- Publicidade -

Gavião | Banco Santander encerra balcão por “estratégia comercial”

A sucursal do banco Santander em Gavião fechou portas este mês de março. São cerca de dois mil clientes que viram as suas contas transferidas para Ponte de Sor. O presidente da Câmara Municipal de Gavião disse ao mediotejo.net que a decisão foi apresentada como “facto consumado” e justificada como “estratégia comercial”.

- Publicidade -

A delegação do Santander Totta em Gavião encerrou no dia 4 de março, confirmou ao mediotejo.net o presidente da Câmara Municipal, José Pio. Esta decisão foi previamente comunicada à autarquia com a justificação de “estratégia comercial” com o objetivo de reduzir custos, “como um facto consumado, sem lugar a negociação”, disse o autarca. Por ser “uma preocupação”, o encerramento do balcão já havia sido levado a discussão quer em reunião de executivo quer em sessão de Assembleia Municipal.

Segundo o presidente, a sucursal do banco Santander em Gavião tinha “cerca de dois mil clientes e até tinham aumentado a carteira de clientes”. Os mesmo que viram, com o encerramento, as suas contas transferidas “de forma arbitrária” para a cidade de Ponte de Sor, no concelho vizinho, que dista cerca de 28 quilómetros.

- Publicidade -

José Pio considera o encerramento do balcão “deixa as pessoas mais desprotegidas” e deu conta de a Câmara ter enviado uma carta ao Santander alertando para a realidade do concelho de Gavião, nomeadamente sobre “uma população envelhecida”.

A sucursal de Gavião tinha três trabalhadores. Há uma semana que o mediotejo.net questionou o banco Santander sobre quais as razões apontadas pela entidade bancária para tal decisão e se o encerramento implicou o despedimento de trabalhadores mas até ao momento não obteve qualquer resposta.

Com o encerramento do Santander, persistem no concelho de Gavião um balcão da Caixa Crédito Agrícola e um balcão da Caixa Geral de Depósitos, para servir uma população de mais de 3 mil pessoas.

Segundo a agência Lusa, o banco Santander Totta terminou 2020 com 5.980 colaboradores, menos 208 do que no ano anterior, e um total de 443 agências, menos 62 face a 2019.

Num comunicado relativo aos resultados de 2020, o Santander Totta reporta um total de 5.980 colaboradores em Portugal no final do exercício, que compara com 6.188 em 2019, e uma rede de 443 agências no país, face às 505 de que dispunha no ano anterior.

Numa carta enviada aos colaboradores no passado dia 25 de janeiro, e que a agência Lusa teve acesso, o Santander justifica o encerramento das cerca de seis dezenas de balcões em 2020 e o fecho previsto de mais cerca de 30 este trimestre com uma adaptação ao modelo de negócio que diz obrigatória para sobreviver. Gavião foi um desses balcões.

C/Lusa

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).