Gavião | Eduardo Cabrita elogia trabalho e apela à continuação de esforços na limpeza dos terrenos (c/vídeo)

O ministro da Administração Interna visitou o Gavião esta quinta-feira, 21 de março, e esteve em Amieira Cova, uma das zonas do concelho que não ardeu nos incêndios de 2017. Para Eduardo Cabrita os resultados da campanha para a limpeza dos terrenos são “muito animadores”. O ministro considerou Gavião “um exemplo” na prevenção em defesa da floresta, disse que manter a fiscalização “é essencial” e falou no “renascimento dos guardas florestais”. Ainda este ano o País, particularmente o interior, pode contar com novos duzentos elementos que integrarão a estrutura da Guarda Nacional Republicana.

PUB

O ministro da Administração Interna afirmou no Dia Mundial da Árvore, em Amieira Cova, que os resultados da campanha para limpeza dos terrenos, iniciada em 2018, são “muito animadores”, gostou do que viu no concelho de Gavião e apelou a que não se abrande o esforço na limpeza dos terrenos.

“Gostei! Este é um bom exemplo de como é possível conjugar estruturas de Estado – Guarda Nacional Republicana, estruturas distritais de Proteção Civil – com estruturas municipais, intermunicipais, sapadores florestais e as novas brigadas” criadas em 2018, afirmou o ministro.

PUB

O ministro Eduardo Cabrita assistiu em Amieira Cova, Gavião, a uma ação de limpeza de terrenos no Dia Mundial da Árvore. Créditos. mediotejo.net

Gavião é um concelho “com plena consciência nos riscos que corre, por isso a aposta na prevenção é algo que a autarquia local tem vindo a considerar uma prioridade numa articulação com a estruturas do Estado e as populações. O envolvimento de todos, é uma tarefa coletiva”, considerou.

Para Eduardo Cabrita “o melhor investimento é aquele que se faz durante o inverno e primavera: o investimento em prevenção. O sobressalto cívico criado pela tragédia de 2017 teve este efeito positivo. Foi um total virar de página na prioridade que é dada à prevenção. Nunca como no ano passado se limpou tanto!”.

O ministro assistiu em Amieira Cova a uma ação de limpeza de terrenos, ouvindo dos responsáveis pela proteção civil municipal e do responsável pelo gabinete florestal do município as dificuldades sentidas pela GNR quando tentam contactar proprietários de terrenos referenciados para limpeza que já não habitam nas povoações.

Pese embora o concelho de Gavião, com 33 povoações dispersas pelo território, tenha cadastro predial, “existem muitas situações de cabeça de casal de heranças”, notou ao ministro o presidente da Câmara Municipal de Gavião, José Pio (PS).

Eduardo Cabrita saudou o “trabalho notável” desenvolvido no concelho, nomeadamente quanto ao programa “Aldeia Segura – Pessoas Seguras” – Amieira Cova foi a segunda povoação do País onde o plano foi implementado – e no Dia Mundial da Árvore disse que importa “nesta transição da passagem do inverno para a primavera dar o sinal que não podemos abrandar neste esforço. Em 2018 tivemos resultados encorajadores, menos 68% de área ardida do que a média dos últimos 10 anos. Mas isso não nos deve fazer baixar os braços”, vincou.

Para o ministro, a prevenção é decisiva e a fiscalização é essencial, porque em causa está a segurança dos portugueses “e não cobrar coimas”, numa referência ao facto de, em caso de incumprimento, os proprietários ficarem sujeitos a contra-ordenações, com coimas que variam entre 280 e 120 mil euros. “Fundamental é a limpeza porque as coimas não salvam vidas!”, disse.

Gavião / O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, em visita ao concelho no Dia Mundial da Árvore. Manifestou-se agradado com o que viu e considerou Gavião um concelho modelo.

Publicado por mediotejo.net em Quinta-feira, 21 de março de 2019

Eduardo Cabrita falou ainda sobre o “verdadeiro renascimento” dos guardas florestais. Os guardas florestais “estavam em lenta extinção há mais de uma década. Eram no início do século cerca de 500, foram vendo reduzir a sua força até 300 mas este ano lançámos, pela primeira vez em cerca de 20 anos, um concurso para recrutamento de duzentos novos guardas florestais enquadrados na Guarda Nacional Republicana”.

Estes elementos irão “trabalhar em articulação com o serviço de proteção da natureza e do ambiente da GNR e sendo civis, mas permitindo beneficiar do enquadramento de uma força de natureza militar, há uma pré-indicação no concurso da sua afetação a várias zonas do País fundamentalmente estarão em locais de interior”, garantiu Eduardo Cabrita.

Do lado do Município, o presidente José Pio garantiu que, perante os incêndios, as aldeias do concelho estão em segurança.

“Tem sido uma preocupação do Município, não só de agora, que o perímetro das aldeias seja devidamente limpo. Primeiro a expensas do Município que há muitos anos disponibiliza às Juntas de Freguesia horas de máquina elevadora para terem caminhos em condições e acesso a todos os pontos de água e defenderem vidas”, notou, assegurando que o Município investe “muito dinheiro na prevenção” sem precisar o montante.

“Um investimento que tem dado muitos frutos”, frisou.

José Pio indicou ser intenção do Município implementar o projeto “Aldeias Seguras – Pessoas Seguras” em todas as aldeias do concelho de Gavião, estando o projeto, até ao momento, presente em oito aldeias.

“Queremos que as pessoas saibam quem é o seu oficial de segurança, qual o sítio de segurança e qual o sinal que as fará, em caso de catástrofe, ir para aquele sítio”. O plano encontra-se implementado nas aldeias com maior risco de perigosidade.

Gavião / Durante a visita do ministro da Administração Interna ao concelho, o presidente da câmara municipal de Gavião, José Pio, falando na defesa da floresta contra incêndios, garante que as 33 povoações do concelho estão protegidas e preparadas para enfrentar o próximo Verão.

Publicado por mediotejo.net em Quinta-feira, 21 de março de 2019

O vereador António Severino, responsável pela Proteção Civil no concelho de Gavião, agradeceu a vista do ministro da Administração Interna possibilitando o reconhecimento “do trabalho realizado”. Elogiando as políticas governamentais na defesa da floresta contra incêndios, destacou a existência de significativos avanços. “Hoje podemos referir que estamos mais preparados tanto a nível de prevenção como de combate”, frisou.

António Severino informou o ministro das medidas levadas a cabo no concelho há vários anos, nomeadamente “ a limpeza dos aglomerados populacionais, criámos caminhos municipais e fazíamos o seu melhoramento, notificávamos os proprietários para a limpeza dos terrenos, não é de agora que trabalhamos”, referiu, reportando-se aos trabalhos desenvolvidos no município na prevenção e na defesa da floresta contra incêndios.

PUB
PUB
Paula Mourato
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).