Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol/Tramagal | Rui Horta assume comando técnico do TSU (Entrevista)

Rui Alexandre Horta Vieira, 26 anos, natural de Santa Maria de Belém e a residir em Tramagal  desde os cinco anos, – “sou tramagalense” -, é o novo treinador da equipa sénior do Tramagal Sport União (TSU), clube fundado a 1 de maio de 1922, e que vai disputar o campeonato da II Divisão Distrital da AF Santarém na época desportiva 2017-2018.

- Publicidade -

Numa altura em que o TSU vai ter o seu primeiro campo relvado numa longa história com 95 anos e muitos sucessos desportivos a nível regional e nacional, Rui Horta, numa entrevista ao mediotejo.net, não promete a subida à 1ª divisão mas dar o melhor em cada momento das competições em que o clube da borboleta vai estar inserido. “No final fazemos as contas”, assegura.

Com uma Licenciatura em treino desportivo e Mestrado em treino desportivo de alto rendimento (futebol), como jogador Rui Horta jogou sempre no Tramagal, nos escalões de formação e como treinador orientou o Tramagal, CADE (campeonato nacional), Núcleo Sportinguista de Rio Maior (dois anos seguidos), CADE (campeonato nacional), URD Tires, Riachense e Torres Novas (dois anos), entre escalões de formação e equipas seniores.

- Publicidade -

mediotejo.net – O que significa para si treinar a equipa principal do TSU, mais a mais quando o clube vai ter um relvado pela primeira vez na sua história?

Rui Horta: Treinar a equipa principal do Tramagal Sport União é para mim um misto de orgulho e de emoção. É um orgulho poder voltar à casa que me viu crescer e tanto contribuiu para a minha formação desportiva mas também humana e, representar um clube que é um histórico do distrito de Santarém e do seu futebol, com inúmeros títulos e já com 95 anos de história é um orgulho para mim enquanto treinador. O lado emocional é muito forte pois conheço cada esquina e rua da vila que vou representar e esse é um aspecto que mexe com a forma como encaro este desafio.

mediotejo.net – Quem fez o convite e o que lhe pediu em termos de objetivos, sendo que o TSU vai disputar a II Divisão Distrital de Santarém?

Rui Horta: Recebi o convite pessoalmente pelo director desportivo do clube, o Mário Rui Matos, que é o homem forte do futebol sénior para a época 2017/2018 e é com ele que tenho trabalhado na planificação da próxima época. Quanto a objectivos, não me foi pedido um objectivo em concreto como por exemplo ficar em primeiro lugar. Aquilo que prometo é que daremos o nosso melhor em cada momento das competições em que vamos estar inseridos e no final faremos as contas.

mediotejo.net – Como vai estruturar e reforçar o plantel, tendo em conta os objetivos do TSU para a próxima época? existe a possibilidade financeira de ir contratar jogadores experientes e que possam ser mais valias para a equipa?

Rui Horta: A construção do plantel está a ser feita por mim e pelo director desportivo. Irá existir a continuidade de alguns jogadores que transitam da época passada, mas definimos como prioridade garantir o regresso de alguns jogadores da vila que estavam afastados do clube, tal como a contratação de alguns jogadores que definimos em conjunto como sendo prioridade para que exista uma boa competitividade dentro do plantel. Quanto à disponibilidade financeira para a contratação de jogadores, um pouco à semelhança das outras equipas da região e até mesmo do distrito o clube não dispõe de muitos meios, pelo que a contratação de jogadores terá de ser alvo de muita atenção da parte de todos e procurar estratégias e alternativas à questão monetária.

mediotejo.net – Qual o seu lema, em termos de método de trabalho e espetáculo futebolístico? é possível aliar o espetáculo e futebol de ataque à necessidade de obtenção de resultados? tem uma tática pré-definida ou utiliza vários esquemas, consoante as equipas que defronta?

Rui Horta: Esta é uma pergunta que poderia levar a uma dissertação… Tenho a minha filosofia e digo com convicção que prefiro um futebol atrativo para quem vai ver e segue a equipa. Irei sempre optar por um futebol seguro a partir de trás com solidez defensiva e com bastante mobilidade no processo ofensivo. É possível aliar o espetáculo aos resultados, mas exige paciência em certos momentos da temporada da parte dos adeptos e acima de tudo das direcções. O sistema tático que utilizo depende sempre dos jogadores que tenho ao meu dispor sendo que só poderei definir a mesma quando o plantel estiver fechado. Cada jogo é um jogo e a estratégia para o mesmo depende sempre das características do adversário que vamos encontrar. O futebol é um espetáculo desportivo, e tudo farei para que esse nome faça sentido, sendo que só faz sentido existir um espetáculo se houver espectadores, mas para isso teremos de lhes dar um espetáculo com qualidade.

mediotejo.net – O que pode prometer à massa associativa do TSU e o que pede aos associados do clube da borboleta, quase centenário?

Rui Horta: Prometo à massa associativa muito trabalho e dedicação, prometo que darei o melhor de mim em todos os momentos de treino e de jogo para dignificar a minha passagem por este emblema. Quanto a pedidos, peço que acreditem no trabalho que está a ser feito e que se desloquem ao Comendador Eduardo Duarte Ferreira para apoiar a equipa e que nunca deixem de estar ao nosso lado.

mediotejo.net – Como será constituída a equipa técnica?

Rui Horta: A equipa técnica ainda está a ser construída, pelo que ainda não existe nenhuma certeza quanto às pessoas que assumiram o compromisso comigo.

mediotejo.net  – Vais estrear como treinador da equipa principal um relvado no Comendador. É uma mais valia?

Rui Horta: O relvado sintético é uma enorme mais valia, permite ao clube atrair alguns jogadores pela melhoria das condições do “palco” onde os artistas treinam e jogam, tal como permite um tipo de futebol diferente, sendo na minha opinião mais importante no que toca ao futebol de formação e nas condições que o clube pode oferecer agora aos jovens desportistas. Quanto a questões logísticas o relvado sintético facilita muito a organização de treino e jogos. Só consigo ver ponto positivos.

mediotejo.net – Gostavas de marcar a época de estreia com a subida à 1ª distrital?

Rui Horta: Todos os treinadores gostavam de conseguir alcançar esse feito e eu não sou excepção. Não prometo nem aponto como objectivo a subida à 1ª divisão distrital, mas prometo trabalho e dedicação e se conseguirmos após as contas esse feito, ficarei extremamente orgulhoso por conseguir alcançá-lo e ainda para mais pela equipa da minha vila.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome