Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futsal (Juniores): Vitória de Santarém bate Patos em final de Taça empolgante (com áudio)

13 de março de 2016, 15 horas, Vila Nova da Barquinha

- Publicidade -

Taça de Futsal de Juniores da Associação de Futebol de Santarém – Final

Clube Desportivo “Os Patos” 2 – Vitória Clube de Santarém 3

- Publicidade -

Na quadra os dois primeiros classificados do Campeonato Distrital. Os Patos, campeão distrital e atual detentor da Taça, e o Vitória de Santarém, segundo classificado da edição deste ano do campeonato.

Se nos embates do campeonato a vitória dentro do campo sorriu nos dois jogos aos rossienses, isso era pouco significativo no jogo desta tarde, porque uma final é um momento e é num jogo que tudo se decidi e esta tarde decidiu-se a favor dos escalabitanos.

Numa primeira parte intensa, agradável de seguir e com emoção, as equipas mostraram que não estavam dispostas a arriscar muito logo nos primeiros instantes. O jogo foi repartido, a bola rondou as duas balizas, mas as verdadeiras ocasiões de golo não foram muitas. Enquanto que nos Patos era Hugo Bonacho que comandava, bem secundado por Miguel Prates, na equipa de Santarém era Luís Azevedo e Daniel Carvalho, quando entrou, que faziam as despesas. De referir que já nesta altura os guarda-redes assumiam papel de destaque com paradas de belo efeito, sendo que João Silva, para além do trabalho entre os postes, assumia também papel decisivo no complemento à sua defesa em algumas bolas fora da área. À medida que o relógio ia avançando notava-se ligeiro ascendente da equipa de Rossio ao Sul do Tejo, mas não passava mesmo disso, de um ligeiro ascendente, pois o equilíbrio foi a principal nota durante os primeiros 35 minutos.

Ao intervalo empate a zero. O empate aceitava-se mas a partida já justificava pelo menos um golo para cada lado.

No segundo tempo o jogo abriu e foi muito mais emotivo e intenso. Logo aos 10 segundos, Luís Azevedo tentou um passe longo para o ataque mas a bola saiu mais comprida que a conta e foi embater por cima da trave da baliza dos Patos. Passado um minuto, Rafael Pereira tenta o chapéu a Bruno Barrento mas em cima da linha Hugo Bonacho afasta a bola para fora. Estavam abertas as hostilidades para a segunda parte, que fez jus à máxima do futsal “Ataque, contra-ataque”. Ao minuto 39, Rafael Cardoso ao segundo poste não aproveita para abrir o ativo, mas passados 10 minutos (45 de jogo), Hugo Bonacho, numa reposição lateral faz a bola tabelar num defesa e entrar na baliza escalabitana.

1-0
Hugo Bonacho numa reposição lateral e contando com a colaboração de um defesa, faz o 1-0

Reagiu o Vitória sete minutos depois com Daniel Carvalho, em posição frontal, a não aproveitar a oferta de um defesa dos Patos. Falhou nessa altura, mas ao minuto 55, não falhou. Canto para a equipa de Santarém que Daniel Carvalho bate diretamente para baliza de Bruno Barrento, fazendo a bola entrar e restabelecendo assim a igualdade.

1-1
Daniel Carvalho num canto direto restabelece a igualdade.

Três minutos volvidos e novamente Hugo Bonacho, num remate cruzado da esquerda a fazer balançar as redes para gáudio dos muitos adeptos da equipa do concelho de Abrantes. Faltando doze minutos para jogar, pensava-se que os Patos iam controlar a partida e que os azuis e brancos iriam sentir o rude golpe de terem empatado e logo em seguida verem o adversário adiantar-se novamente.

2-1
Hugo Bonacho num remate da esquerda do ataque vermelho faz o 2-1.

Nada disso aconteceu. O Vitória foi com todas as forças em busca do empate, conseguindo-o, por Daniel Carvalho, a cinco minutos do fim (65 de jogo), aproveitando estar a jogar com mais um elemento, fruto da expulsão de Bruno Barrento por ter defendido com as mãos fora da área.

2-2
Com mais um elemento em campo, a equipa do Vitória aproveita para empatar por Daniel Carvalho.

Já com as equipas em igualdade numérica, surge quase do nada o golo da reviravolta. Bola tocada na frente e só Nuno Gomes acreditou que podia fazer alguma coisa do lance e fez mesmo o 2-3.

2-3
O golo decisivo foi apontado a 3 minutos do fim por Nuno Gomes.

Com pouco mais de 3 minutos para jogar, Os Patos apostaram no guarda-redes avançado. Passaram a jogar mais com o coração do que com a cabeça, não dispondo de muitas ocasiões para voltar a marcar, exceção feita a um remate de Miguel Prates que bateu violentamente na barra da baliza de João Silva. Pouco depois disso surgia o apito final e a confirmação da vitória da equipa de Santarém.

na barra
Quase no último lance do jogo, Miguel Prates atira com estrondo à barra da baliza escalabitana.

Resultado que se aceita, embora num jogo com a qualidade que este teve, a vitória podia ter caído também para os Patos. Venceu o Vitória de Santarém que acreditou que podia vencer e mesmo a perder por duas vezes, não entrou em desespero, manteve o seu jogo e foi em busca de ser feliz, o que conseguiu. Aos Patos resta a consolação de tudo terem feito para vencer.

Destaques para as exibições de Diogo Duarte, Miguel Prates e Hugo Boncaho nos Patos, enquanto que no Vitória de Santarém, João Silva, Luís Azevedo e Daniel Carvalho foram as notas mais, no entanto convém referir que com alguns juniores com a qualidade que hoje vimos em Barquinha, o escalão de Seniores no distrito está assegurado com qualidade.

A dupla de arbitragem não esteve isenta de erros, mas o que errou não teve grande significado. Num excelente jogo de futsal esteve à altura do jogo. Dúvidas apenas no lance da expulsão do guarda-redes Bruno Barrento, em que só com recurso a imagens televisivas e parando a mesma é que, talvez, se consiga dizer com rigor se a bola é defendida dentro ou fora da área. Fica a dúvida, mas também o beneficio da dúvida aos árbitros.

Ficha de jogo

Pavilhão Municipal de Vila Nova da Barquinha

Árbitros: Nuno Ferreira e Fernando Silva

_MG_9645
Dupla de arbitragem. Nuno Ferreira e Fernando Silva

CD “Os Patos”

Cinco Inicial: Diogo Duarte, Miguel Prates, Rafael Cardoso, João Bernardo e Hugo Bonacho

Outras opções: Eduardo Porfirio, Bruno Marques, Paulo Batista, Miguel Rosa, Pedro Afonso, Bruno Barrento e Duarte Fontinha

Treinador: Filipe Batista

_MG_9652
Clube Desportivo “Os Patos”

Vitória CS

Cinco Inicial: João Silva, Luís Azevedo, Nuno Gomes, Rafael Pereira e Lucas Costa

Outras opções: Miguel Manito, Daniel Carvalho, Miguel Garcia, Ruben Ferreira, André Fonseca, Gonçalo Vieira e José Figueiredo

Treinador: Ricardo Catrola

_MG_9649
Vitória Clube de Santarém

Marcadores: Hugo Bonacho (45′ e 58′) ; Daniel Carvalho (55′ e 65′) e Nuno Gomes (67′)

A opinião dos treinadores:

Filipe Batista (Os Patos)

_MG_9880
Filipe Batista

 

Ricardo Catrola (Vitória de Santarém)

_MG_9892
Ricardo Catrola

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here