Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futsal | Almeirim arranca um ponto aos ‘Patos’ no regresso do futsal distrital (c/ÁUDIO e FOTOS)

CLUBE DESPORTIVO “OS PATOS” 3 – ALMEIRIM FUTSAL CLUBE 3
Campeonato Distrital da AF Santarém – Série A – 5ªjornada
Pavilhão Municipal do Pego
15-05-2021

- Publicidade -

A equipa de Futsal de Almeirim, sem qualquer ponto nas três jornadas já disputadas, deslocou-se no sábado ao Pavilhão do Pego, casa habitual dos Patos rossienses, para tentar inverter uma tendência que o fazia transportar a lanterna vermelha da série A do futsal distrital. A equipa de Almeirim arrancou um empate a 3 golos, num jornada dupla que seria aziaga para a equipa de Os Patos. Este domingo, a equipa rossiense perdeu por 1-4 pela Ribeira do Fárrio e caiu para o 3º lugar, complicando as contas para chegar à liderança.

Sem público mas com empenho das equipas.

- Publicidade -

Apesar de se jogar a quinta jornada a equipa do Rossio apenas havia disputado duas partidas tendo vencido ambas. No polo oposto o seu oponente de sábado contava como derrotas os três jogos disputados. Mas estatísticas não ganham jogos e a equipa de Almeirim não veio com ideias de facilitar…

Equipas em polos opostos da tabela.

Na verdade a equipa almeirinense apresentou-se muito segura defensivamente, disposta a contrariar o favoritismo da equipa da casa.

Ainda decorria o segundo minuto e já passava para a frente do marcador numa boa transição após um roubo de bola. João Leitão não permitiu a defesa de Vitor Cartaxo obtendo um golo que teve o condão de intranquilizar a equipa de Hélder Rodrigues.

Golo dos visitantes criou ansiedade nos rossienses.

Obrigada a correr atrás do prejuízo, a equipa rossiense desdobrou-se em ataques a culminarem em remates que não encontraram as redes de Vitor Cerqueira. Hugo Bonacho e Ricardo Felício eram os “artilheiros” de serviço mas o esférico esbarrava na bem escalonada defensiva da equipa de Almeirim.

Após uma falta dura de Hugo Bonacho, merecedora da cartolina amarela e que resultou em perigo para a sua equipa, João Leitão marcou para “Os Patos” repondo a igualdade à passagem do quarto de hora de jogo. A equipa da casa nem teve tempo para festejos…

Na reposição da bola em jogo, Rodolfo, com aparente facilidade, voltou a colocar a equipa de Almeirim na frente do marcador.

Os Patos marcaram mas não tiveram tempo para festejar.

Com os visitantes por cima do jogo Hélder Rodrigues pediu uma pausa técnica, tentando serenar as suas hostes.

No regresso ao jogo, aos 20 minutos, os da casa por muito pouco não voltam a marcar. Uma saída extemporânea do guarda redes Vitor Cerqueira permitiu que João Leitão executasse um passe de “letra” levando a bola contra um defensor, que cedeu canto. Leitão rematou forte ganhando novo canto e a vantagem almeirinense ia-se mantendo.

O tempo corria e a ansiedade da equipa da casa aumentava, tendo muita dificuldade em ligar os setores dando ao seu adversário os trunfos para segurar a vantagem.

Jogo corria de feição aos visitantes.

O Almeirim, com o passar do tempo, passou a acreditar, e João Leitão, Rodolfo e Miguel Abreu testaram a capacidade defensiva do seu opositor com resposta pronta dum muito interventivo João Leitão que podia ter empatado mesmo em cima do apito para o descanso.

Por aquilo que fez, os Patos não mereciam recolher às cabines a perder mas a verdade é que os visitantes tiveram mérito na obtenção dos golos e ainda mais na forma como taparam o caminho da sua baliza.

Visitantes sairam a ganhar para o descanso.

A equipa de “Os Patos” regressou transfigurada, com Ricardo Barata na baliza e uma disposição atacante muito óbvia. Depois de remates perigosos de João Espadinha logo no início da segunda parte, surgiu o golo ao terceiro minuto, através de Ricardo Felício que, com um remate cruzado, bateu o guarda redes de Almeirim, repondo a igualdade e a justiça no marcador.

Logo no recomeço, João Espadinha rematou contra o guarda redes contrário, tardando a emenda. No contra golpe João Leitão assistiu Da Costa que rematou muito perto dos ferros da baliza de Barata.

Na resposta, do outro lado da quadra, João Leitão, isolado, não conseguiu desfeitear o guarda redes visitante.

Muitos remates para fraco aproveitamento.

Com as equipas a dividirem o jogo e as ocasiões de golo, o Almeirim esteve muito perto de ganhar vantagem de novo quando, aos 44 minutos Da Costa se isolou e à saída do guarda redes tentou ganhar vantagem. Barata esteve enorme e cedeu canto. O atrevimento almeirinense quase dava frutos.

Aos 45 minutos João Leitão rematou da meia distância e ganhou canto. Na conversão o remate de Rodolfo por pouco não encontrava o alvo. E quem não marca sofre…

Dois minutos depois, os rossienses, através dum livre batido por Hugo Bonacho, forte e rasteiro, surpreendeu a defensiva visitante e concretizaram a remontada, colocando-se na frente do marcador pela primeira vez na partida.

Hugo Bonacho tranformou o livre com sucesso.

Sem nada a perder, a equipa de Almeirim não se conformou e criou embaraços aos seus adversários. João Santos, Miguel Abreu e Rodolfo estiveram muito perto de obter o empate mas na baliza da casa brilhava Ricardo Barata.

Aos 56 minutos Rafa podia deitar tudo a perder. Intranquilo, viu dois amarelos de “rajada” e deixou a sua equipa a jogar temporariamente em inferioridade. O Almeirim não aproveitou e foi mesmo Hugo Bonacho a rematar para a trave da baliza dos visitantes.

O desejado golo dos visitante chegou à passagem da meia hora da segunda parte, após João santos acertar nos ferros. Na segunda vaga, Rodolfo bisar no encontro e fixou o empate final.

A cinco minutos do final o Almeirim fixou o resultado.

Com os atletas a acusarem o preço da longa paragem e a darem mostras de nervosismo e intranquilidade, o apito final determinou a repartição de pontos que se afigura justa.

A jovem equipa de arbitragem, mesmo pressionada, deu mostras de personalidade e qualidade. Tem uma boa margem de progressão e nota positiva neste encontro.

Com o empate de sábado perante o Almeirim, o Clube Desportivo “Os Patos” seguia em 2º lugar, com menos um jogo e a dois pontos do líder Ribeira do Fárrio, equipa que defrontou este domingo. À equipa de Rossio ao Sul do Tejo só a vitória interessava para saltar para a liderança do campeonato, mas a equipa adversária venceu por 1-4 e dilatou para cinco pontos a distância para os rossienses, que somam 7 pontos e caíram para o 3º lugar. A Juventude Ouriense venceu o Vitória de Santarém e segue em 2º, com 9 pontos, e mais um jogo que Os Patos.

Os Patos podem alcançar a liderança este domingo.

Ficha do jogo:

CLUBE DESPORTIVO “OS PATOS”:
Vitor Cartaxo, Leandro, Miguel Rodrigues, Fábio Farinha e Dito.
Suplentes: Ricardo Barata, João Leitão, André Santos, Nuno Santos, Ricardo Felício, João Espadinha Bernardo Neves, Hugo Bonacho e Rafa.
Treinador Helder Rodrigues.

Clube Desportivo “Os Patos”.

ALMEIRIM FUTSAL CLUBE:
Vitor Cerqueira, João Santos, Miguel Abreu, João Coimbra e João Leitão.
Suplentes: Rúben Aveiro, Rodolfo, Gonçalo Gonçalves, Jorge Lopes e Marco Costa.
Treinador: Rui Batista.

Almeirim Futsal Clube.

GOLOS:
Leitão, Ricardo Felício e Hugo Bonacho (Patos); Rodolfo [2] e Leitão (Almeirim).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
David Ribeiro e Leonor Carvalho.

Equipa de arbitragem: Leonor Carvalho e David Ribeiro.

No final do jogo de sábado ouvimos os responsáveis técnicos de ambas as equipas:

HÉLDER RODRIGUES (Os Patos)

Hélder Rodrigues, técnico de “Os Patos”.

RUI BATISTA (Almeirim)

Rui Batista, técnico do Almeirim Futsal.

`Com David Belém Pereira (multimédia).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome