- Publicidade -

Golegã | Casa-Estúdio Carlos Relvas com mostra fotográfica em exposição online

Em tempos de confinamento, a cultura tem de se adaptar e já que as pessoas não podem deslocar-se para visitar exposições, vão as exposições ao encontro do público. Foi com este espírito que a Casa-Estúdio Carlos Relvas, da Golegã, inaugurou uma exposição virtual de gravuras, fotogravuras e fotografias do final do século XIX, que fazem parte do espólio do fotógrafo Carlos Relvas.

- Publicidade -

Nesta exposição on-line podem ser apreciadas algumas imagens praticamente desconhecidas das coleções de gravura, reproduções fotomecânicas, fotogravura e fotografia de obras obtidas e produzidas por Carlos Relvas (Golegã, 1838-1894).

Para a autarquia goleganense, “esta exposição é um convite a uma viagem à coleção, através de uma cuidadosa seleção de 23 obras pictóricas, que têm vindo a ser alvo de um estudo mais aprofundado”.

- Publicidade -

A mostra “convida a fazer um percurso no tempo, guiado pelo talento de alguns grandes artistas gravadores, desenhadores, ilustradores e que Carlos Relvas pretendeu interpretar e recriar, com objetivos de aperfeiçoamento e disseminação”, refere a câmara numa nota de imprensa.

“Uma experiência de deleite e fruição artística”, que pode ser acedida através de um clique.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).