- Publicidade -

Quarta-feira, Janeiro 26, 2022
- Publicidade -

Futebol | União de Tomar vence por 3-1 uma Abrantina combativa

De regresso ao campeonato depois de no feriado ter vencido o Aldeiense  para a Taça do Ribatejo, o União de Tomar voltou a ganhar desta vez à União Desportiva Abrantina (UDA) por 3-1, em jogo muito competitivo e a contar para a 3ª jornada da I divisão do campeonato distrital.

- Publicidade -

Tal como o treinador tomarense Lino  Freitas tinha perspetivado, não foi um jogo fácil, com os da casa a  terem que se aplicar, pelo que desde o inicio do jogo o U. Tomar teve muita posse de bola, ganhou cantos, livres e construiu algumas jogadas de golo, mas encontrou no guarda redes Daniel Marques e seus colegas da defesa Abrantina, uma resistência que deixava os jogadores da casa cada vez mais ansiosos pelo primeiro golo.

A União Abrantina sempre que tinha a bola procurava jogar no meio campo adversário  causando também alguns desequilíbrios, aproveitando sobretudo os lances de bolas paradas para causar perigo junto da baliza de Fábio Silva.

- Publicidade -

Quando se aproximava o intervalo e o resultado a zero parecia o mais provável, o reforço Ricardo Pais arrancou dentro da meia lua na zona frontal da baliza da Abrantina um bom remate cruzado fora do alcance  do guardião Daniel, fazendo o primeiro golo, que por um lado o União  de Tomar justificava, pois tinha sido a equipa mais em evidência, mas  se o empate se registasse ao intervalo não era nenhum escândalo, mas  sim um prémio de como a União Abrantina estava a jogar.

Jogo competitivo até ao final. O árbitro Roberto Felisberto, teve alguns problemas mas, de um modo geral, esteve bem. Foto: Jorge Duarte

No início da segunda parte o jogo começou da mesma forma como no primeiro tempo. Os da casa, com mais posse de bola, e os visitantes sempre a responder através de contra ataques ou bolas paradas, pois o União de Tomar pressionava em busca do segundo golo, o que viria a conseguir por intermédio de Luís Pedro, também num bom remate, bem colocado.

- Publicidade -

Com este golo quem pensava que os nabantinos iriam embalar para uma vitória fácil enganaram-se porque a União Desportiva Abrantina nunca se deu por vencida e a sua forma de se entregar ao jogo acabou por surtir efeito quando Élio Ocante reduziu para a margem  mínima após boa assistência de Barrocas, colocando a possibilidade de  a sua equipa chegar ao empate, o que esteve perto de acontecer.

Basílio, num livre direto, atirou a bola ao poste da baliza do guarda-redes Fábio Silva. O Jogo estava aberto assim como o resultado, mas a onze minutos do final o capitão do U. Tomar aproveitou a falta de ligeireza por parte da defensiva da Abrantina em afastar a bola da sua  área e Nuno Rodrigues aproveitou a oportunidade para fazer o resultado final.

O árbitro Roberto Felisberto, teve alguns problemas e algum trabalho mas, de um modo geral, esteve bem.

Árbitro, Roberto Felisberto, Assistentes, Pedro Francisco e, Rui Ferreira

União de Tomar:

Fábio Silva, David Vieira, Diogo Gaspar, F. Cotovio, Fábio Vieira (Christian Pedroso), Nuno Rodrigues (cap), Luis Pedro Alves, Ricardo Pais (Joca), Douglas (Rui China)M. Arcângelo (Rito), Wemerson(Telmo Ferreira).

Suplentes não utilizados, João Pedro e Espadinha.

Treinador. Lino Freitas

União Desportiva Abrantina:

Daniel Marques, Catarino (Luis Rodrigues), Tony (cap), Basílio, Luís Ferreira, Diogo Mateus, Fábio Rodrigues, Diogo Barrocas, Zé Pedro (José Carlos) Rafael Silva (André Miguel), Élio Ocante.

Suplentes não utilizados, Diogo Pascoal, R. Serrano, João Rui, João Rodrigues.

Treinador. Paulo Fernando (Seninho)

Golos, 35 min Ricardo Pais, 49 min Luis Pedro, 62 min Élio Ocante, 79 min Nuno Rodrigues.

 

*Texto e fotos de Jorge Duarte/Parceria rádio Hertz

Irreverente, frontal e critico. Nasceu em Abrantes no melhor ano do
século passado: 1969, ano em que o Homem foi à Lua. Nos tempos de liceu queria ser jornalista, tendo optado por essa área, onde pela mão do Prof. Alcino Serras deu os primeiros passos na profissão, tendo começado mais a sério na Radio Antena Livre, no final da década de 80. Desde essa altura, o 'bichinho' ficou, tendo colaborado com várias rádios e jornais. Gosta de colecionar amigos e de se dar bem com toda a gente (mesmo sabendo que isso não é possível).

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome