Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Gavião | Jovens do concelho protegem floresta durante as férias

São 10 os jovens que, numa missão de voluntariado, decidiram utilizar os seus últimos dias de férias na vigilância florestal, em Gavião, distrito de Portalegre. Com o propósito de defesa da floresta, o seu trabalho passa sobretudo pela vigilância nas zonas florestais do concelho mais “críticas” a incêndios ou de “grande abrangência” explica ao mediotejo.net o presidente do Município, José Pio.

- Publicidade -

“Para aprenderem como é difícil vigiar e proteger a floresta”, os jovens, na sua maioria estudantes, foram colocados em “pontos chave”, devidamente equipados para poderem comunicar com os bombeiros no caso de detetarem qualquer incêndio ou “anormalidade”, referiu o autarca. Esses locais estratégicos encontram-se definidos no Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, sendo os jovens colocados com a ajuda do corpo de bombeiros do município.

José Pio considera esta ação “uma mais-valia” para a prevenção dos incêndios mas também uma forma de sensibilizar as novas gerações para a “perigosa” problemática dos fogos florestais “que nos deve mobilizar a todos”, disse. Até porque estes jovens do concelho de Gavião, em 2017, “sentiram na pele o perigo dos incêndios” florestais, quando em agosto o concelho foi assolado pelo fogo, destruindo floresta, zonas agrícolas e até habitações.

- Publicidade -

Esta iniciativa promovida pelo Instituto Português do Desporto e Juventude e “acarinhada” pelo município de Gavião, no âmbito do programa ‘Voluntariado Jovem na Floresta’ não é nova. Já em 2017 o município aderiu através da AJA Gavião. Este ano o estimulo à participação foi dirigido à Acajug Juventude Gavionense.

“Cada ano, a Câmara Municipal convida uma associação” do concelho a assinar o protocolo ‘Voluntariado Jovem na Floresta’ no sentido de promover a ação de voluntariado. O número de 10 elementos foi o estabelecido para a criação do grupo e “foram 10 os jovens que se candidataram” indica o presidente dando conta do “empenho” dos mesmos, agora que se encontram no terreno desde o dia 6 deste mês.

A resposta tem sido “muito boa” garante José Pio, apesar de algumas queixas relativamente ao “isolamento durante algumas horas, embora os jovens funcionem em dupla. Mas é um trabalho em coordenação com os bombeiros e com a GNR e portanto, está a correr bem”, indica.

Os jovens, com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos, encontram-se em missão de proteção da floresta até 31 de agosto.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here