Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Gavião | Empate técnico entre CDU e PS obriga a repetir eleições na Comenda

O empate nas últimas eleições para a Junta de Freguesia de Comenda, Gavião, vai determinar a repetição do ato eleitoral, disse ao nosso jornal o presidente da Câmara, José Pio. A repetição das eleições naquela freguesia está marcada para dia 10 de outubro.

- Publicidade -

O empate é oficial desde terça-feira, quando a assembleia de apuramento geral entendeu que um voto considerado nulo, na mesa de voto, deveria ser validado, acrescentando mais um voto ao resultado do PS que até então tinha perdido as eleições para a CDU.

Nas eleições autárquicas de dia 26 de setembro a CDU conquistou 41,85% dos votos expressos (195 votos) e o PS 41,63% do eleitorado (194 votos), numa freguesia com 651 eleitores inscritos. Foram às urnas 71,58% dos eleitores, ou seja, 466. O PSD obteve 11,59%.

- Publicidade -

Mas, segundo José Pio (PS) há agora um empate entre a CDU e o seu partido (195 votos para cada um dos partidos), confirmado na terça-feira pela assembleia de apuramento geral de resultados.

O autarca, que foi reeleito nestas autárquicas com maioria absoluta (47,24%), embora o PS tenha perdido um vereador para a CDU, disse ao mediotejo.net que, conforme a lei, marcou eleições “nos 14 dias subsequentes após o conhecimento do resultado eleitoral”, no caso, na terça-feira, dia 28 de setembro.

Os resultados verificados no domingo para aquela Assembleia de Freguesia, para além do empate entre a CDU e o PS, apuraram ainda 6 votos brancos e 9 nulos.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome