- Publicidade -

Futebol/Inatel | Venda Nova vence 2-1 São Miguel com golo de bandeira de Jorge Gil

Sardoal, 19 de fevereiro de 2017, 15 horas

- Publicidade -

 Campeonato Distrital de Futebol de 11 da Inatel – Delegação de Santarém

 2ª Fase – Grupo E2 – 3ª jornada

- Publicidade -

Comissão de Desenvolvimento Cultural e Recreativo de Venda Nova 2 – Casa do Povo de São Miguel do Rio Torto 1

Bastaram apenas alguns minutos para se perceber que os atletas do São Miguel se tinham esquecido de sair dos balneários tal a apatia com que entraram em campo. Após breves minutos de toada pausada, em que o Venda Nova aproveitou para “estudar” o adversário e se inteirar de que realmente o caminho estava livre e desimpedido, começou o ataque ao último reduto adversário.

As facilidades dadas pela equipa que viajou do concelho de Abrantes eram tantas que, aos 15 minutos, Paulo Silva deslumbrou-se de tal forma que, com a baliza deserta e escancarada, toda à sua mercê, atirou ao lado. Mas este foi só o primeiro desperdício de muitos ao longo de todo o jogo.

O assédio continuava a um ritmo tal que, o endiabrado Ricardo Dias, dono do flanco direito do seu ataque, fez o que quis de meia equipa adversária e, à entrada da área remata cruzado, fora do alcance do guardião João Gomes. Com este completamente batido, o esférico sai a milímetros do poste direito gorando-se um golo de belo efeito, pela jogada desenvolvida pelo pequeno jogador e pela classe do remate. Mas Ricardo Dias redimiu-se e bastou apenas um minuto para que fizesse novamente das suas e, desta vez, não falhou no cara à cara com o guarda redes adversário. Estavam decorridos 26 minutos e (finalmente) o tento merecido da equipa da casa.

Daí até final do primeiro tempo só deu Venda Nova com oportunidades desperdiçadas, umas atrás de outras.

Os homens de São Miguel do Rio Torto não atinaram durante toda a primeira parte, para desespero do seu técnico, Manuel Cabaço. O período de descanso chegou com um resultado bastante lisonjeiro para a sua equipa graças à ineficácia do Venda Nova na hora de apontar à baliza contrária

O intervalo parecia ter feito bem aos homens de São Miguel, uma vez que entraram mais destemidos chegando mesmo a tomar conta da partida nos primeiros 10 minutos onde, por três ocasiões, poderiam ter empatado quer através de lances de bola parada quer através de um potente e vistoso remate de fora da área do capitão David Cabaço em que a bola não passou muito por cima do travessão da baliza à guarda de Nelson Santos.

Mas foi “sol de pouca dura” uma vez que a formação caseira logo tomou novamente conta das operações tendo Jorge Gil, de cabeça, desperdiçado uma soberana ocasião de fazer o segundo golo à passagem do minuto 51.

Equipa da Venda Nova. Foto: mediotejo.net

E é nessa mesma hora que acontece aquilo a que na gíria dizemos que “sai o euromilhões a um treinador”. Manuel Cabaço tira do terreno de jogo o “apagado” Diogo Martins, chamando André Neves por forma a alargar o sector ofensivo da sua equipa e, não precisou de um minuto para fazer o gosto ao pé, aproveitando uma confusão (e desatenção geral) na àrea do Venda Nova. André Neves, com a bola a pingar-lhe para o pé direito, não se fez rogado e rematou à baliza contrária com o esférico a sobrevoar, em arco, um autêntico cacho de jogadores sem que ninguém conseguisse aliviar. Sem que nada o fizesse prever, o conjunto de São Miguel do Rio Torto alcançava o empate ao minuto 62, depois de uma hora de autêntico sufoco e de um festival de golos perdidos pelo Venda Nova.

Não foi difícil perceber, pelos minutos de silêncio que se fizeram sentir nas bancadas, que podiam estar a serem ressuscitados alguns fantasmas do passado, pois situações idênticas já aconteceram muitas vezes a esta equipa do concelho de Sardoal, ou seja, “ter o pássaro na mão e deixá-lo voar”, como se diz na gíria.

Equipa de São Miguel do Rio Torto. Foto: mediotejo.net

E, realmente, os jogadores acusaram o golo sofrido. É certo que o adversário pouco ou nada fez para tentar outro resultado até porque, perante o que se passara no jogo, um ponto já era bastante valioso.

Só que aconteceu magia no Municipal de Sardoal, marcava o cronómetro o minuto 70. Numa jogada, toda ela desenhada a preceito e a percorrer toda a largura do terreno, o bola encontra um inspirado Jorge Gil que, sem deixar a redonda bater no solo, remata em arco e fez levantar o estádio com um golo do outro mundo, um daqueles de deixar rouco qualquer relatador desportivo. Aos efusivos festejos juntaram-se suspiros de alívio e nas bancadas voltou-se a cantar “Venda Nova és a nossa Fé”!

Enquanto isso, o técnico Paulo Dias, temendo novo susto, refrescou a sua equipa para os 10 minutos que ainda faltavam jogar, pois percebeu que mais valia aquele “pássaro na mão” (ou seja, aqueles três pontos suados – desnecessáriamente, diga-se) do que arriscar mais e poder perder tudo. Retirou Luís Marques e Diogo Marques e, chama a jogo Luís Silva e João Fernandes que, mais frescos, acabaram por ser uma mais valia para os momentos finais da partida.

Os cinco minutos de compensação dados pelo árbitro João António pareceram uma eternidade, mas os cansados homens de S. Miguel estavam sem ideias e resignaram-se à sua sorte: este domingo não foi, de todo, o seu dia e aceitaram a derrota com naturalidade e fairplay.

Jogadores do Venda Nova agradecem o apoio do público presente no campo de jogos de Sardoal. Foto: mediotejo.net

O experiente trio de arbitragem que se deslocou a Sardoal teve um ou outro lance mal ajuizado, mas não teve qualquer influência no resultado pelo que se pode dizer que teve um trabalho positivo.

Jorge Gil selou a vitória do Venda Nova ao apontar o segundo golo da equipa da casa. Foto: mediotejo.net

Contas feitas, a turma de Venda Nova reparte a liderança do Grupo E2 ao cabo da 3ª jornada, com 6 pontos, os mesmos que S. Miguel do Rio Torto (que tem mais um jogo) e com o vizinho Alcaravela que irá visitar na próxima jornada a realizar já no domingo, dia 26 de fevereiro, num excelente dérby em perspectiva. Já o São Miguel do Rio Torto cumprirá a sua “folga”!

Ficha do jogo

Parque Desportivo Municipal de Sardoal

Árbitro: João António

Árbitros Assistentes: Paulo Moreira e Manuel Simão

C.D.C.R. Venda Nova

Nelson Santos, Luís Marques (Luís Silva), Bruno Santos (cap.) Anderson Santos, Diogo Marques (João Fernandes), Paulo Silva, Eduardo Dias, Túlio Almeida (Nando), Cadete, Ricardo Dias, Jorge Gil e Paulo Silva

Suplentes: Sérgio Salgueiro, Luís Silva, Nando, Bijou, Fábio Almeida e João Fernandes

Treinador: Paulo Dias

C.P. São Miguel do Rio Torto

João Gomes, Gonçalo Alves, João António, José Gaio (David Fontinha), Manuel Gaio, David Cabaço (cap.), Duarte Lopes, João Salgueiro, Gonçalo Oliveira, Diogo Martins (André Neves) e Jota (Paulo Pereira)

Suplentes: Arsénio, David Fontinha, Paulo Pereira, André Neves e Ricardo Apura

Treinador: Manuel Cabaço

DISCIPLINA:

Cartões Amarelos:

C.D.C.R. Venda Nova: Túlio Almeida (24′), Luís Marques (50’);

C.P. São Miguel do Rio Torto: Jota (60’)

Marcadores:

C.D.C.R. Venda Nova: Ricardo Dias (26′) e Jorge Gil (70’);

C.P. São Miguel do Rio Torto: André Neves (62’)

*Trabalho de José Belém

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -