Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Novembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futsal | Eléctrico obrigado a aplicar-se para vencer Modicus (c/fotos e áudio)

ELÉCTRICO FUTEBOL CLUBE 3 – MODICUS DE SANDIM 2
Liga Placard – Fase Regular – 8ª jornada
Pavilhão Gimnodesportivo de Ponte de Sor – 13-11-2021

- Publicidade -

O treinador do Eléctrico, João Freitas Pinto, na antevisão da jornada, já havia avisado: este campeonato da primeira divisão nacional é marcado pelo equilíbrio e os jogos serão disputados ombro a ombro até ao apito final, sempre com incerteza no resultado. Não se enganou…

Eléctrico continua nos lugares cimeiros.

- Publicidade -

O jogo com o Modicus veio mostrar que não há jogos ganhos à partida. Com as bancadas bem compostas, o Gimnodesportivo de Ponte de Sor assistiu a um jogo de futsal muito bem disputado. O selecionador nacional, Jorge Braz, presente no Pavilhão terá gostado do que viu.

Bancadas compostas para uma partida bem disputada.

À partida para esta jornada as equipas estavam separadas por seis pontos, sendo o Eléctrico quinto classificado, juntamente com o Azeméis, e o Modicus era décimo.

O Modicus até entrou melhor com Márcio Moreira a rematar rente ao poste da baliza de André Correia ainda no primeiro minuto de jogo.

Com as equipas a encaixarem bem, a posse de bola ia sendo repartida, jogando-se longe das balizas. Aos quatro minutos Ferrugem viu o amarelo, o que viria a ser determinante no desenrolar do encontro. Logo a seguir Matheus alvejou a baliza do Modicus, passando o esférico muito perto do poste.

Modicus perto de marcar.

Aos sete minutos Célio Coque entrou com a bola dominada na área dos visitantes e rematou forte. A bola , desviada num defensor, traiu o guarda redes Rui Pedro e assim foi inaugurado o marcador.

Célio Coque inaugurou o marcador.

A resposta não tardou e no reatamento da partida Ricardinho rematou forte para defesa segura de André Correia.

Depois de largos minutos sem lances de perigo, com vários duelos a meio campo e com as faltas a acumularem-se, o Eléctrico ampliou a vantagem ao minuto 15. Peixinho, na zona dos 12 metros encheu o pé e o remate revelou-se indefensável para Rui Pedro.

Esta vantagem durou um minuto. Aos 16 minutos Ferrugem cortou um lance com a mão, o árbitro marcou a falta e exibiu o amarelo ao jogador brasileiro. Sendo o segundo amarelo, viu o vermelho e foi excluído da partida.

Expulsão Ferrugem complicou a vida ao Eléctrico.

Ludgero Lopes bateu o livre com mestria e reduzia a vantagem dos pontessorenses para o mínimo. De imediato o técnico do Eléctrico pediu uma pausa técnica, serenando a sua equipa já “tapada” com faltas.

Mesmo em cima do descanso Ludgero Lopes esteve à beira de fazer o segundo golo para o Modicus mas a bola encontrou o poste da baliza de André Correia.

A vantagem dos donos da casa era justificada deixando boas expectativas para o segundo tempo, numa altura em que a contestação à equipa de arbitragem subia de tom.

Ludgero Lopes reduziu a vantagem.

Com os donos da casa a terem mais bola e a criarem mais situações de finalização, além da vantagem no marcador, não se adivinhava tarefa fácil a da equipa de Ricardo Ferreira para o segundo tempo.

Entrou bem o Modicus e logo aos 22 minutos Pedrinho rematou forte com André Correia a defender. Minutos passados foi a vez de Rui Pedro, guarda redes da equipa de Gaia, brilhar entre os postes a defender o colocado remate de Hugo Neves.

O Eléctrico procurava o golo tranquilizador e aos 25 minutos uma boa transição ofensiva, com muitos jogadores envolvidos, não foi concretizada da melhor forma. Gustavo Rodrigues rematou por cima do travessão.

Ambas as equipas com desempenho positivo.

A meia hora de jogo chegou em toada de equilíbrio, com poucas oportunidades de golo, jogando-se muito sobre a zona central da quadra. As muitas faltas iam penalizando o Modicus que nesta altura já averbava quatro contra uma dos alentejanos.

Aos 32 minutos Óscar Santos escapou ao seu marcador direto e com André Correia pela frente permitiu uma vistosa defesa ao guarda redes da equipa da casa. Não marcou Óscar marcou Pedrinho à passagem do 34º minuto, assistido na perfeição por Fábio Lima.

A nova situação de empate durou pouco. No recomeço, Russo assistiu John Lennon ao segundo poste e este encostou para o golo que recolocou a vantagem pontessorense.

John Lennon (27) marcou o golo da vitória.

Com cinco minutos para jogar o Modicus voltava a correr atrás do prejuízo. Mais difícil ficou ao atingir a quinta falta aos 36 minutos. O técnico Pedro Ferreira pediu uma pausa técnica para preparar o 5X4 com Márcio como guarda redes avançado.

Marcio foi a aposta para guarda redes avançado.

Aos 38 minutos os nortenhos atingiram a sexta falta e John Lennon, chamado à conversão do livre dos dez metros, atirou ao lado. Perto do fim, depois de Fábio Lima disparar por cima, Márcio Moreira volta a não encontrar o caminho da baliza.

Uma enorme defesa de André Correia a remate de Fábio Lima, no último segundo da partida, selou mais uma vitória do Eléctrico que se mantém nos lugares cimeiros.

André Correia negou o empate em cima do apito final.

Foi um jogo emotivo, com incerteza quanto ao vencedor até final, onde os donos da casa mostraram mais argumentos. A excelente réplica dos homens de Sandim complicaram e justificaram a derrota tangencial.

Uma palavra de desagrado para e equipa de arbitragem com elementos de três associações diferentes. Mostrou-se uma equipa pouco entrosada, complicativa e desagradou a toda a gente. Foi pena…

Com esta vitória, o Eléctrico segue no 4º lugar, com 16 pontos, em igualdade pontual com o Azeméis. O destaque recai na vitória do SL Benfica frente ao Candoso (5-1) e no triunfo do Sporting CP na visita ao Viseu 2001 (3-6), resultados deixam encarnados e ‘leões’ na frente da classificação, com os mesmos pontos da AD Fundão, que perdeu em casa nesta jornada, frente ao Quinta dos Lombos, por 4-5. No sábado, dia 20 de novembro, o Eléctrico vai jogar com o Porimonense, atual 10º classificado, com oito pontos.

Bons duelos individuais.

Ficha do Jogo:

ELÉCTRICO FUTEBOL CLUBE:
André Correia. Ferrugem, Matheus, Daniel Airoso e John Lennon.
Suplentes: Diogo Basílio, Peixinho, Gustavo Rodrigues, Célio Coque, Ygor Mota, Russo e Hugo Neves.
Treinador: João Freitas Pinto.

Eléctrico Futebol Clube.

MODICUS DE SANDIM:
Rui Pedro, Bruninho, Márcio Moreira, Fábio Lima e Ludgero Lopes.
Suplentes: Hugo Oliveira, Óscar Santos, Diogo Tavares, Pedrinho, Ricardinho, Diogo Velho e Quaresma.
Treinador: Ricardo Ferreira.

Modicus de Sandim.

GOLOS: Célio Coque, Peixinho e John Lennon (Eléctrico); Ludgero Lopes e Fábio Lima (Modicus).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Bruno Araújo (AF Viana do Castelo) e Nuno Pereira (AF Coimbra).
Cronometrista: André Franco (AF Leiria).

Equipa de Arbitragem: Bruno Araújo, Nuno Pereira e André Franco com os capitães.

No final fomos ouvir os técnicos de ambas as equipas:

JOÃO FREITAS PINTO (Eléctrico)

João Freitas Pinto, treinador do Eléctrico.

 

RICARDO FERREIRA (Modicus)

Ricardo Ferreira-Treinador do Modicus.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome