- Publicidade -

Sexta-feira, Janeiro 21, 2022
- Publicidade -

Futebol/INATEL | S.Miguel, com entrada fulgurante, vence Concavada aguerrida. (C/fotos e audio)

CASA DO POVO DE S.MIGUEL 3 – CLUBE DESPORTIVO E RECREATIVO DE CONCAVADA 2
Campeonato Distrital de INATEL-Santarém
Campo Farinha Pereira
S.Miguel do Rio Torto
21-10-2017

Tiago Branco, autor de dois golos, deu muita luta aos homens de S.Miguel.
- Publicidade -

Tarde soalheira em S.Miguel do Rio Torto, com a nortada a soprar fria e por vezes forte. No bem cuidado Farinha Pereira apresentaram-se para esgrimir argumentos duas boas equipas do concelho de Abrantes.

Entraram melhor os da casa que logo a abrir beneficiaram de dois cantos consecutivos e no segundo, Gala desviou para o poste mais distante onde surgiu Diogo Martins a encostar e a fazer funcionar o marcador pela primeira vez no jogo. O relógio apontava para o minuto dois.

Diogo Martins já rematou para o primeiro golo do jogo.
- Publicidade -

Na reposição a Concavada lançou Tiago Branco que, já dentro da área, sofreu toque à margem da lei, tendo o árbitro assinalado a marca dos onze metros. Na conversão o experiente Cláudio rematou de modo a permitir a defesa de João Gomes.

Penalti. Manuel Gaio tocou em Tiago Branco de forma irregular.

Não marcaram os visitantes marcou o S. Miguel.
João Gomes lançou a corrida de Gala que, em velocidade, bateu a defensiva contrária e à saida de João Margalho obteve um golo de belo efeito. O segundo do jogo e do S.Miguel estava feito e isto tudo em apenas quatro minutos…

- Publicidade -

Com este resultado inesperado as equipas abrandaram um pouco e passaram a uma fase de estudo mútuo, jogando mais sobre o meio campo com um ligeiro ascendente territorial e posse de bola a favor dos comandados de Jorge Sobral.

Apenas aos 16 minutos se voltou a vibrar nas bancadas com o remate de Diogo Martins a passar muito perto da baliza contrária. O mesmo viria a fazer David Cabaço aos 22 minutos.

Aos 26 reagiu a equipa da Concavada de livre direto do meio do meio campo em forte remate a obrigar João Gomes a empregar-se a soco para exconjurar o perigo. Dois minutos volvidos Diogo Martins, em bom trabalho individual, tirou vários adversários do caminho, rematou forte mas por cima.

Gala comemora o segundo golo do S.Miguel.

À passagem da meia hora, num roubo de bola, a Concavada lançou Tiago Branco que, na cara do guarda redes, não teve dificuldade em enviar a bola para as redes, reduzindo a diferença no marcador para a margem mínima. Na reposição, de muito longe, Gonçalo Oliveira, resolveu testar os reflexos do guarda redes de João Margalho que executou boa defesa.

Aos 33 minutos Duarte Lopes, da equipa da casa, surgiu isolado, provocou muitos protestos de jogadores e adeptos por suposta posição irregular. O árbitro José Amaro não atendeu e Duarte Lopes voltou a repor a diferença em dois golos.

No que faltava jogar no primeiro tempo Diogo Martins e Gala ainda poderiam ter marcado mas a bola saiu ao lado.
Resultado aceitável ao intervalo, face ao futebol praticado.

Os ânimos exaltaram-se mas imperou o bem-senso e tudo acabou em bem.

No reatamento logo se verificou que a equipa forasteira vinha com vontade de inverter o rumo dos acontecimentos…

E logo aos 42 minutos, na marcação de um livre, a bola foi cabeceada para fora por Tiago Barão. Dois minutos depois Tiago Branco foi ao seu corredor esquerdo cruzar. Com o forte vento que se fazia sentir a bola encaminhou-se para a baliza de João Gomes sendo este impotente para travar a marcha do esférico.

Tiago Branco bisava na partida e o sinal de alarme soava na equipa da casa. Com a diferença de um golo e muito tempo para jogar a equipa de Jorge Sobral quebrou anímicamente enquanto o adversário se galvanizou.

Concavada mais acutilante na segunda parte.

Num lance idêntico ao do último golo, em cima dos 55 minutos, a bola beijou a trave da baliza à guarda de João Gomes. O mesmo guarda redes haveria de se empenhar aos 61 minutos com os punhos a anular mais um lance.

Defendia como podia o S.Miguel e David Cabaço tem um providencial corte sobre João Cartaxo, em boa posição para igualar a partida. Decorria o minuto 68.

Foi necessário esperar pelos 72 minutos para ver o S.Miguel abeirar-se da baliza da Concavada com Fábio Cruz a isolar-se mas a ver ser-lhe assinalada posição irregular. O jogo não haveria de chegar ao fim sem antes ver João Cartaxo, em excelente trabalho individual, a deixar adversários para trás e a rematar, com o esférico a rasar a trave da baliza da casa.

Foi o canto do cisne e pouco depois o árbitro José Amaro mandou toda a gente para os balneários. Resultado aceitável. Pelo que fez na segunda parte a Concavada, o empate não escandalizaria.

Arbitragem aceitável. Ficam dúvidas na posição de Duarte Lopes no terceiro golo da equipa de S.Miguel.

Com o forte vento que se fazia sentir os cruzamentos complicaram a vida dos guarda redes.

FICHA DE JOGO

CASA DO POVO DE S.MIGUEL DO RIO TORTO:

João Gomes, Manuel Gaio (Fábio Cruz), David Cabaço, João Monteiro, Bruno Amaro (Gonçalo Alves), João Salgueiro, Gonçalo Oliveira, Diogo Martins, David Fontinha, Duarte Lopes e Gala (Tomás).
Suplentes não utilizados: Arsénio, Sérgio, Diogo Oliveira e Rúben.
Treinador: Jorge Sobral.

Casa do Povo de S.Miguel do Rio Torto.

CLUBE DESPORTIVO E RECREATIVO DE CONCAVADA:
João Margalho, Tiago Barão, Cláudio (Edgar Soares), João Cartaxo, Nuno Coxinho, Miguel Rento (Marcelo), Rúben Batista, Tiago Branco, Diogo Delgado (Ricardo Lopes), David Mata e Gonçalo Vicente.
Suplentes não utilizados: Miguel Rosa, José Silva, Paulo Lopes e Sérgio Coentro.
Treinador: Bruno Alves.

Clube Desportivo e Recreativo de Concavada.

GOLOS: Diogo Martins, Gala e Duarte Lopes (S.Miguel); Tiago Branco (2) (Concavada).

EQUIPA DE ARBITRAGEM: José Amaro, José Justo e Hugo Silva.

Equipa de arbitragem: José Amaro, José Justo e Hugo Silva com os capitães de equipa.

DISCIPLINA
Cartão amarelo: David Cabaço (S.Miguel), Nuno Coxinho e Rúben Batista (Concavada).

No final fomos ouvir o Técnicos de ambas as equipas:

Jorge Sobral-Treinador do S.Miguel.
Bruno Alves- Treinador da Concavada.

*Com David Pereira (fotos).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome