Gavião | XXVI Feira Mostra é “motor impulsionador de todas as atividades do concelho” (C/VIDEO)

Trata-se essencialmente uma Mostra de “sabores e saberes ancestrais” aos quais se junta “grande animação”. As palavras são do presidente da Câmara Municipal de Gavião, José Pio, em entrevista concedida na praia fluvial do Alamal, um dos ex-libris deste município do norte alentejano.

PUB

O autarca falou sobre a importância da Feira Mostra de Artesanato, Gastronomia e Atividades Económicas, que decorre de 13 a 15 de julho e que assinala a sua XXVI edição, e destacou o programa de animação musical de um evento “que tem contribuído para a valorização do património histórico, cultural e gastronómico da região”.

Gavião | Feira Mostra de 13 a 15 de julho com concertos de Carminho, Fernando Daniel e Amor Eletro

José Pio, presidente da CM Gavião, destaca os pontos altos da XXVI edição da Feira Mostra de Artesanato, Gastronomia e Atividades Económicas de Gavião, evento que decorre no Jardim do Cruzeiro entre sexta-feira e domingo.

Publicado por mediotejo.net em Quinta-feira, 12 de Julho de 2018

PUB

Com “sabores e saberes ancestrais” a XXVI Mostra de Artesanato, Gastronomia e Atividades Económicas decorrerá nos dias 13, 14 e 15 de julho, no Jardim do Cruzeiro em Gavião. “É sem dúvida o motor impulsionador de todas as atividades do concelho”, resume o presidente da Câmara Municipal de Gavião, José Pio.

Em três dias de feira, com 57 expositores, “mais três, um da Banda Juvenil do Município de Gavião, outro da Câmara Municipal e um terceiro que serve de base logística”, quatro restaurantes, duas tasquinhas e espaço de diversão infanto/juvenil, enumerou o autarca.

Na Mostra, mais uma vez, é possível assistir ao vivo ao trabalho de alguns artesãos, provar petiscos típicos da região, doces, enchidos, queijos, licores, entre outros. O programa de animação musical apresenta concertos de Carminho, Fernando Daniel e Amor Electro como cabeças de cartaz, e ainda vários DJ’s que darão música pela noite dentro.

Mostra de Artesanato Gastronomia e Atividades Económicas de Gavião. Foto: DR

Como “inovação”, segundo o presidente, os visitantes poderão ver “na sexta-feira, aquando da abertura da feira, uma entrada com muita qualidade feita a pensar” neles mas sobretudo “nos gavionenses que vão rever-se” na novidade, acredita.

Nos expositores, em destaque “o futuro eco-camping [Nature Village] de Gavião”, e stands onde “os artesãos do concelho e dos concelhos vizinhos poderão mostrar todas as suas atividades tal como os comerciantes” referiu.

Além disso, os quatro restaurantes aderentes – Bar do Alamal, O Castelo, Centro Social de Margem e Sabores de Guidintesta – apresentam as iguarias do concelho onde o borrego é uma presença assídua. José Pio aproveitou a oportunidade para falar de uma especialidade muito caraterística da freguesia de Margem: a sopa seca.

“Regra geral só comemos uma vez por ano, na Mostra de Artesanato e Gastronomia porque infelizmente os nossos restaurantes ainda não aderiram a este prato”, lamentou.

Para lá da sopa seca, os restaurantes esperam conquistar a gula dos visitantes com ementas variadas com ensopado de borrego, javali, maranhos, sopas de peixe, chanfana, peixe do rio, bucho recheado, bacalhau assado com migas, miga de batata com entrecosto ou coelho à guindintesta.

Sendo uma aposta turística “uma realidade” no concelho de Gavião, um dos objetivos desta Mostra passa por atrair visitantes dos concelhos vizinhos. “Pretendemos mostrar as nossas potencialidades, aquilo que podemos oferecer a quem nos visita como turista ou visitante ocasional, e dizer-lhes que hoje Gavião é muito mais que uma terra perdida no Alentejo, mas um destino turístico de excelência”.

A banda Amor Electro encerra os festejos em Gavião no domingo 15 de julho

José Pio ilustra a oferta turística com os museus de Belver e “o do sabão à cabeça, sendo o único existente em Portugal”, o castelo, “monumento nacional que tem inúmeras visitas, encantadas, não só pelo castelo em si mas também pelas paisagens observadas do monumento”, e a praia fluvial do Alamal, classificando aquele local de lazer como “um paraíso de descontração e calma”.

Os festejos iniciam esta sexta-feira, 13 de julho, às 19h00, com a abertura oficial da Feira onde atua a Banda Juvenil do Município de Gavião. Às 21h30 a festa conta com a atuação do Grupo de Cante Os Lagóias. Mais tarde, às 23h00, sobe ao palco a fadista Carminho. Já madrugada dentro a musica segue a cargo dos AfricanGroove, à 01h00, e pelas 03h00 pelo DJ Kiss Kiss Bang Bang.

No sábado, 14 de julho, o convívio começa às 15h00 com a prova de três horas de resistência BTT – ABC Gaviões. Às 19h00 haverá animação do recinto das festas com o Grupo Musical Fanfarrádio. Quatro horas depois atua o músico Fernando Daniel. Pelas 01h00 Lizard Crew e a encerrar às 03h00 o DJ Ride.

No dia 15 de julho, o domingo começa cedo, pelas 07h00, com o convívio de pesca desportiva organizado pelo Núcleo do Sporting de Gavião. Duas horas mais tarde ocorre o passeio de motorizadas antigas do concelho de Gavião e o Torneio Distrital de Malha na Torre Fundeira. Já à noite, pelas 21h00, a animação musical regressa ao Jardim do Cruzeiro com a atuação do Grupo de Dança de Ponte de Sor e a feira Mostra encerra as festividades com a música de Amor Electro às 22h00.

O presidente deu conta de um orçamento de 80 mil euros para a festa de verão 2018, um evento de entrada gratuita quer para os visitantes quer para os comerciantes que se candidatam aos expositores.

“É completamente gratuito. Por isso, temos sempre mais de cem candidaturas e só podemos dar resposta a 57” explica José Pio, muito por causa da dimensão do recinto da Mostra, o central Jardim do Cruzeiro, que está de portas abertas para acolher os milhares de visitantes que se aguardam por estes dias.

PUB
PUB
Paula Mourato
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).