Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Vitória robusta do Cartaxo em Mação atrasa o líder (C/fotos e audio)

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 0 – SPORT LISBOA E CARTAXO 3
Campeonato Distrital AFS – 1ª Divisão – 17ª jornada
Campo Agostinho Pereira Carreira
Mação
14-02-2018

- Publicidade -

João Vitorino viu a sua equipa deixar fugir os três pontos em disputa.

Numa tarde de sol, vento fraco e temperatura amena o líder recebeu uma equipa com um campeonato algo irregular mas recheada de jogadores com valor. Antes do início do jogo foi respeitado um minuto de silêncio pela partida da Mãe do Presidente da Associação Desportiva de Mação, João Espírito Santo.

- Publicidade -

O Mação que havia sido derrotado neste palco duas semanas antes pela Abrantina procurava retificar esse mau desfecho e cedo quis lutar por um resultado favorável. Logo no primeiro minuto ganhou um canto e Júlio Batista permitiu a defesa de Baldé. Aos três minutos Marcos Patrício conseguiu soltar-se da marcação e apenas com Baldé pela frente é derrubado pelo guarda redes. Ainda ensaiou o remate para um defesa resolver.

Quando toda a gente esperava a marcação do castigo máximo o árbitro Hélder Carvalho mandou prosseguir debaixo dum coro de protestos dos adeptos da casa.

Duelo aéreo a meio campo.

Com a equipa de Mação balanceada para o ataque, esta permitiu, aos oito minutos, um roubo de bola do capitão Clécio que rematou de pronto para defesa atenta de Chico Sousa.
À passagem do quarto de hora novo roubo de bola permitiu o remate de Midana que saiu ao lado perto do poste.
Na resposta foi Filipe Pereira a testar a atenção de Baldé.

Guarda redes Baldé joga com o pé… no meio campo !!!

O Cartaxo começava a aparecer em terrenos mais adiantados, equilibrando a partida e Luís Filipe ensaiou forte remate de
fora da área que passou muito perto do poste mais distante de Chico Sousa que nada poderia fazer, tal a colocação do
remate. O cronómetro assinalava o 26º minuto.

Aos 29 minutos aconteceu um lance decisivo para o desenrolar do encontro. Numa troca feia de empurrões, a meio campo, junto à lateral, Luis Filipe embateu na vedação com algum aparato e ficou caido criando alguma apreensão. A troca de mimos prosseguiu
e quando os ânimos serenaram o árbitro Hélder Carvalho decidiu-se pela amostragem de amarelo para um jogador cartaxeiro e
vermelho para Marcos Patrício.

Com muito tempo para jogar o Mação via-se reduzido a dez unidades.

“Sururu” levou à expulsão de Marcos Patrício.

Alterou-se a matriz do jogo e o Mação entregou a iniciativa aos adversários, defendendo com segurança, espreitando uma
chance de partir para o contra ataque. Aos 38 minutos o Cartaxo beneficiou dum livre direto e a bola, bem batida, acabou nas luvas de Chico Sousa que teve de se aplicar.

Entretanto Abel Silva via-se obrigado a mexer no xadrez da sua equipa por lesão de Amoná. Entrou para o seu lugar Higor.
A primeira parte terminou com um canto para os visitantes e com um nulo no marcador, escasso para a produção atacante do
Mação no início do jogo.

Luta acesa levou a amostragem de muitos cartões.

No início do segundo tempo cedo se percebeu que a equipa que viajou do sul do distrito iria explorar a superioridade
numérica e que o Mação estava preparado para tirar partido da velocidade dos seus dianteiros ensaiando rápidos contra
ataques.

Começou melhor o Cartaxo com forte remate a obrigar Chico Sousa a ceder canto logo no segundo minuto do reatamento.
Na resposta Filipe Pereira logrou isolar-se e o remate passou perto do travessão da baliza de Baldé.

Aos 53 minutos Ulisses executou um cruzamento bem medido e valeu a atenção de Chico Sousa que defendeu para canto.
Dois minutos passados o perigo rondou a outra baliza. Gonçalo Lélé, de cabeça, permitiu a defesa de Baldé, na sequência dum
livre. O jogo estava vivo com muita disputa pela posse do esférico e aos 57 minutos Higor ameaçou com um remate cruzado da direita que passou perto da baliza maçaense.

À passagem da hora de jogo foi Filipe Pereira a ameaçar a baliza de Baldé mas o remate saiu por cima. Aos 65 minutos o marcador funcionou pela primeira vez. Um bom movimento de ataque da equipa cartaxeira permitiu um cruzamento bem medido do lado direito que encontrou Marquinhos ao segundo poste. Este fuzilou, de cabeça, as redes da equipa da casa.

A equipa do Cartaxo tinha o seu melhor período no jogo e o Mação parecia acusar o golo sofrido.

Esteves ganha lance aéreo.

Aos 71 minutos poderia ter ampliado o “score” com Luís Filipe a atirar, de livre, à malha lateral, mas por fora. Logo de
seguida foi Marquinhos a por à prova Chico Sousa com forte remate de longe. A equipa de Mação subiu as linhas à procura dum resultado mais favorável e foi sem espanto que se viu Midana fugir aos defensores da casa, galgar terreno, e à saida de Chico Sousa atirar a contar.

Em rápido contra ataque o Cartaxo aumentava a vantagem. Jogava-se o minuto 73.

Velocidade dos jogadores do Cartaxo rendeu golos.

O cariz do jogo manteve-se, com o Mação a insistir no ataque e aos 81 minutos, num roubo de bola, o Cartaxo apareceu com
quatro atacantes soltos na direção da baliza maçaense apenas com Seninho como opositor. Este foi mais lesto e cedeu canto.

Aos 86 minutos o Mação sofreu nova contrariedade com a amostragem do segundo cartão amarelo a Filipe Pereira deixando a sua equipa a jogar com nove…

Dois minutos depois, tirando partido da superioridade numérica, o Cartaxo isolou Higor que bateu Chico Sousa pela terceira
vez.

Higor prepara-se para bater Chico Sousa pela terceira vez.

Estava escrita a história do jogo. Vitória acertada da equipa que tirou partido das contrariedades do adversário. Tarde complicada para a equipa de arbitragem. Com decisões passíveis de crítica e alguma dualidade de critério disciplinar tem aqui uma boa oportunidade de reflexão. Terá certamente melhores dias.

Seninho opõe-se a ataque cartaxeiro.

FICHA DE JOGO

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Seninho, Esteves, Gonçalo Lélé, Rui Sousa, Ducho (Prates), Bruno Lemos, Júlio Batista (João Vitor), João Freitas (Miguel Luz), Marcos Patrício e Filipe Pereira.
Suplentes não utilizados: Nabais, Pedro Louro, Saúl e Bernardo.
Treinador: João Vitorino.

Associação Desportiva de Mação.

SPORT LISBOA E CARTAXO:
Baldé, Tiago Almeida, Bruno Reguini, Clécio, Amoná (Higor), Nuno Afonso, Midana (Jordão), Luís Filipe (Cherno Baldé), Gonçalo Benavente (Ismael), Marquinhos e Ulisses.
Suplentes não utilizados: Peter, Edy e Kay.
Treinador: Abel Silva.

Sport Lisboa e Cartaxo.

GOLOS: Marquinhos, Midana e Higor (SLCartaxo).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Hélder Carvalho, Rafael Escudeiro e Rui Ferreira.

Equipa de arbitragem: Hélder Carvalho, Rafael Escudeiro e Rui Ferreira com os capitães.

No final ouvimos a opinião dos treinadores de ambas as equipas.
Abel Silva, treinador do Cartaxo delegou no adjunto Ângelo:

João Vitorino-Treinador do Mação.

 

Ângelo-Treinador Adjunto do SLCartaxo.

*Com David Pereira (fotos).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here