Futsal | Ferreira do Zêzere goleou Rio Ave e vai discutir com Caxinas lugar na Liga Placard (C/AUDIO e FOTOS)

Ferreira do Zêzere goleou em jogo de boa qualidade.

RIO AVE FUTEBOL CLUBE 2 – SPORT CLUBE FERREIRA DO ZÊZERE 7
Prova de Acesso à Liga Placard – 2ª Eliminatória
Palácio dos Desportos – Torres Novas
18-09-2020

PUB

Jogo intenso, com muita qualidade nos dois conjuntos, e em que o Ferreira do Zêzere foi muito forte e superior a defender e a atacar em largos períodos de tempo, pese embora a boa réplica do Rio Ave. Vitória sem contestação que coloca a equipa da Capital do Ovo na final com o Caxinas, a disputar este domingo. Quem vencer, sobe à Liga Placard.

Bancadas sem público mas muita entrega na quadra.

Na caminhada rumo ao escalão maior do futsal nacional, a Liga Placard, o Ferreira do Zêzere, digno representante da região, defrontou o Rio Ave que se havia desembaraçado do Sassoeiros na 1ª eliminatória. Os ferreirenses, primeiros do “ranking” das equipas apuradas para esta prova, ficaram isentos e nunca esconderam a ambição de vencer os dois jogos agendados e conseguirem a tão desejada ascensão à 1ª Divisão. Para tal teria de ultrapassar um Rio Ave cheio de valores individuais e coletivamente muito forte.

PUB
Duas equipas com os olhos postos na Liga Placard.

Com as bancadas do Palácio de Torres Novas despidas de público, no estrito cumprimento das normas emitidas pela Direção Geral da Saúde e a partida televisionada o jogo começou com as equipas empenhadas em surpreender. Ainda não se tinha cumprido o primeiro minuto e já o capitão do Rio Ave, Lincoln, apontava o caminho obrigando Di Fanti a defesa de grau de dificuldade elevada.

Guarda redes Di Fanti esteve ao melhor nível.

Os vilacondenses pareciam mais atacantes e foi sob muita pressão que Buzuzu tem uma entrada dura que lhe valeu o cartão amarelo no primeiro minuto, o que viria a ser decisivo na partida. Aos quatro minutos o mesmo Buzuzu viu o guarda redes do Rio Ave adiantado e rematou de longe saindo o esférico ao lado. Pouco depois na sequência dum canto para os “verde e brancos”, o guarda redes Di Fanti foi chamado a nova defesa apertada.

PUB
Buzuzu viu o cartão amarelo no primeiro minuto. Acabaria excluido da partida.

Com o jogo a desenvolver-se em toda a quadra, perto duma e doutra baliza, Zé Paulo isolou-se e na cara de Di Fanti permitiu mais uma valorosa defesa. Corria o minuto cinco.
No minuto seguinte foi tempo do guarda redes luso-nipónico do Rio Ave, Tasaka, brilhar ao defender o forte remate de Tukinha.

Insistiu o Ferreira do Zêzere e Rui Fortes rematou contra Tasaka e Dani cometeu falta junto à linha lateral valendo-lhe a amostragem do cartão amarelo. Na conversão do livre Tukinha rematou forte, o esférico sofreu um desvio que traiu Tasaka entrando ao segundo poste. Estava aberto o marcador para o Ferreira do Zêzere aos sete minutos.

Capitão Tukinha abriu o marcador.

No reatamento, os nortenhos perderam a bola e permitiram que no contra golpe Romário fosse servido ao segundo poste. Valeu a intervenção de Tasaka a negar o segundo golo.

Na resposta, uma rápida transição ofensiva levou Diogo Simões a ver o cartão amarelo por falta por detrás quando um adversário se isolava. Do livre nada resultou e na resposta André Lopes fez falta idêntica e também viu o amarelo. O guarda redes ainda defendeu um primeiro remate mas foi impotente para parar a emenda de Romário. Aos nove minutos os ferreirenses aumentavam a vantagem.

Romário bisou na partida.

Quando o cronómetro marcava os dez minutos de jogo Buzuzu cometeu a imprudência de simular uma falta, segundo a leitura do árbitro, que não condescendeu. Mostrou-lhe o segundo amarelo e correspondente cartão vermelho, excluindo-o do jogo.

Aproveitaram os vilacondenses a superioridade numérica para reduzirem a desvantagem através de Dani, surgido sem marcação ao segundo poste. Instalava-se a diferença mínima com onze minutos de jogo.

Dani reduziu aos onze minutos.

Inconformados, “os amarelos” liderados por André Guimarães, partiram para cima dos adversários e aos 12 minutos David Costa tirou André Pessoa da frente e rematou forte batendo Tasaka pela terceira vez.

A vantagem dos homens da “Capital do Ovo” podia ter sido ampliada no minuto seguinte se o remate de Alexis levasse melhor direção. À passagem do quarto de hora o vilacondense Dinis rematou para uma enorme defesa de Di Fanti para canto.

Na sequência do canto Fabrício jogou a bola com a mão, viu o cartão amarelo e fez a sexta falta dos ferreirenses. Da marca do livre direto André Pessoa não perdoou. Reduziu a expressão do marcador à diferença mínima de novo.

André Pessoa marcou para o Rio Ave na conversão dul livre direto.

O Ferreira do Zêzere a fazer muitas faltas, muito cedo na partida, colocou-se a jeito…
Aos 16 minutos a sétima falta levou novamente André Pessoa para os dez metros mas desta vez atirou ao lado da baliza onde estava Alex, entrado para defender o livre.

Na resposta, Fabrício, em rápida transição ofensiva, isolou-se na cara de Tasaka e a voltou a colocar a diferença de dois golos. Estavam muito fortes os “amarelos” de Ferreira do Zêzere e passados dois minutos Rui Fortes serviu Romário que, ao segundo poste, fez o quinto da sua equipa.

Romário (89) bisou no encontro.

Responderam os vilacondenses através de Dani a rematar no “coração” da área e a obrigar Di Fanti a intervenção de categoria. Pouco depois Sílvio permitiu que o guarda redes se antecipasse e de imediato lançasse o contra golpe. Romário viu o adiantamento de Tasaka e tentou o chapéu que o guarda redes contrariou.

Entretanto chegou o intervalo com o Ferreira do Zêzere muito confortável no jogo, vencendo por três golos. Ao Rio Ave restava voltar melhor que o adversário, tentando contrariar o melhor futsal deste de modo a inverter a marcha do marcador.

Resultado justo ao intervalo.

O segundo tempo mostrou um Rio Ave determinado a bater-se pela decisão da eliminatória. Logo no primeiro minuto Alexis entrou duro sobre um adversário originando um livre em zona proibida, junto à linha de área. O livre, muito bem marcado, deixou o guarda redes Di Fanti “pregado” ao chão. Valeu Alexis que, com o peito, tirou o esférico sobre a linha de golo.

No minuto seguinte, depois dum período de domínio dos vilacondenses, Romário desviou um remate para o poste e na sequência um segundo remate foi defendido, em voo, por Di Fanti ,na defesa mais vistosa da tarde.

Di Fanti festeja defesas como se de golos se tratassem.

O Rio Ave continuava com o sinal mais e os ferreirenses defendiam de forma estóica espreitando uma ocasião para lançar o contra golpe. Aos 23 minutos Rui Forte rematou ao poste e Tukinha, na cara do guarda redes, permitiu a defesa.

Lincoln e Rui Forte envolveram-se numa troca de “mimos” e o árbitro, “salomónico”, resolveu o assunto com a amostragem do cartão amarelo a ambos os jogadores.

Rui Fortes vê o amarelo por quezílias com adversário.

O Ferreira do Zêzere sacudiu a pressão do seu adversário e começou a pressionar alto obrigando o Rio Ave a falhas que podiam ter sido decisivas. Os vilacondenses responderam subindo o guarda redes para a meia quadra adversária passando a ter a posse da bola e a iniciativa atacante. Expunha-se, todavia, aos contra ataques.

Após um período de domínio territorial do Rio Ave, o guarda redes ferreirense recolheu a bola e sem o seu congénere na baliza rematou, passando o esférico rente ao poste.

Rio Ave com maior posse no segundo tempo.

À passagem da meia hora uma boa troca de bola permitiu a Dani o remate sem opositores. Valeu a defesa de Di Fanti. O Rio Ave, inconformado, ia dando que fazer à equipa de André Guimarães. Num rápido contra ataque, aos 31 minutos, Zé Paulo rematou, Di Fanti ofereceu o corpo à bola e na recarga Dani proporciona nova defesa ao guarda redes.

Com as equipas muito abertas, à largura da quadra, Lincoln recebe a bola junto à sua baliza de forma defeituosa. Tom meteu o pé e fez o 2-6 para o Ferreira do Zêzere. Com Lincoln a guarda redes avançado, o contra ataque surgiu por David Costa que bisou na partida e fixou o resultado final em 7-2 para o conjunto da Capital do Ovo.

Rio Ave, muito subido, expôs-se a contra golpes.

Com cinco minutos para jogar e o Ferreira instalado confortavelmente num resultado volumoso só deu Rio Ave. Ficou na retina o remate de Zé Paulo, aos 38 minutos, com o guarda redes Di Fanti batido, com a bola caprichosamente a viajar entre os dois postes, sobre a linha de golo, e a sair para a quadra…

Com ataques e remates todos para a baliza do Ferreira do Zêzere o resultado podia ter sofrido alteração quando a bola se encaminhou devagarinho para a baliza do Rio Ave sem ninguém por perto e esbarrou na base do poste. Faltavam 14 segundos para o final do encontro…

Vencedor incontestado, o Ferreira do Zêzere, está a uma vitória da Liga Placard.

Jogo intenso, com muita qualidade nos dois conjuntos, e em que o Ferreira do Zêzere foi superior a defender e a atacar em largos períodos de tempo pese embora a boa réplica do homens de Vila do Conde.

Arbitragem segura dos gémeos Cristiano e Rúben Santos, com algumas decisões controversas no primeiro tempo, nomeadamente com a expulsão de Buzuzu, que fica impossibilitado de jogar a grande final. Com o Rio Ave afastado, cabe aos ribatejanos voltar a defrontar outra equipa da mesma cidade, Vila do Conde, o Caxinas. O vencedor ascenderá à Liga Placard. O encontro terá lugar no Palácio dos Desportos de Torres Novas este domingo, dia 21 de setembro, às 20:30.

Ferreira do Zêzere joga com o Caxinas no domingo.

Ficha do jogo:

RIO AVE FUTEBOL CLUBE:
Tasaka, Lincoln, Pedro Silva, Zé Paulo e Sílvio.
Suplentes: Luís “Ervilha”, Dinis, Dani, “Slimani”, André Lopes, André Pessoa, Tiaguinho e Daniel Fernandes.
Treinador: André Crud.

SPORT CLUBE FERREIRA DO ZÊZERE:
Di Fanti, David Costa, Diogo Simões, Buzuzu e Romário.
Suplentes: Alex, Alexis, Rui Forte, Tukinha, Pedro Coelho, Tom, Fabrício e Jorge.
Treinador: André Guimarâes.

Golos: Dani e André Pessoa (Rio Ave); David Costa (2), Romário (2), Tukinha, Pedro Coelho e Fabrício (F.Zêzere)

Equipa de Arbitragem:
Cristiano Santos , Rúben Santos e João Sinval (Cronometrista).

André Guimarães, treinador SC Ferreira do Zêzere (foto: mediotejo.net)

André Guimarães, treinador do Ferreira do Zêzere, traçou a sua leitura do jogo ao mediotejo.net e faz a antevisão da final de domingo, em que vai defrontar o Caxinas:

Quem também esteve na restrita assistência ao jogo disputado no Palácio dos Desportos de Torres Novas foi Francisco Jerónimo, presidente da AF Santarém, que fez a sua leitura do momento histórico que o futsal distrital está a viver com este feito do Ferreira do Zêzere:

Francisco Jerónimo, presidente da Associação de Futebol de Santarém. Foto: AFS

*Reportagem de Jorge Santiago, com David Pereira (fotos) e Mário Rui Fonseca (áudios)

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here