Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futsal | “Os Patos” porfiaram e venceram no regresso do Mação ao futsal (c/fotos e áudio)

MAÇÃO FUTEBOL CLUBE 1 – CLUBE DESPORTIVO “OS PATOS” 2
Campeonato Distrital de Futsal da AFS
Pavilhão Municipal Professor José Maia em Mação
03-10-2021

- Publicidade -

Cerca de duas décadas depois Mação voltou a ter a sua equipa de futsal. Com a extinção da modalidade no Carvoeiro um grupo de sobreviventes do Mação Futebol Clube, fundado em 13 de maio de 1996, resolveu regressar após um longo período de inatividade.

“Os Patos” apadrinharam o regresso do Mação Futebol Clube.

- Publicidade -

O Mação FC teve uma existência com algum sucesso tendo mesmo militado na então II Divisão Nacional de Futsal. Para assinalar o regresso, nada melhor que a receção a “Os Patos”, num derbi regional entre duas equipas de concelhos vizinhos.

Derbi interessante em Mação.

A equipa de Rossio ao Sul do Tejo, com presenças habituais nos nacionais, tem visto goradas as tentativas de subida nas últimas épocas mas é sempre candidata a vencer o Distrital. A equipa abrantina entrou muito forte, decidida a resolver cedo a contenda, empurrando os maçaenses para junto da sua baliza.

Após as ameaças de Fábio Farinha, por duas vezes, e de Bruno Oliveira “Os Patos adiantaram-se no marcador. Uma boa combinação, aos sete minutos, foi finalizada com sucesso por Bernardo Bonacho.

Bernardo Bonacho marcou e os rossienses fizeram a festa.

O golo teve o condão de “abrir” o jogo, passando a ser mais fluido, repartido por toda a quadro em toada de equilíbrio. Aos nove minutos, um livre para o Mação não encontrou o alvo permitindo o contra ataque.

Bernardo Bonacho emendou para fora um remate de Farinha. Numa segunda vaga Bruno Oliveira atingiu um defensor e ganhou um canto. Farinha, de primeira, rematou por cima.

Golo “abriu” o jogo que passou a ser mais fluido.

Dois minutos depois o maçaense Filipe Silva, em iniciativa individual, testou a atenção do guarda redes Miguel Antunes. Aos 14 minutos, a equipa da casa quase chegava ao empate.

Jorge Alexandre rematou cruzado para uma enorme defesa de Miguel Antunes. A resposta foi imediata com Hugo Bonacho a isolar-se e a fuzilar a baliza de João Simão que respondeu com uma grande defesa.

O golo fazia-se anunciar e chegou mesmo aos 17 minutos. Rui Vicente tem um gesto técnico perfeito na receção e com um remate colocado repôs a igualdade.

Golo de Rui Vicente repôs a igualdade.

O jogo entrava no seu melhor período. Sem grandes primores técnico-táticos valia pela entrega e levava as bancadas, bem compostas de público, ao rubro.

Aos 19 minutos, depois de Leandro rematar ao lado, Filipe Pinto recebeu de costas, rodou e o forte remate colocou à prova os reflexos de Miguel Antunes.

Aos 23 minutos o maçaense Jorge Alexandre conseguiu intercetar um passe dos rossienses e o forte remate voltou a ser parado pelo guarda redes.

Jorge Alexandre obrigou o guarda redes a bom trabalho.

Com as oportunidades a serem repartidas, qualquer das equipas poderia ir para o descanso a ganhar. Aos 28 minutos Jorge Alexandre recebeu no peito mas o remate encontrou um defesa na viagem.

À meia hora foi a vez de Filipe Silva receber de costas na área e conseguir rodar. O esférico voltou a encontrar um defensor e deu canto. Aos 34 minutos, na conversão dum livre, Bruno Oliveira acertou no poste da baliza da equipa da casa mantendo-se o empate até ao descanso. O empate ao intervalo pareceu um resultado acertado, embora qualquer das equipas ter disposto de ocasiões para marcar.

Jogo entre Mação FC e Os Patos com muita entrega dos intervenientes. Foto: mediotejo.net

As equipas regressaram dos balneários com a mesma disposição de ganhar o jogo.
Logo no minuto inicial do tempo complementar, após Renato Lourenço rematar ao lado, Fábio Farinha acertou nos ferros da baliza dos maçaenses.

Pouco depois foi Jorge Alexandre a obrigar Miguel Antunes a defesa incompleta. Rui Vicente emendou para fora. Rui Vicente seria providencial num corte “in-extremis” para canto numa boa iniciativa maçaense.

Em cima dos 40 minutos Farinha voltou a rematar, desta feita, cruzado com o esférico a passar perto da baliza de João Simão.

Guarda redes estiveram em bom plano.

“Os Patos” pareciam ser a equipa com maior posse de bola nesta fase e ia construindo maior número de situações para marcar. Depois do capitão Dito ter obrigado João Simão a nova defesa apertada, uma perda de bola da defensiva da casa permitiu o remate de Hugo Bonacho. Passou ao lado da baliza de Simão.

Aos 47 minutos Renato Lourenço testou a meia distância mas o rematou saiu por alto. Dois minutos depois Hugo Bonacho imitou-o e obrigou João Simão a defesa com elevado grau de dificuldade.

Meia distância foi opção.

Com a equipa visitante a pressionar mais, aos 57 minutos uma reposição lateral encontrou Hugo Bonacho em boa posição na área. O vistoso toque de calcanhar levou a bola a passar muito perto do alvo. No minuto seguinte foi o outro Bonacho da equipa, Bernardo a obrigar, por duas vezes, o guarda redes João Simão a trabalho aturado.

Já para lá da hora de jogo Filipe Silva “tirou um coelho da cartola”. Com 63 minutos jogados viu o adiantamento do guarda redes rossiense e tentou o chapéu. Miguel Antunes conseguiu recuperar a sua posição e defendeu com dificuldade. Bom momento…

Jogo teve momentos bastante agradáveis.

Já só “dava” Patos. A equipa do concelho de Abrantes mandava no jogo nos minutos finais. Aos 64 minutos, após combinação perfeita, Farinha rematou “a tirar tinta ao poste” e logo a seguir Bruno Oliveira disparou forte para defesa de Simão.

Aos 68 minutos, numa reposição lateral permitiu aos Bonachos novo entendimento com Bernardo a rematar contra a defesa. Na segunda vaga o mesmo Bernardo surgiu solto de marcação nas costas da defensiva da casa e marcou o muito festejado golo da vitória.

Bernardo Bonacho bisou e deu a vitória aos visitantes.

Com pouco para jogar a equipa da casa não conseguiu reverter o resultado e a vitória assenta bem à equipa de “Os Patos”. Foi um jogo agradável de seguir em que sobrou em garra e querer o que faltou no aspeto técnico-tático.

O público que acorreu ao Pavilhão José Maia deu o tempo por bem empregue. As equipas deixaram uma imagem do que poderá ser o Distrital: competitivo! Boa arbitragem duma equipa que tem a particularidade de ser composta por pai e filha.

Arbitragem sem problemas.

Ficha do Jogo:

MAÇÃO FUTEBOL CLUBE:
João Simão, Rui Vicente, Renato Lourenço, Filipe Silva e Paulo Ricardo.
Suplentes: Miguel Martins, Telmo Alves, Filipe Serra, Filipe Ferreira, Jorge Alexandre, Duarte Caetano, Francisco Rosa, Filipe Pinto e Jorge Oliveira.
Treinador: José Ferreira.

Mação Futebol Clube.

CLUBE DESPORTIVO “OS PATOS”:
Miguel Antunes, Fábio Farinha, Hugo Bonacho, Bernardo Bonacho e Bruno Oliveira.
Suplentes: Ricardo Carolino, Bruno Afonso, Pedro Cardigos, Bernardo Neves, Leandro Silva, Rafa, João Reis, Miguel Rodrigues e Dito.
Treinador: Hélder Rodrigues.

Clube Desportivo “Os Patos”.

GOLOS:
Rui Vicente (Mação) e Bernardo Bonacho [2] (Os Patos)

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Filipe Carvalho e Leonor Carvalho.

Equipa de Arbitragem: Filipe Carvalho e Leonor Carvalho com os capitães.

No final o mediotejo.net ouviu ambos os técnicos:

JOSÉ FERREIRA (Mação)

José Ferreira-Treinador do Mação.

HÉLDER RODRIGUES (Patos)

Hélder Rodrigues, treinador de “Os Patos”.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome