Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 31, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol/Inatel | Expulsão decisiva para derrota de São Miguel com Bairrense na final 2

GRUPO CULTURAL, DESPORTIVO E RECREATIVO BAIRRENSE   4   –   CASA DO POVO DE S.MIGUEL DO RIO TORTO   2

- Publicidade -

Estádio Papa Francisco, em Fátima

Campeonato Distrital de Santarém do INATEL – Série 2- Final
Estádio Papa Francisco
Fátima
21-05-2017

- Publicidade -

Equipa de arbitragem e capitães das equipas

Numa manhã nublada, a ameaçar chuva mas quente encontraram-se no magnífico relvado do Estádio Papa Francisco, em Fátima, os primeiros finalistas do dia, o São Miguel do Rio Torto (Abrantes) e o Bairrense (Ourém), com os olhos postos no troféu Professor Albino Maria.

Entrou a equipa de Ourém a pressionar mas o primeiro remate, aos 2 minutos, coube ao S. Miguel, em contra ataque com Duarte Lopes a isolar-se e a rematar ao lado.
Tentava o S. Miguel organizar as suas investidas em ataque organizado mas o Bairrense, sempre que conquistava a bola, procurava as suas unidades mais adiantadas explorando a velocidade e criando dificuldades à defensiva da equipa do concelho de Abrantes.

Aconteceu ao 3º e 4º minutos, no entanto, com a bola a sair ao lado.
No minuto 10, David Fontinha isolou-se e ainda rematou com êxito, mas em posição irregular. Na resposta a equipa local, no meio duma grande confusão na área de João Carlos, aproveita para fazer o primeiro golo do jogo, por André Bento.

A equipa de S. Miguel do Rio Torto acusou o golo mas continuava a ter dificuldades em ultrapassar a barreira defensiva bairrense. O jogo apresentava agora uma toada de equilíbrio.

Lance disputado nas alturas por David Fontinha

À passagem da meia hora a equipa de vermelho, que não abdicava de contra atacar com perigo, cruzou da direita para dentro da área onde apareceu a cortar “in extremis” João António para canto. Dois minutos depois, em novo contra ataque, com a defesa de S. Miguel desposicionada, obrigam Manuel Gaio a cometer falta quando o adversário se esgueirava sem oposição.

O árbitro não exitou, marcou a falta e procedeu à amostragem do correspondente vermelho a Manuel Gaio. Na transformação do livre André Bento apontou de forma superior batendo João Carlos sem apelo. Aos 34 minutos a equipa de azul vê-se a perder por dois golos e com apenas dez jogadores no campo.

André Bento bateu livre de forma irrepreensível fixa o resultado em 2-0

Ainda assim conseguiu aquecer as luvas de Luís Oliveira com excelente remate de Duarte Lopes em cima do tempo de intervalo. Concedidos 3 minutos de desconto. Tempo para João Carlos brilhar com duas boas defesas consecutivas a remates de contrários.
Tempo de intervalo no Estádio Papa Francisco.

As equipas regressaram do balneário sem mexidas. O S. Miguel, a perder por duas bolas, tinha de fazer algo. Apesar de jogar com menos uma unidade apostou numa defesa de um para um e começou a atrever-se mais no ataque, conquistando uma série de cantos logo no 2º minuto. No minuto seguinte Duarte Lopes isolou-se mas o guarda redes Luís Oliveira opôs-se com valentia tendo ficado lesionado. Na reposição novo contra ataque letal da equipa de Luís Santos com Armando Oliveira a bater o guarda redes João Carlos pela terceira vez.

Sem nada a perder a equipa de Manuel Cabaço subiu no terreno criando embaraços à defensiva do Bairrense. No minuto 58, após defesa apertada de Luís Oliveira, com a defensiva a aliviar de qualquer maneira, foi atingido no rosto um dos centrais ficando prostrado, criando alguma consternação no Estádio. Recuperado prosseguiu no encontro.
À passagem da hora de jogo André Bento, um jogador talentoso, executa um remate de trivela que passou ao lado, muito perto do poste. Aos 69 minutos foi Diogo Martins a tentar a sorte sem sucesso. Melhor sorte teve André Neves, no minuto seguinte, a arriscar fortíssimo remate de muito longe, descaído pela direita e a bater inapelavelmente o guarda redes Luís Oliveira.

Rafael Coelho organiza o seu meio campo sob escolta adversária

Golão de André Neves a trazer algum alento à equipa de Abrantes. Pouco depois boa ocasião para José Silva, num canto, mas a cabecear ao lado. Aos 75 minutos a equipa de Ourém, aproveitando a subida de linhas do adversário, cria superioridade mas a parcimónia na altura de rematar gorou o lance. Em cima do tempo regulamentar Paulo Pereira entrou na área pela esquerda e rematou cruzado reduzindo a expressão no marcador para um golo. O árbitro Norberto Santos concedeu 5 minutos.

Era o que restava para o S. Miguel aspirar a chegar ao empate mas logo no 2º minuto destes descontos, mais uma vez em contra ataque, foi mesmo o Bairrense a por termo á contenda com Paulo Pereira a marcar e a fixar o resultado final em 4-2.

A festa era vermelha e branca no Estádio Papa Francisco

Era tempo para celebrar e foi o que fez a massa apoiante da equipa de Ourém explodindo de alegria com o epicentro no relvado.

Adeptos do Bairrense invadem o relvado para vitoriar a equipa

Jogo bem disputado com um justo vencedor. O S.Miguel deu a réplica possível com dez jogadores durante muito tempo. Grande atitude de “fair play” de todos os envolvidos no encontro. Nota alta para o árbitro Norberto Santos e seus pares. Nota muito alta para o convívio entre adeptos, o que dignificou em muito a grande festa do futebol. Adeptos de outros clubes do concelho de Abrantes deslocaram-se mesmo a Fátima para apoiar os seus vizinhos de São Miguel e a festa fez-se em grande, como em grande foi a época desportiva e disciplinar do conjunto de São Miguel do Rio Torto, que conquistou este troféu. O conjunto do Bairrense escreve mais uma página bonita na sua história, ao vencer o troféu Professor Albino Maria.

FICHA DO JOGO:

Grupo Cultural, Desportivo e Recreativo Bairrense

GRUPO CULTURAL, DESPORTIVO E RECREATIVO BAIRRENSE:
Luís Oliveira, Fábio Silva (Paulo Vieira), Gonçalo Ferreira, Pedro Silva, Pedro Pereira, Luís Ribeiro, Diogo Reis, Daniel Reis (Diogo L. Reis), Samuel Santos, Armando Oliveira (Pedro Bento) e André Bento (Paulo Pereira)
Suplentes: Nelson Carriço, Pedro Bento, Diogo L. Reis, Paulo Vieira, Telmo Lopes, Paulo Pereira e Luís Santos.

Luís Santos, treinador do Bairrense

A opinião do treinador, Luís Santos, e do capitão de equipa:

Casa do Povo de S. Miguel do Rio Torto

CASA DO POVO DE S. MIGUEL DO RIO TORTO:
João Carlos (Arsénio), Gonçalo Alves, David Cabaço, João António (José Silva), Manuel Gaio, Rafael Coelho (Jota), André Neves, Gonçalo Oliveira (Ricardo Apura), João Salgueiro (Diogo Martins), David Fontinha (José Gaio) e Duarte Lopes (Paulo Pereira).
Suplentes: Arsénio, Diogo Martins, Paulo Pereira, José Silva, Jota, Ricardo Apura e José Gaio.

Manuel Cabaço, treinador do São Miguel

A opinião do treinador, Manuel Cabaço, e do capitão de equipa:


GOLOS: André Bento (2), Armando Oliveira e Paulo Pereira (Bairrense); André Neves e Paulo Pereira (S. Miguel).

EQUIPA DE ARBITRAGEM: Norberto Santos, Celestino Dias e Vitor Roxo; Rui Guedes (4º árbitro)

Cartão vermelho: Manuel Gaio (S. Miguel)

*Fotos de David Pereira e Jorge Santiago.

 

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome