Sexta-feira, Fevereiro 26, 2021
- Publicidade -

Golegã | De 2 a 11 de novembro, está aí mais uma Feira Nacional do Cavalo

De 2 a 11 de novembro todos os caminhos vão dar à Golegã. É mais uma Feira Nacional do Cavalo, este ano a assinalar a sua 43.ª edição, o maior evento nacional dedicado ao cavalo. As origens estão na Feira de São Martinho que se realiza desde 1571.

- Publicidade -

Durante dez dias, a vila é o ponto de encontro dos amantes da arte equestre e de quem gosta de viver o ambiente típico de uma feira ribatejana. Milhares de forasteiros, nacionais e estrangeiros enchem as ruas da Golegã para assistir às provas hípicas e apreciar a beleza dos cavalos, tendo como zona principal o picadeiro do Largo do Arneiro, no centro da vila.

Ponto alto é o Dia de São Martinho, a 11 de novembro, considerado o Dia Nacional do Cavalo, que este ano coincide com um domingo.

- Publicidade -

Do pré-programa que foi divulgado, destacam-se sobretudo as diferentes competições em que cavalo e cavaleiro são postos à prova: Concurso Nacional de Saltos de Obstáculos, Taça de Portugal de Equitação de Trabalho, Concurso de Atrelagem, Taça de Portugal de TREC, Concurso de Resistência Equestre, Campeonato Inter-Escolar de Equitação, Concurso de Dressage Nacional, Campeonato Combinado de Maratona e Torneio Ibérico de Horseball.

Referência para a apresentação da Escola Portuguesa de Arte Equestre (dia 8) e da Associação do Cavalo de Raça Luso-Árabe (dia 10). No último dia da feira, realiza-se o tradicional cortejo e bênção dos Romeiros de São Martinho.

A vila da Golegã acolhe de 2 a 11 de novembro a Feira Nacional do Cavalo. Foto: DR

Em meados do século XVIII, teve o seu começo a Feira da Golegã, chamada até 1972 Feira de S. Martinho, data a partir da qual passou a denominar-se Feira Nacional do Cavalo. É a Feira Nacional do Cavalo mais importante e mais castiça de todas as feiras que no seu género se realizam em Portugal e no mundo.

Ali se apresentam todos os criadores com os seus belos exemplares, razão pela qual se transacionam na Golegã os melhores puro-sangue criados no país, que são vendidos para vários pontos do globo.

A Golegã há muito que passou a ser a Capital do Cavalo. O dia de S. Martinho, de feira que foi, passou ao único espetáculo equestre público que se realiza a nível gratuito entre nós.

Ralies, Raids, Jogos Equestres, Campeonatos, Maratona de Carruagens, Exibições, são alguns dos espetáculos que na Golegã se realizam na apresentação daquele que é considerando um dos mais belos animais do mundo, o cavalo.

E para complemento da festa, justificando o adágio popular que “Pelo S. Martinho prova o vinho”, não faltarão a água-pé e as sempre apetecidas castanhas assadas

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).