Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Outubro 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Gavião | Autarquia investe 300 mil euros em novos passadiços na praia fluvial do Alamal (C/VIDEO)

Gavião continua a ser o único concelho do Alentejo cujo território se estende acima do rio Tejo, pela freguesia de Belver. Com os incêndios de agosto de 2017 a paisagem verdejante transformou-se, tornando a Praia Fluvial do Alamal num local “diferente” não pelas razões prometidas nos anúncios de promoção turística, mas por um pedaço de paraíso queimado. Praticamente um ano passado as altas colinas graníticas permanecem no mesmo local, o rio desce tranquilo e as paisagens de beleza singular renascem. O Município encontrou o ânimo da renovação, avançou para a reflorestação e para a reconstrução do Passadiço do Alamal. O mediotejo.net esteve no local com o presidente da Câmara de Gavião, José Pio, que indicou agosto como o mês da inauguração do novo passadiço.

- Publicidade -

As águas do rio Tejo até podem ser um pouco frias, mas isso é um detalhe quando cá fora as temperaturas podem ultrapassar os 40 graus durante o verão. Situada na margem esquerda do Tejo, a calma das águas da Praia Fluvial do Alamal, apenas possível graças à localização entre duas barragens — a de Belver a jusante e a de Fratel a montante – convidam ao repouso e a tirar o máximo partido do sol.

Praia Fluvial do Alamal, Gavião

- Publicidade -

Os amante de caminhadas têm vários percursos pedestres em que podem descobrir a extensão envolvente à praia fluvial. O passadiço de madeira que liga a zona balnear à ponte de Belver, com 1800 metros, encontra-se na fase final de reparação. O fogo consumiu cerca de 1300 metros do passadiço, em agosto de 2017. Um ano depois o passadiço renovado voltará a oferecer passeios à beira rio.

A obra de recuperação, no valor de 300 mil euros, “para já suportada na integra pela Câmara Municipal, tem onerado muito o orçamento municipal” disse ao mediotejo.net o presidente da autarquia, José Pio. A intervenção conta 20 dias de atraso do inicialmente previsto, muito pela dificuldade do enquadramento uma vez que se trata de um passadiço sobre o rio Tejo, justifica.

O presidente da Câmara Municipal, José Pio, no passadiço do Alamal renovado

Fazendo uma comparação com os passadiços do rio Paiva, José Pio fala em “paisagens fantásticas” em Gavião e desafia o turista deixando o convite para uma visita aos passadiços do Alamal que começa na Praia Fluvial e termina “para já” na ponte de Belver, de tabuleiro metálico, com 239 metros de comprimento, inaugurada em 1907.

Sem promessas, José Pio manifesta ambicionar, ainda durante o seu mandato, a realização de um projeto que o Município tem para o prolongamento do passadiço, ligando o Alamal “sempre na margem esquerda do rio Tejo, à ribeira do Vale Covo”, seria ligar o PR1 ao PR2, explica o presidente. Nesse sentido, a Câmara de Gavião solicitou uma avaliação junto da empresa à qual adjudicou o passadiço para apurar essa possibilidade. “Ficaria com 5 mil metros, uma distância que todos os pedestrianistas gostam de percorrer, fazendo cinco quilómetros para cada lado”, indica.

Um percurso é bastante fácil de fazer, não necessita preparação física nem equipamentos especiais. E não era, até às obras de renovação, acessível a pessoas com mobilidade reduzida com cadeiras de rodas, não obstante a praia ser para todos. No entanto, com a renovação o passadiço, fica em parte, preparado para pessoas com mobilidade condicionada, “não sendo possível na totalidade devido às condicionantes do terreno” disse o autarca, garantindo “condições de permanência nesse local até que os acompanhantes regressem” da caminhada.

Praia Fluvial do Alamal, Gavião. Zona do passadiço antigo

A ideia passa ainda por criar condições para invisuais “tendo ao longo do percurso placas escritas em braille que lhes permite identificar aquilo que se pode ver”, acrescentou.

No topo de um escarpado penhasco sobre o Tejo, o velho castelo medieval, mandado construir no início do século XIII pelo rei D. Sancho I, permanece no seu posto de sentinela. O Castelo de Belver faz parte de um conjunto arquitetónico onde se inclui o Castelo de Almourol e o Castelo de Amieira Tejo que também é possível visitar; o primeiro no Ribatejo, e o segundo no concelho de Nisa.

Dos muros, que circundam a Quinta do Alamal, a vista sobre o rio é magnífica e revela um Alentejo encavalitado em abruptas encostas, longe das planuras que habitam lá mais para sul.

Praia Fluvial do Alamal, Gavião. Zona do Bar do Alamal

Na antiga quinta, hoje transformada em centro balnear, existem várias zonas de descanso e tranquilidade para os períodos de maior calor, a fonte do Lagarto, uma fonte com água de nascente, trilhos para pequenas caminhadas, dois tanques de água e uma zona relvada para piqueniques.

A Praia Fluvial do Alamal “é o ex-libris do concelho enquanto espaço de descanso e permanência” considera José Pio, indicando o Alamal River Club, a unidade de alojamento constituída por um conjunto de três edifícios que oferecem 17 quartos, a 20 metros do areal, e o Bar do Alamal onde podem ser apreciados os pratos da região.

“É de extrema importância porque é o local que atrai mais pessoas” ao concelho de Gavião, refere o presidente.

Praia Fluvial do Alamal, Gavião

No areal 12 colmos em dupla com espreguiçadeiras podem ser alugados. A Praia Fluvial do Alamal oferece todas as comodidades de uma praia tradicional, constituída com areia, apoio de praia com casas-de-banho e duches, atividades náuticas – os banhistas têm à disposição gaivotas, caiaques, passeios de barco no rio e podem ainda praticar desportos mais radicais como o ski aquático -, uma zona de campismo e nadador salvador no período de época balnear, que é da responsabilidade do Município.

Após o fogo, a natureza encontrou o caminho da renovação, o longo e chuvoso inverno permitiu que o verde desponte por entre as rochas e pinte as enconstas. A árvore predominante é o medronheiro “bastante resistente ao fogo” observa, salientando o “trabalho intenso dos sapadores florestais que tentaram minimizar as consequência do incêndio, não só plantando novas árvores como cortando a vegetação seca e queimada”.

Alamal River Club, a unidade de alojamento a 20 metros do areal

Para 2019 está projetado, para a Praia Fluvial do Alamal, um novo ancoradouro, um investimento que rondará os 40 mil euros para barcos de recreio e motas de água, avançou José Pio.

E para chegar à Praia Fluvial do Alamal, quem vier de Lisboa segue pela A23 e sai para a EN244 em direção a Gavião e depois na rotunda vira à direita (tem indicação de praia fluvial).

Se optar por viajar sem pagar portagem segue em direção a Coruche, depois em direção à barragem de Montargil, Ponte de Sor e Gavião pela EN224 e vira à esquerda na última rotunda à saída de Gavião. As Coordenadas GPS são: 39.488018, -7.967594.

Praia Fluvial do Alamal, Gavião

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome