Futsal | Ferreira do Zêzere vence Ladoeiro em jogo de candidatos à subida de divisão (c/áudio e fotos)

SPORT CLUB FERREIRA DO ZÊZERE 4 – ASSOCIAÇÂO CULTURAL E DESPORTIVA DO LADOEIRO 2
Campeonato Nacional da 2ª Divisão de Futsal- 1ª Fase- Série E- 6ª jornada
Pavilhão Municipal de Ferreira do Zêzere – 14-11-2020

No Municipal da Capital do Ovo encontraram-se sem público nas bancadas e a uma hora estranha, 11 da manhã, duas equipas sem conhecerem o sabor amargo da derrota. Ambas tinham estado nos “play off” da subida e ambas acabaram por deixar fugir esse desiderato.

Pavilhão Municipal de Ferreira do Zêzere.

PUB

Com um início de campeonato arrasador nenhuma das equipas em presença perdeu qualquer ponto, tendo vencido todos os jogos disputados.

Equipas defrontaram-se só com vitórias no arranque do Campeonato.

A equipa da casa detinha uma grande fatia de favoritismo e vinha motivada duma goleada inequívoca em Pombal. Do outro lado estava um Ladoeiro disposto a contrariar as previsões, ciente da qualidade do seu plantel, e disposta a provocar uma surpresa.

Foi sua a primeira iniciativa atacante com um remate de Xisto, logo no minuto inaugural que, ao embater num defesa, quase traia o guarda redes Alex. Na resposta Fabrício colocou o guarda redes beirão à prova em defesa incompleta. Na emenda Romário atirou por alto.

Num jogo equilibrado a eficácia foi decisiva.

Em toada de parada e resposta, jogado a bom ritmo, o jogo ia tendo oportunidades numa e noutra baliza. Aos quatro minutos Fábio Carrilho rematou ao lado e aos cinco quase abria a contagem para o Ladoeiro num forte remate a que se opôs o guarda redes da casa com enorme classe.

A resposta chegou na forma de “slalom” de Tom que passou por toda a gente e rematou para boa defesa de Paulo Barreto.

Alguma ansiedade foi atrasando o golo.

Pouco depois, na sequência duma reposição lateral, Alexis quase marca ao segundo poste. A bola ajeitada com o peito passou ao lado do poste da baliza dos visitantes.

O jogo estava “vivo” e o golo anunciava-se numa ou noutra baliza. Kaká rematou forte e colocado, não deu hipóteses a Paulo Barreto e colocou a equipa da casa na frente do marcador, aos sete minutos, acabando com alguma ansiedade que já vinha revelando.

Equipa da casa serenou após a obtenção do golo.

Aos nove minutos Paulinho Micha executou uma receção perfeita e sem que a bola fosse ao solo rematou de pronto para nova defesa de Alex. Belo momento de futsal.

Na resposta Tukinha rematou com o esférico a passar muito perto dos ferros da baliza da equipa da Capital da Melancia. Entretanto Kaká viu o cartão amarelo por protestos.

Jogo de parada e resposta.

À passagem do minuto dez Paulinho Micha voltou a ameaçar a baliza de Alex e o treinador ferreirense pediu uma pausa técnica. No recomeço, David obrigou Paulo Barreto a defender para canto e Kaká, com uma “rosca”, ainda criou problemas ao guarda redes que defendeu nas alturas. Kaká voltaria a estar de novo em foco quando aos doze minutos tirou o marcador direto do caminho e rematou com muito perigo.

O ala do Ferreira do Zêzere era o mais rematador e haveria de colher os frutos. Depois de obrigar o guarda redes visitante a duas defesas de recurso foi servido por Tom na perfeição e bisou na partida.

Minuto treze foi fatídico para as aspirações dos visitantes.

Aos 13 minutos os ferreirenses dilatavam a vantagem para dois golos. A toada de equilíbrio mantinha-se, sendo a equipa da casa mais eficaz no último terço da quadra, traduzindo em golos algumas oportunidades por oposição ao seu adversário com dificuldades na concretização.

A equipa de Rogério Serrador, mais tranquila com a vantagem, começou a estar mais confortável na partida. No recomeço, Fabrício, solicitado de cabeça no coração da área, chegou atrasado para a finalização.

Fabrício (77) deu consistência à equipa ferreirense.

À passagem do quarto de hora a equipa do distrito de Castelo Branco enjeitou nova oportunidade. A um remate forte de Diogo Reixa, respondeu Paulinho Micha ao segundo poste um nadinha atrasado.

O minuto seguinte ficou marcado por duas bolas na trave. Na primeira o guarda redes Paulo Barreto desviou para o ferro o remate de Diogo, e na marcação do canto Kaká rematou forte com Fabrício a emendar, mas para o travessão. No contra golpe Xisto assistiu Rui Pinto para forte remate que Alex defendeu, com dificuldade, para canto.

Capitão Eskerda tenta carrilar o jogo da sua equipa.

Aproximava-se rapidamente o descanso mas ainda houve tempo para dois lances de muito perigo. Fabrício ensaiava o remate na cara do guarda redes do Ladoeiro quando, providencial, surgiu Xisto a desarmar para canto.

Na resposta um alívio deficiente da defensiva da casa permitiu o remate muito perigoso de Fábio Faria. O intervalo chegou com um justo vencedor. Por tudo o que fez o Ladoeiro justificava a obtenção dum golo.

Pelo que tentou o Ladoeiro poderia ter marcado no primeiro tempo.

A segunda parte trouxe um Ladoeiro disposto a fazer pela vida. Logo no reatamento dois perigosos remates de Paulinho Micha e do capitão Eskerda obrigaram o guarda redes Alex a atenção redobrada.

Aos 24 minutos Romário caiu na área dos visitantes em disputa com o guarda redes. Pediu-se grande penalidade que o árbitro não atendeu. Fabrício viu o cartão amarelo e o jogo prosseguiu com Eskerda a colocar de novo Alex à prova.

Não marcou o Ladoeiro, fê-lo o Ferreira do Zêzere. Tukinha desmarcou Romário e este bateu Paulo Barreto pela terceira vez, volvidos cinco minutos após o recomeço.

Romário (89) aumentou a contagem.

Estava difícil a vida de Hugo Silveira. Tentou subir as linhas e pediu maior assertividade aos seus jogadores na quadra. Fabrício, pressionado, atrasou ao seu guarda redes que agarrou dentro da área. Encarregue da marcação do livre Eskerda atirou fora do alcance de Alex mas em cima da linha Tukinha resolveu a contento.

Com 31 minutos de jogo, Tom, fazendo uso da sua experiência, isolou-se, temporizou, e com toda a calma do mundo, à saída de Paulo Barreto, marcou o quarto da sua equipa.

O Ferreira do Zêzere chegou ao 4-0 com naturalidade.

Logo no recomeço da partida Fábio Carrilho rematou de modo a permitir a defesa de Alex.
O Ladoeiro, sem nada a perder, perseguia o golo que fez por merecer.

Xisto, um dos “artilheiros do Campeonato a par de Kaká, procurava desesperadamente o golo e aos 34 minutos obrigou Alex a nova intervenção de elevado grau de dificuldade.
Viria a marcar, logo de seguida, numa rápida transição. Rematou forte, fazendo a bola passar debaixo das pernas do desamparado Alex.

Xisto bisou na partida.

A faltarem cinco minutos para o final a equipa beirã começou a acreditar que poderia levar algo de Ferreira do Zêzere. Após Diogo Reixa obrigar Alex a trabalhos forçados com um “tiro” de meia distância, Hugo Silveira pediu uma pausa técnica, lançando o cinco para quatro com Gonçalo a guarda redes avançado.

Esta estratégia raramente dá bons resultados mas desta feita levou a uma excelente assistência de Fábio Carrilho para Xisto bisar na partida e fixar o resultado a quatro minutos do “términus” da partida.

Xisto lutou muito e foi premiado com dois golos.

Grande jogo de Campeonato, a que faltou público na bancada. Bons momentos proporcionados por verdadeiros “artistas” que poderiam estar noutro patamar competitivo.

O Ferreira do Zêzere fez valer o estatuto de candidato à Liga Placard e continua apenas a conhecer um resultado: vencer.

Boa réplica do Ladoeiro numa partida que poderá ter colocado frente a frente as duas melhores equipas da Série E. Arbitragem sem problemas. Positivo.

Arbitragem sem problemas.

Ficha do jogo:

SPORT CLUB FERREIRA DO ZÊZERE:
Alex, Alexis, Fabrício, Kaká e Tukinha.
Suplentes: Jorge Oliveira, David, Tom, Diogo, Romário e Cédric.
Treinador: Rogério Serrador.

Sport Club Ferreira do Zêzere.

ASSOCIAÇÂO CULTURAL E DESPORTIVA DO LADOEIRO:
Paulo Barreto, Eskerda, Fábio Carrilho, Diogo Reixa e Xisto.
Suplentes: David Matos, Francisco Sordo, Gonçalo, Paulo Ferreira, Fábio Faria, Diogo Ferreira, Rui Pinto e Daniel Silva.
Treinador: Hugo Silveira.

Associação Cultural e Desportiva do Ladoeiro.

GOLOS: Kakà [2], Romário e Tom (F. Zêzere); Xisto [2] (Ladoeiro)

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Nuno Nascimento e Luís Carriço, George Silva (cronometrista).

Equipa de Arbitragem: Nuno Nascimento e Luís Carriço com os capitães.

No final fomos ouvir os intervenientes na partida.
Do lado da equipa da casa o treinador Rogério Serrador nomeou o Adjunto João Alcobia enquanto do Lado do Ladoeiro foi escalado o seu “artilheiro-mor” Xisto.

João Alcobia, Treinador Adjunto do F.Zêzere. Foto:DR.

 

Xisto, jogador do Ladoeiro.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

PUB
Jorge Santiago
Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).