um direito… mas antes uma conquista!

É gestor e trabalhar com pessoas, contribuir para o seu crescimento e levá-las a ultrapassar os limites que pensavam que tinham é a sua maior satisfação profissional. Gosta do equilíbrio entre a família como porto de abrigo e das “tempestades” saudáveis provocadas pelos convívios entre amigos. Adora o mar, principalmente no Inverno, que utiliza, sempre que possível, como profilaxia natural. Nos tempos livres gosta de “viajar” à boleia de um bom livro ou de um bom filme. Em síntese, adora desfrutar dos pequenos prazeres da vida.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome