- Publicidade -

Grupo de tomarenses organiza “Peregrinação Solidária”para ajudar Cáritas

Um grupo de amigos tomarenses está a organizar uma “Peregrinação Solidária” entre Tomar e Fátima que vai decorrer no dia 20 de maio, uma sexta-feira, com o objectivo de angariar verbas para a Cáritas Paroquial de Tomar. Cada inscrição – cujo preço pode ser de 5 ou 3 “pés” –  corresponde à atribuição de uma pulseira para identificar o caminheiro/peregrino que habilita a alguns prémios. A partida é feita pelas 23h59 na Cerrada dos Cães, perto do Terreiro Dom Gualdim, junto à entrada do Castelo Templário.

- Publicidade -

IMG_4157
Celeste Sousa, Célia Bonet e Luís Boavida

O evento, que conta com a parceria dos dois Agrupamentos de Escolas do concelho  – Templários e Nuno de Santa Maria –  foi divulgado publicamente esta segunda-feira, 4 de abril no edifício da antiga sede da Junta de Santa Maria dos Olivais.

- Publicidade -

Luís Boavida, um dos dinamizadores da Peregrinação Solidária começou por referir que esta ideia germinou de um grupo de amigos que se junta, frequentemente, para fazer uma peregrinação a Fátima. “Combinámos esta ida a Fátima e depois achamos que devíamos tirar partido desta para tentar angariar fundos para uma instituição desta cidade, sendo que o grupo escolheu a Cáritas para ser “, referiu. A ideia tem vindo a ser amadurecida no último mês e já existem pré-inscritos.

A Peregrinação vai realizar-se durante a noite por percursos alternativos, sendo pedido um contributo de “5 pés” e para os alunos dos agrupamentos de “3 pés”. Um valor que assegura o transporte de regresso Fátima-Tomar e um seguro para qualquer eventualidade e ainda apoio médico. A caminhada conta com duas paragens para abastecimento (beber água e comer uma peça de fruta, por exemplo): uma junto ao apeadeiro de Fungalvaz e outro na Zona Industrial de Vilar dos Prazeres para abastecimento.

Os Bilhetes podem ser adquiridos na Caritas, no Agrupamentos de Escolas, na sede da Junta Urbana, no Ginásio LR Fitness, no Café Amizade em Alviobeira e no Café Santa Iria.

José Matias, outro dos elementos organizadores, fez um apelo à participação ativa de todos os singulares e grupos do concelho para que consigam sensibilizar à participação dos seus associados nesta iniciativa. “Queríamos ter uma adesão significativa a este evento dado que é uma causa muito nobre”, atestou. José Matias refere que existe uma página da Peregrinação Solidária no facebook, onde todas as dúvidas podem ser esclarecidas. “Gostaríamos de mobilizar Tomar para esta caminhada no dia 20”, disse.

Luís Boavida refere que a caminhada solidária já conta com alguns apoios, existindo t-shirts alusivas ao evento que podem ser adquiridas pelo valor de cinco euros. Vão ser sorteadas, entre as pulseiras distribuídas, uma viagem à Madeira e outra a Albufeira, numa oferta do Ginásio LR Fitness a que acresce uma semana de ginásio gratuito.

CARTAZ PEREGRINAÇÃO
Cartaz do evento de Soraya Matias

José Carlos Isabel realçou o facto desta caminhada ser nocturna, com peregrinos e caminheiros, sendo por isso especial e requerendo vários cuidados. “O nosso principal foco foi o caminheiro/peregrino sendo que o percurso foi escolhido a pensar naquele que já fez esta caminhada e em quem a irá fazer pela primeira vez”, explicou. O percurso irá ser divulgado com mais detalhe em breve, sendo feito através das principais alternativas às estradas municipais e acautelando a questão da segurança. “As pessoas que já foram a Fátima e que acharam difícil tem aqui a oportunidade de fazerem novamente esta caminhada mas com apoio médico e da organização”, convidou.

IMG_4159
Alguns dos elementos da organização desta iniciativa solidária

O enfermeiro Joaquim Palricas – que acolheu de alma e coração este projecto –  deu alguns conselhos a quem vai participar nesta Peregrinação Solidária, chamando atenção para princípios básicos a ter em conta. “Não deve ir fazer a caminhada quem não tiver em perfeitas condições de saúde. A caminhada são cerca de trinta quilómetros pelo que deve ser preparada. Há ainda cuidados a ter, especialmente com os pés, que têm que estar hidratados e com as unhas cortadas de forma correcta”, exemplificou. Advertiu ainda para o calçado que deve ser confortável, já usado e arejado para não causar sensibilidades. “O tamanho do calçado deve ser adequado e de qualidade ou seja próprio para quem vai caminhar. As meias devem ser de algodão, sem elásticos e devem ser mantidas secas”, advertiu, aconselhando os caminheiros a levar mais do que um par de meias e uma mochila adequada para transportar alguns objectos e que não deve magoar as costas.

IMG_4153
Enfermeiro Joaquim Palricas deu alguns conselhos práticos

Celeste Sousa, diretora do Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria, sublinhou que as escolas de Tomar, no final de Maio, costumavam fazer uma peregrinação a Fátima pelo que “foi com imenso gosto e alegria” que se pensaram em associar a esta iniciativa. “As escolas de Tomar, tradicionalmente e no final do Maio, faziam a peregrinação a Fátima. Penso que cada vez é mais urgente procurarmos aquilo que nos une e não aquilo que nos separa. Ficamos todos a ganhar com esta iniciativa”, disse.

Anabela Cajada Lopes, do Agrupamento Templários e que também integra o Grupo de Educação Moral, Religiosa e Católica frisou o encontro de vontades. “Houve uns anos em que se interromperam as peregrinações a Fátima que fazíamos com os nossos alunos e o ano passado foi feita novamente. Este ano também já  a tínhamos planificado mas como existia este grupo e falámos em fazer as coisas em conjunto. O director do Agrupamento, Carlos Ribeiro, decidiu apoiar a iniciativa desde o primeiro momento, estando nós a divulgar a mesma junto da comunidade escolar para que se possam associar a esta iniciativa”, disse.

Célia Bonet, presidente da direcção da Cáritas, agradeceu ao grupo de amigos “a excelente ideia” de fazer a caminhada solidária. “A Cáritas de Tomar é uma IPSS que não conta com qualquer apoio estatal mas com o apoio de todos os tomarenses que tem contribuído em muito para. Temos tido uma procura cada vez maior por parte das famílias que necessitam de ajuda e tem sido os amigos da Cáritas que têm contribuído para que consigamos dar uma resposta á altura para estas famílias”, disse, destacando o apoio dos agrupamentos escolares que também têm dinamizado alguns projectos solidários.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -