Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futsal | Ferreira do Zêzere intratável goleia Farense em jogo de sentido único (c/fotos e áudio)

SPORT CLUB FERREIRA DO ZÊZERE 9 – SPORTING CLUBE FARENSE 0
Campeonato Nacional de Futsal – 2ªDivisão – Série B – 7ªjornada
Pavilhão Municipal de Ferreira do Zêzere
23-10-2021

- Publicidade -

O histórico algarvio Sporting Farense estava avisado das dificuldades que todas as equipas sentem nas deslocações a Ferreira do Zêzere. O seu técnico, Nuno Xabregas, tentou montar uma estratégia que protegesse a sua zona defensiva, permitindo a partir daí a construção de transições ofensivas. Só que a pressão alta da equipa de Rogério Serrador obrigou a um futsal mais direto, procurando o espaço nas costas da defensiva ferreirense.

Comunhão com os adeptos voltou ao Municipal de Ferreira do Zêzere.

- Publicidade -

Os donos da casa, com muito mais posse de bola, cedo começaram a construir um resultado robusto. No espaço de minuto e meio, Diogo Simões, primeiro, e Buzuzu, depois, colocaram a sua equipa a vencer por dois golos sem resposta.

Entrada muito forte rendeu dois golos em minuto e meio.

Com dois minutos jogados e a expressão no marcador não se adivinhava nada de bom para os algarvios…Até porque os ferreirenses não davam sinal de abrandar a pressão.

Depois de Diogo Simões rematar por cima assistiu-se a uma ténue reação do Farense. Amador não controlou o esférico e o lance gorou-se. À passagem do sexto minuto, com predomínio dos donos da casa, Hugo Freitas assistiu Rui Fortes mas, atento, o guarda redes visitante, Rúben, adivinhou o lance e foi mais rápido. A resposta surgiu com um remate fraco de Cristovão para defesa fácil de Di Fanti.

O guarda redes ferreirense com tarde descansada.

Aos oito minutos, numa rápida reposição, Pedro Encarnação assistiu Gonçalo Fernandes para forte remate contra o guarda redes da casa. No contra golpe Diogo Simões, de pé quente, rematou cruzado e a bola não passou longe dos ferros.

No minuto seguinte David Costa rematou às malhas laterais e numa segunda vaga cruzou tenso do lado esquerdo e Pedro Encarnação por pouco não introduziu o esférico na própria baliza. Não o fez mas fê-lo Buzuzu, dando seguimento ao canto, aumentando a vantagem do Ferreira para três golos sem resposta a meio da primeira parte.

Buzuzu ampliou a vantagem.

Os visitantes, cientes da dificuldade em inverter o resultado negativo, abordaram o jogo de forma corajosa, tentando equilibrar e chegar ao golo. Andrezinho passou pelo guarda redes Di Fanti e esteve perto de marcar. Tirou um defesa “in extremis” na melhor ocasião dos farenses.

Pouco depois Igor, em jogada de insistência, rematou por duas vezes contra Diogo Simões e à segunda ganhou um canto. Na conversão, Di Fanti ganhou e lançou ele próprio o contra golpe, rematando forte para defesa de Rúben para canto. Aos 12 minutos Rui Fortes cruzou tenso para o coração da área onde acorreu Xisto um tudo nada atrasado.

Resultado robusto do Ferreira do Zêzere.

No contra golpe o Farense conseguiu colocar Andrezinho na cara de Di Fanti que nunca se desenquadrou do lance e defendeu com classe. À passagem do quarto de hora João Batista testou a meia distância e a bola “tirou tinta” dos ferros dos algarvios.

Apesar do Farense ter subido linhas, libertando-se um pouco do “espartilho” imposto pelos da casa, o ascendente ferreirense mantinha-se. Depois de Amador rematar ao lado da baliza de Di Fanti uma magnífica combinação de Romário e Diogo Simões permitiu que este bisasse na partida e aumentasse o “score”.

Boa combinação resultou em golo.

Com um minuto para jogar, Diogo Nunes podia ter aumentado a contagem mas na cara de Rúben desperdiçou. Redimiu-se quando faltavam 38 segundos para o descanso. Assistido por Alexis não perdoou e fixou o 5-0 com que se atingiu o intervalo.

Um resultado com tanto de robusto como de justo. O Sporting Farense nunca encontrou antídoto para uma equipa do Ferreira do Zêzere em tarde de muito acerto. A “manta” estava curta…Quando tentava esticar o seu jogo, subindo as linhas, os ferreirenses ficavam como peixe na água e os golos iam aparecendo.

Ao intervalo já se anunciava a goleada.

Para o segundo tempo ambos os técnicos trocaram de guarda redes, estando agora Alexandre Batista a defender a baliza dos donos da casa e João Branco a defender o extremo reduto dos algarvios. O que não mudou foi a toada do jogo.

E logo de entrada, com apenas 30 segundos jogados, a equipa da Capital do Ovo aumentou para a meia dúzia de golos sem resposta. Desta vez marcou Romário.

Romário voltou a alvejar a baliza dos contrários aos 23 minutos, assistido por David Costa, mas acertou no guarda redes e ganhou um canto.

A equipa voltou a entrar muito forte no recomeço.

No minuto seguinte o guarda redes João Branco voltou a estar em foco ao defender um remate “à queima” de Alexis e um forte remate de Diogo Simões. O assédio ferreirense não dava sinal de abrandar e os remates perigosos sucederam-se com Xisto a revelar-se perdulário, enjeitando a possibilidade de construir um resultado histórico.

Ainda assim, à passagem da meia hora de jogo, num remate de David Costa que parecia destinado à linha de fundo, David Simões chegou ao “hat trick” ao meter a cabeça de forma corajosa.

Segundos depois o Ferreira do Zêzere ganhou um livre e na transformação Diogo Simões rematou forte, fazendo o ambicionado “póker” de golos.

Diogo Simões foi o marcador de serviço.

As ténues iniciativas dos visitantes pareciam condenadas ao fracasso. Aos 32 minutos, Igor executou um chapéu perfeito ao guarda redes da casa mas, com excesso de pontaria, acertou no poste. Seria o já merecido golo de “honra”…

Com o jogo a caminhar para o final, o Farense nunca se entregou e ainda tentou nas bolas paradas mas não era dia de fazer golos. Com um minuto para jogar o Ferreira do Zêzere iria fechar a contagem através dum bonito golo de Diogo Nunes, ao segundo poste.

Golos para todos os gostos.

Pouco depois terminou o jogo, completamente de sentido único, com um resultado volumoso que até poderia ser mais robusto. O Farense, que nunca virou a cara à luta e mostrou bons pormenores, “apanhou” um Ferreira do Zêzere doutro campeonato, completamente intratável. A jogar assim dificilmente perderá um jogo. Boa arbitragem.

O Ferreira do Zêzere lidera isolado a série B com 17 pontos, fruto de cinco vitórias e dois empates ao final da 7ª jornada, com um pecúlio de 26 golos marcados e 6 sofridos. Na próxima jornada, a 30 de outubro, a equipa de Ferreira do Zêzere joga nos Açores, com o Lusitânia, atual 5º classificado, com 11 pontos (3 vitórias, 2 empates e duas derrotas).

Ferreira do Zêzere de outro campeonato.

Ficha do Jogo:

SPORT CLUB FERREIRA DO ZÊZERE:
Di Fanti, Diogo Simões, Rafael Buzuzu, David Costa e Romário.
Suplentes: Jorge Mata, Alex, Alexis, Diogo Nunes, Rui Fortes, Victor Diego, Hugo Freitas, João Batista e Vitor Xisto.
Treinador: Rogério Serrador.

Sport Club Ferreira do Zêzere.

SPORTING CLUBE FARENSE:
Rúben, Igor, Cristovão, Amador e Andrezinho.
Suplentes: João Branco, Gonçalo Fernandes, Pedro Encarnação e Ivo Martins.
Treinador: Nuno Xabregas.

Sporting Clube Farense.

GOLOS:
‭Diogo Simões [4], Buzuzu [2], Diogo Nunes [2] e Romário (F.Zêzere).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Fábio Jesus e David Júnior.
Cronometrista: Carlos Castanheira (AF Aveiro).

Equipa de Arbitragem: Fábio Jesus e David Júnior, com os capitães.

No final fomos ouvir ambos os treinadores:

ROGÉRIO SERRADOR (F.Zêzere)

Rogério Serrador, treinador do Ferreira do Zêzere. Foto: mediotejo.net

NUNO XABREGAS (Farense)

Nuno Xabregas, treinador do Farense.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome