Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Gavião | ‘Os Monda’ e Luís Trigacheiro atuam este domingo no Jardim do Cruzeiro

‘Os Monda’ convidaram Luís Trigacheiro e Ensemble Ibérico para atuarem este domingo, às 22:00, no Jardim do Cruzeiro, em Gavião. O espetáculo insere-se na Feira dos Saberes e dos Sabores, que ali decorre de 16 a 18 de julho, entre as 18:00 e as 23:00.

- Publicidade -

O evento vai contar com uma pequena mostra de atividades económicas, a Rota dos Sabores, pelos restaurantes e cafés do concelho, e inclui ainda a atuação do grupo Xaral´s Dixies Band este sábado, pelas ruas da vila.

- Publicidade -

Nestes dias, o município de Gavião promove a denominada ‘Rota dos Sabores’, com os pratos tradicionais a serem servidos nos restaurante do concelho e com a atribuição de prémios monetários e outros a quem participe nesta campanha de apoio ao setor da restauração.

Os Monda e convidados atuam este domingo em Gavião

Se o “mar deixou o Alentejo” de onde “trouxe canções de oiro”, os mercadores dessas raízes são Jorge Roque, Pedro Zagalo e Herlander Medinas, alinhados no coletivo Monda.

Monda distingue pelo mundo fora o sabor a Alentejo, hoje de resto, reconhecido como Património Imaterial da Humanidade, pela UNESCO. Condimentado pelas guitarras, teclados e contrabaixo torna-se numa nova voz, mais aberta e diversificada que, para simplificar, se compõe no âmbito da World Music e atravessa qualquer fronteira.

Ao vivo, mais que a celebração do Cante Alentejano, Monda torna-se numa festa que canta fundo as raízes de um país inteiro.

A entrada é gratuita mas obriga a pré-reserva. Pode adquirir o seu bilhete na Câmara Municipal e no Posto de Turismo.

Os Monda. Créditos: DR

 

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome