Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Golegã | Tomada de posse dos novos autarcas marcada para dia 18

É sempre um momento marcante na vida política local a tomada de posse de novos autarcas para um mandato de quatro anos. No caso da Golegã, a cerimónia assume uma importância especial dado que representa uma mudança na vida política de um município que nas últimas décadas tem sido governado pelo PS, com José Veiga Maltez como principal protagonista. Desta vez foi o movimento independente 2021ÉOANO, liderado por António Camilo, que venceu as eleições autárquicas.

- Publicidade -

A tomada de posse dos novos autarcas eleitos a 26 de setembro está marcada para dia 18, às 18 horas, no salão nobre dos Paços do Concelho.

O novo Presidente da Câmara é António Camilo, 61 anos, técnico superior de contabilidade na Câmara Municipal da Golegã e atual Presidente da Junta de Freguesia da Golegã. Acompanham-no no novo Executivo, Diogo Miguel Rosa e Maria Manuela Veiga, três eleitos que garantem ao movimento independente a maioria na Câmara. Em representação do PS foram eleitos José Veiga Maltez e Ana Isabel Duque.

- Publicidade -

Nas eleições de 26 de setembro, o movimento 2021ÉOANO conquistou 47,82% (1500 votos), o segundo mais votado foi o PS, com 43,07% (1.351 votos) e o terceiro o PCP-PEV, com 3,98% dos votos. 

O movimento independente conquistou duas das três freguesias do Concelho: Golegã e Pombalinho, com Carlos Santana e Luís Filipe Júlio eleitos Presidentes de Junta, respetivamente.

Para a Junta de Azinhaga foi eleito Vítor Guia, do PS, atual Presidente da Assembleia Municipal e ex-Presidente daquela Freguesia.

Na Assembleia Municipal, o movimento 2021ÉOANO também garantiu maioria, com oito mandatos, enquanto o PS conquistou seis e a CDU, um. José Riachos deverá ser eleito Presidente daquele órgão fiscalizador, votação que decorre na sessão de 18 de outubro.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome