- Publicidade -

Futebol | União de Almeirim cilindrado pela eficácia do Santarém em duelo ribatejano

UNIÃO FUTEBOL CLUB DE ALMEIRIM 0 – UNIÃO DESPORTIVA DE SANTARÉM 4
Campeonato de Portugal – Série F – 12ª jornada (em atraso)
Estádio D. Manuel fe Mello em Almeirim
24-02-2021

- Publicidade -

O dia esta quarta feira acordou soalheiro entrecortado por nuvens pesadas, de chuva, teimando em escurecer o céu por períodos. Uma temperatura amena acolheu os protagonistas do dérbi de Uniões, o de Almeirim e o de Santarém, desta vez jogado no bonito D. Manuel de Mello, na capital da sopa da pedra.

Estádio D. Manuel de Mello em Almeirim.

- Publicidade -

Palco de muitas e duras “batalhas”, o derbi ribatejano desta vez teve honras de transmissão televisiva. As equipas, em topos opostos da tabela classificativa, prometiam dar tudo pelos pontos neste jogo que ficou por jogar na 12ª jornada.

Derbi regional de Santarém em atraso da 12ª jornada.

O União de Almeirim, a fazer uma época abaixo do esperado, ocupa um lugar abaixo da linha de água e o de Santarém, a fazer uma época de sonho, sabia que, ganhando, iria ocupar, ainda que à condição, o lugar cimeiro desta série F do Campeonato de Portugal.

Apesar da diferença de pontos estes dérbis são sempre uma “caixinha de surpresas” ou, já que estamos na terra deles, como os melões…Só depois de abertos é que se sabe o que lá está dentro!

Alta expectativa para um jogo de tripla.

Sem que nenhuma das equipas assumisse o jogo de forma inequívoca os primeiros sinais de perigo surgiram pelo União de Almeirim, a jogar em casa.

Aos sete minutos Fábio Arcanjo correu toda a ala esquerda, ganhou a linha de fundo e cruzou como mandam os livros. O passe atrasado para Igor Henriques foi perfeito, este tentou servir Baiano mas foi resolvido pela defensiva escalabitana.

Almeirim entrou melhor no jogo.

Três minutos depois, num roubo de bola, uma boa combinação entre Jefferson Tomaz e Filipe Pereira permitiu o cruzamento ao segundo poste onde surgiu Igor Henriques a cabecear para defesa segura de Titinho.

O minuto 13 podia ter sido aziago para as cores almeirinenses. Vasco Lopes foi à linha, serviu Cláudio Tavares que cruzou para a área onde um toque subtil de Mamadu Djaló impediu que Flavinho ficasse em posição privilegiada para alvejar a baliza de João Bernardo.

Santarém sacudio a pressão e passou a estar por cima a partir do quarto de hora.

À passagem do quarto de hora, numa altura em que o União de Santarém começava a tomar conta do jogo, Gilson Varela serviu João Monteiro que lançou Vasco Lopes pela ala esquerda. O centro remate passou a “tirar tinta” do segundo poste sem que Gilson Varela conseguisse a emenda.

Jamerson Bahia terá sido o último a jogar a bola sendo assinalado um canto que voltou a levar perigo ao extremo reduto da equipa da casa. Kiki Ballack carregou o guarda redes inviabilizando o lance.

União de Santarém impôs seu futebol ao longo de todo desafio.

Estava guardado para o minuto 18 um dos bons momentos deste jogo.

Vasco Lopes recebeu o esférico, ainda longe, fora da área, olhou, tirou as medidas e de pé esquerdo meteu a bola no ângulo superior direito da baliza de João Bernardo sem hipóteses de defesa.

Que grande golo que deu a liderança no marcador aos escalabitanos…

Vasco Lopes abriu o marcador com um grande golo.

Reagiram os da casa através de Rui Martins que encontrou Filipe Pereira na área. O remate ganhou altura e perdeu-se pela linha de fundo.

Aos 23 minutos Gilson Varela resolveu, de meia distância testar a atenção do guarda redes João Bernardo. Defendeu com categoria para canto.

Na cobrança do canto João Monteiro, ao primeiro poste desviou para a trave, Flavinho recolheu e rematou com pouca força. Numa floresta de pernas surgiu Kiki Ballack a tocar de calcanhar obtendo um golo de belo efeito.

O União de Santarém aumentava o marcador, aos 24 minutos, com nota artística alta.

Canto deu o segundo golo aos escalabitanos.

Com o jogo a tomar um rumo diferente do esperado o técnico dos “azuis”, Diogo Jesus, optou por uma dupla substituição à passagem da meia hora de jogo lançando o nigeriano Bede Opara e o cabo verdeano Varela.

Logo no minuto seguinte, numa iniciativa de Filipe Pereira pela ala esquerda, o Almeirim subiu com muita gente e criou dificuldades à defensiva “encarnada”, lenta a afastar. O último remate pertenceu a Jamerson Bahia, mas a bola tocou num defensor e “morreu” nas luvas de Titinho.

Titinho manteve inviolada a sua baliza.

Aos 36 minutos, um remate cruzado de João Monteiro pelo lado esquerdo, passou muito perto do poste da baliza à guarda de João Bernardo.

Dois minutos depois Varela, que veio acrescentar valor à equipa da casa, fez “gato sapato” de Gonçalo Azevedo e rematou muito perto do poste da baliza dos visitantes.

Sem grandes motivos de interesse o descanso chegou a passos largos. O resultado ao intervalo afigurava-se justo, apesar da boa réplica da equipa de Almeirim.

Resultado justo ao intervalo a premiar a eficácia.

No início do segundo tempo era grande a expectativa daquilo que a equipa do União de Almeirim poderia fazer para tentar inverter o rumo dos acontecimentos.
Apostou no futebol linear, vertical, direto.
Com homens rápidos na frente essa poderia ser uma opção.

Tarefa difícil esperava o Almeirim para o segundo tempo.

Mas o complemento começa praticamente com o terceiro golo do União de Santarém.
Flavinho, rápido na ala esquerda, serviu Vasco Lopes para um golo à “ponta de lança”.
A mancha de João Bernardo de nada serviu…

Aos 48 minutos, o novo golo dos escalabitanos começava a traçar o destino deste encontro…

Vasco Lopes bisou na partida e celebrou…”à Pizzi”!!!

O União de Almeirim, consciente das dificuldades, passou a jogar o jogo pelo jogo, valorizando o espetáculo, criando momentos de bom futebol.

Aos 52 minutos uma boa combinação atacante culminou com um remate Jefferson Tomaz para defesa de Titinho, a dois tempos.

No contra golpe dos visitantes o cabo verdeano Gilson Varela, generoso, ultrapassou a sua capacidade de extensão muscular, ficando agarrado à coxa direita muito queixoso. Acabou por sair, rendido por Kalika.

Jogo prosseguiu alheio à dor de Gilson Varela.

Aos 56 minutos o União de Almeirim ganhou um livre junto à linha de fundo e perto da área. Chamado à conversão deste “canto de mangas arregaçadas”, Filipe Pereira colocou no coração da área, solicitando a entrada dum companheiro. O guarda redes Titinho estirou-se e agarrou lá no alto…

Na rápida resposta Cláudio Tavares meteu longo para Flavinho. Este temporizou, esperou a entrada de Vasco Lopes e endossou-lhe a bola. Vasco Lopes picou por cima da linha defensiva e isolou Flavinho na cara do guarda redes João Bernardo.

Um chapéu bem medido encaminhou o esférico para a baliza onde, sob ameaça de Rafael Garutti, Flavinho ainda cabeceou para confirmar o quarto golo da equipa de Santarém.

Flavinho fechou a contagem com um golo de alta nota artística.

Acácio Santos, ciente de que a vitória já não escapava, refrescou a sua equipa com dupla substituição. O jogo serenou um pouco, repartido por ambos os meio campos.

Só aos 66 minutos um livre frontal, à entrada da área, a beneficiar o Almeirim, levou o perigo à baliza de Titinho.

Jorge Teixeira levou o esférico ao ângulo superior esquerdo da baliza mas o guarda redes, num voo impressionante, negou o tento de honra aos almeirinenses.

Almeirinenses nunca baixaram os braços.

Aos 71 minutos uma falta sobre Jefferson, ainda longe da baliza, levou Filipe Pereira para a cobrança. Solicitou a cabeça de Garutti na área mas o esférico perdeu-se para lá da linha de fundo.

Pouco depois foi o ugandês Patrick Edema a tentar a sorte mas o forte remate saiu por alto. A resposta não demorou num livre batido por Iuri Gomes a que respondeu Kalika ao segundo poste com muito perigo. O esférico acabou por sair.

O jogo só abrandou já perto do final.

Com o final do jogo a aproximar-se a qualidade do jogo diminuiu e os motivos de interesse passaram a escassear.

Aos 78 minutos, numa rápida transição, Kalika serviu Gonçalo Costa que tirou Garutti do caminho mas o capitão Bahia estava atento e resolveu.

Já para lá dos 90 minutos, em tempo de descontos o União de Almeirim podia ter chegado ao golo num remate em jeito de Jorge Teixeira mas não encontrou o alvo.
Pouco depois o árbitro deu o encontro por terminado.

Por quatro vezes o esférico “beijou” as redes.

Bom jogo onde o União de Santarém esteve melhor na partida e com uma eficácia tremenda fez toda a diferença. Boa arbitragem.,
O Santarém reparte com o Torreense, adversário da próxima ronda, a liderança da série F, embora a equipa de Torres Vedras tenha vários jogos em atraso por disputar. O União de Almeirim mantém-se logo abaixo da linha de água, a um ponto do Sacavenense, mas com menos um jogo.

Boa arbitragem da equipa lisboeta liderada por Diogo Coelho.

Ficha do jogo:

UNIÃO FUTEBOL CLUB DE ALMEIRIM:
João Bernardo, Rui Martins (Bede Opara), Mamadu Djaló, Rafael Garutti, Jamerson Bahia, Jefferson Tomaz, Fábio Arcanjo (Ethan Lotenero), Igor Henrique (Varela), Jorge Teixeira, Filipe Pereira e Baiano (Patrick Edema).
Suplentes não utilizados: Nuno Segurado, Fábio Manhas e Hugo Sousa.
Treinador: Diogo Jesus.

União Futebol Clube de Almeirim.

UNIÃO DESPORTIVA DE SANTARÉM:
Titinho, Cláudio Tavares, Gonçalo Azevedo, Jairo, Kiki Ballack, André Tavares, Flavinho (Iuri Gomes), Nuno André (Gonçalo Costa), Vasco Lopes (João Fernandes), João Monteiro (Valter Jr.) e Gilson Varela (Kalika).
Suplentes não utilizados: Nuno Hidalgo e Francisco Pacheco.
Treinador: Acácio Santos.

União Desportiva de Santarém.

GOLOS: Vasco Lopes [2], Kiki Ballack e Flavinho (U.Santarém).

EQUIPA DE ARBITRAGEM: Diogo Coelho, João Trigo e Joel Almeida (AF Lisboa).

Equipa de Arbitragem: Diogo Coelho, João Trigo e Joel Almeida com os capitães de equipa.

DISCIPLINA
Cartão amarelo: João Bernardo, Rafael Garutti, Jamerson Bahia, Jefferson Tomaz e Filipe Pereira (U.Almeirim); Vasco Lopes, Kalika e Iuri Gomes (U.Santarém).

No final do jogo, como é habitual, fomos ouvir os comentários dos técnicos de ambos os clubes:
DIOGO JESUS (Treinador do União de Almeirim)

Diogo Jesus, treinador do União de Almeirim.

ACÁCIO SANTOS (Treinador do União de Santarém)

Acácio Santos, treinador do União de Santarém.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).