Golegã | Triatletas da região acompanharam Rui Dolores no pódio do XTerra (c/fotogaleria)

Grande prestação de Octávio Vicente.

A Capital do Cavalo voltou a viver as emoções de uma prova do XTerra-Portugal este sábado, primeiro dia do mês de junho. Esta competição integrou o Campeonato Nacional Individual de Triatlo Cross, uma prova standard pontuável para o XTerra Europe e de apuramento para o XTerra World Championship além duma prova Sprint (Prova Aberta), o Xterra Open.

PUB

O português Rui Dolores e Eleonora Peroncini de Itália conquistaram os títulos de elite do triatlo XTerra-Portugal com tempos de 2:44:52 e 3:17:14, respectivamente.

Para Dolores é a sua segunda vitória da XTerra World Tour nesta temporada e na sua carreira, após sua primeira grande vitória em Malta no mês passado. E para Peroncini, que venceu o ITU Cross Tri World Championship em Espanha em abril, é a sua primeira vitória num XTerra.

PUB

Na corrida masculina o ribatejano Rafael Domingos acompanhado pelo francês François Vie e Alejandro Villar, de Espanha, foram os primeiros a sair da água no segmento de natação na famosa lagoa da Alverca da Golegã. Tiago Maia, Peter Lehmann e Dolores, favoritos para a geral, estavam a cerca de um minuto atrás.

Na primeira metade do percurso de BTT Dolores já havia chegado à frente da corrida com apenas Domingos como companhia. Este par liderava nos trilhos técnicos e rochosos da charneca em redor do Paúl do Boquilobo. Vie, de 17 anos, amador, estava em terceiro, a mais de dois minutos do líder, com Richard Costa, de Espanha em quarto, seguido depois por Maia.

PUB

Dolores ampliou sua liderança durante a segunda metade do segmento de bicicleta e obteve uma vantagem de quatro minutos sobre Domingos na transição para a corrida.
Cinco minutos depois, um grupo que contava com Lehmann, Maia e um novo líder no seu grupo etário, o tramagalense Octávio Vicente, entraram na transição para disputar as vagas finais no pódio.

Rui Dolores.

Dolores venceu categoricamente e é o novo campeão nacional de Triatlo Cross:
“Hoje foi muito especial. Foi uma corrida tão difícil, especialmente com o calor no BTT. Nas subidas eu mal podia respirar! Apenas tentei controlar o meu ritmo junto com o Domingos antes de começar a cavar a diferença para começar a parte da corrida em solitário. Estou feliz com esta vitória em casa.”

Rafael Domingos.

Rafael Domingos, triatleta da região estava a correr o seu primeiro XTerra, manteve-se firme na corrida para terminar em segundo:

“Eu não sou muito bom nesse tipo de corridas longas, pois estou a correr no circuito da ITU”, disse Domingos. “O meu segmento de natação foi muito bom hoje e eu estava na liderança até metade do caminho do BTT. Tentei ficar com o Rui Dolores, tanto quanto possível, mas estava fora de questão poder chegar-lhe durante a corrida. Estou muito feliz com o meu segundo lugar aqui no Golegã “.

Octávio Vicente.

A surpresa do dia foi para o atleta do Tramagal, Octávio Vicente, focado em vencer o seu escalão etário. Foi capaz de lidar com o calor e superar dois atletas de elite, Maia e Lehmann, para terminar em terceiro. Maia ficou em quarto e o espanhol Aleix Sierra Oliver passou Lehmann e obteve o quinto lugar.

“A Golegã está muito perto da minha casa e eu treinei muito para esta corrida. Tudo correu muito bem para mim hoje em todas as disciplinas. Consegui passar todos à minha frente durante a corrida de BTT e terminar em terceiro na geral.”, afirmou Octávio Vicente.

Classificação de Elites Masculinos:
1º-Rui Dolores POR 2:44:52
2º-Rafael Domingos POR 2:53:07
3º-Tiago Maia POR 2:54:24
4º-Sierra Oliver ESP 3:00:48
5º-Peter Lehmann GER 3:05:22
6ºAlejandro Tenorio ESP 3:10:03
7º-Ricard Puigpelat ESP 3:10:16
8ºRafael Gomes POR 3:10:57
9ºPhilip Reiner AUT 3:12:14
10º-Ruano Almeida ESP 3:55:22

Na prova feminina Brigitta Poor foi a primeira a sair da água, com Pauline Vie a dois minutos. 10 segundos depois Peroncini em terceira e Eva Garcia, a 50 segundos, em quarto.

Brigitta Poor.

“Comecei a corrida sentindo boas sensações e tudo correu bem até a metade do segmento de BTT”, disse Poor. “O calor teve um papel importante no meu desempenho e durante a corrida eu simplesmente não tive o poder de me continuar a esforçar. Eu ainda não estou a 100% mentalmente pronta para atuar ao mais alto nível.”

Poor manteve a liderança durante a primeira metade do BTT, a parte mais plana do circuito, onde ela usou a sua capacidade de roladora para manter Peroncini à distância. A portuguesa Pauline Vie estava a andar bem em terceiro mas estava a perder terreno para uma rápida Eva Garcia.

Ao dobrar a metade do percurso ciclável Peroncini jogou a sua cartada, pouco antes de uma subida difícil e roubou a liderança a Poor. Cinco minutos depois Vie ainda estava em terceiro mas com Garcia agora a apenas alguns segundos atrás.

Eleonora Peroncini.

Peroncini entrou no segmento de corrida a liderar. Eva Garcia chegou ao segundo lugar, ultrapassando Poor e Vie durante a última parte da seção de bicicleta.”Esta corrida foi tão bonita, mas tão difícil por causa das condições climáticas”, disse Peroncini. “Foi um bom dia para mim e estou muito feliz pelo meu primeiro título XTerra.”

Apesar do esforço monumental no BTT, a atual Campeã do Mundo de ITU Cross foi ainda mais forte na corrida e ampliou sua vantagem sobre Garcia, terminando quase quatro minutos à frente. Garcia, que ficou em terceiro no ano passado nesta prova também não facilitou e solidificou o segundo lugar.

“Estou muito feliz por correr bem numa corrida tão difícil e condições muito difíceis”, disse Garcia. “Esteve muito calor durante o BTT e a corrida por isso estou feliz por terminar, quanto mais no pódio!”

Houve uma surpresa na corrida pelo terceiro lugar, com Vie a ultrapassar Poor pouco antes do final para ficar em terceira. A aposta na categoria profissional para 2019 motivou claramente a jovem atleta portuguesa, terminando quatro minutos atrás de Eva, contra 35 minutos em 2018.

Pauline Vie.

“Estou muito satisfeita com o meu terceiro lugar aqui. É a terceira vez que corro na Golegã e esta foi a mais quente”, exclamou Vie. “O segmento de BTT estava duro, muito seco e escorregadio. Caí no percurso mas recuperei com um bom ritmo e corri o meu melhor para chegar ao pódio.”

Classificação de Elites Femininas:

1ª-Eleonora Peroncini ITA 3:17:14
2ª-Eva Garcia Gonzalez ESP 3:21:00
3ª-Pauline Vie POR 3:25:15
4ª-Brigitta Poor HUN 3:25:59
5ª-Malvina Gomes POR 4:17:44

O XTerra Portugal foi a quinta das 14 corridas do XTERRA European Tour de 2019 e contou com organização do Núcleo Sportinguista da Golegã e da Câmara Municipal da Golegã, com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal.

FOTOGALERIA:

Fonte:
Federação Portuguesa de Triatlo e XTerra Europe.

Com David Belém Pereira (fotos)

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here