Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futsal feminino | CADE assegura subida histórica à II divisão nacional (C/VIDEO e FOTOS)

A formação do CADE – Clube Amador de Desportos do Entroncamento, fez história no futsal feminino do distrito de Santarém ao vencer no sábado o Modicus Sandim por 3-2 e carimbar assim a subida ao Campeonato Nacional da II Divisão Feminina de Futsal.

- Publicidade -

A formação do Entroncamento, campeão distrital de Santarém, orientada por Paulo Capela, venceu por 3-2 a AD Modicus Sandim neste jogo decisivo da Final Four da Taça Nacional Sénior Feminina disputada no pavilhão municipal do Entroncamento, numa partida presenciada por algumas dezenas de fervorosos adeptos, entre eles um espetador muito: Jorge Brás, selecionador nacional de futsal.

O mediotejo.net registou os momentos da festa das atletas e adeptos do CADE, e ouviu o presidente do clube, João Abreu, bem como o treinador, Paulo Capela, sobre este feito desportivo da equipa do Entroncamento.

- Publicidade -

*Fotos, entrevistas e multimédia: Jorge Santiago e David Belém Pereira

No mesmo dia disputou-se o segundo encontro entre o CRC Quinta dos Lombos e o GD Gafanha, tendo a equipa da Gafanha conseguido a subida de divisão no desempate nas grandes penalidades, após um empate 2-2 no final do tempo regulamentar.

Esta fase colocou frente a frente os vencedores dos jogos da Zona Norte e da Zona Sul dos Quartos de Final em campo neutro, num emparelhamento definido por sorteio.

O CADE e o Gafanha asseguraram assim o apuramento para a segunda divisão nacional.

CADE subiu à II Divisão Nacional de futsal feminino. Foto: mediotejo.net

O CADE havia assegurado na sexta-feira a passagem a este jogo decisivo ao vencer o Portugal Cultura e Recreio, da Arrentela, por 4-2. 

Notícia relacionada:

Futsal feminino | CADE vence PCR e fica a um passo da subida à II divisão nacional (c/áudio e fotos)

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome