PUB

Futebol | Tramagal venceu Atalaiense e lidera isolado e invicto (c/fotos e audio)

TRAMAGAL SPORT UNIÃO 1 – UNIÃO DESPORTIVA ATALAIENSE 0
Campeonato Distrital AFS – 2ª Divisão – Série A
Campo Comendador Eduardo Duarte Ferreira
Tramagal
26-11-2017

PUB

PUB

Chico Ferreira resolve com os punhos.

No Comendador habita a única equipa que só sabe vencer neste campeonato. Os adversários começam a estar avisados e a tomar as devidas precauções. Neste domingo frio, com uma moldura humana apenas vista noutros tempos, o Tramagal recebeu e venceu a Atalaiense, mantendo a liderança isolada.

PUB

Jovem claque tramagalense foi incansável no apoio à sua equipa.

As equipas entraram encaixadas, em toada de equilíbrio e os momentos emotivos foram escassos. Jogava-se longe das balizas e quando surgiam os cruzamentos não eram aproveitados.

Por isso mesmo a primeira “chance” para os da casa só surgiu aos 24 minutos num centro remate de Barata que Filipe defendeu com alguma dificuldade. A resposta surgiu por Moita, à passagem da meia hora, num remate cruzado que passou perto da baliza de Chico Ferreira mas por cima. Pouco depois, aos 33 minutos, os azuis beneficiaram de um livre em zona perigosa, descaído pela esquerda com Condeixa a cabecear mas em ação faltosa sobre o guarda redes Filipe.

Os cruzamentos do TSU, de Bernardo e Gonçalo Fernandes pela esquerda, imitados por Rui Matos e Pisco pela direita, nem sempre levavam o melhor destino e acabavam invariavelmente nas luvas do guarda redes axadrezado.

Bernardo e Gonçalo Fernandes organizam o ataque pela ala esquerda do TSU.

A União Atalaiense aproveitou os últimos minutos da primeira parte para se instalar no último reduto da equipa da casa.
Viu Chico Ferreira defender um livre bem executado para, aos 45 minutos, ver o remate de Moita sair por cima. As equipas recolheram ao balneário com um nulo no marcador. Resultado justo num jogo equilibrado e sem grandes oportunidades.

Fair-play sempre presente apesar de alguns lances mais viris.

Os técnicos não estavam satisfeitos com a produção ofensiva: Rui Horta deixou o ponta de lança Singéis no banho e lançou o veloz Tiago Leonardo, muito mais móvel. Miranda trocou Moita pelo jovem Artur.

A segunda parte iniciou-se com um forte remate de Cadete de longe que obrigou Chico Ferreira a defesa apertada para canto. Estava dado o mote para um segundo tempo emocionante.

Cadete tenta organizar o ataque da Atalaia.

Aos 50 minutos Tiago Leonardo executou um livre perigoso que foi anulado por fora de jogo para aos 54, já dentro da área obrigar Filipe a enorme defesa. Logo de seguida Tiago Leonardo pediu para sair, lesionado, entrando Satan para o seu lugar.

Aos 61 minutos o mesmo Satan entrou na área, cruzou atrasado, mas o atento Filipe esconjurou o perigo.

Filipe resolve perante a ameaça de Singéis.

O TSU atravessava o seu melhor momento no jogo. Aos 64 minutos deu-se o momento decisivo da partida: em jogada de envolvimento da equipa da borboleta, com a bola a circular por vários jogadores, Satan é carregado sem bola por Silva que já tinha visto um amarelo. O árbitro do encontro, Pedro Serra, não hesitou e mostrou-lhe o segundo amarelo e o correspondente vermelho, numa decisão muito contestada pelos axadrezados mas que pareceu acertada.

Silva vê o segundo amarelo e correspondente vermelho.

Na sequência do livre, batido para o coração da área, vários jogadores se fizeram ao lance parecendo ser o jovem Rui Oliveira a dar o toque final. Golo do Tramagal a colocar justiça no marcador, porquanto era a melhor equipa nesta segunda parte.

A equipa que viajou da Atalaia rapidamente se organizou de forma a inverter o rumo dos acontecimentos e logo aos 68 minutos dipôs de excelente oportunidade para o fazer. No meio duma monumental confusão na área metalúrgica apareceu Artur a rematar para fora mas muito perto dos ferros da baliza de Chico Ferreira.

A faltarem dez minutos para o tempo regulamentar, contrariando o ascendente adversário, Pisco foi à linha cruzar. Na área da Atalaia defensores e atacantes abordaram mal o lance perdendo-se a bola pela linha lateral. Foi o canto do cisne da equipa de Tramagal que a partir daí, querendo preservar a vantagem, se remeteu a defesa porfiada. A Atalaia começou a atacar com tudo.

O jogo terminou com forte assédio à baliza de Chico Ferreira.

Aos 88 minutos poderia ter marcado de livre, por Alcarraio, com a bola a embater na barreira e a dar lugar à marcação de um canto que foi batido de forma perigosa, ao primeiro poste, onde apareceu Barata a ceder novo canto.

Já em tempo de compensação Alcarraio arrancou forte remate mas ao lado para voltar a falhar a emenda ao segundo poste em cima do apito final. Excelente jogo de futebol, com duas boas equipas num ambiente de festa em que o Tramagal, com o golo marcado, fez a diferença.

O empate talvez fosse o resultado mais ajustado mas…vence quem marca. O árbitro do encontro, Pedro Serra, não teve uma tarde tranquila. O jogo não foi fácil de apitar com algumas jogadas duras no início e lances de difícil análise.

Foi uma exibição em crescendo acabando em bom nível. Na amostragem do vermelho cumpriu a lei. Não teve influência no resultado. Positivo com potencial de melhoria.

Jogadores azuis celebram a quinta vitória com os muitos adeptos presentes.

FICHA DE JOGO

TRAMAGAL SPORT UNIÃO:
Chico Ferreira, Alex, Rui Oliveira, Condeixa, Rui Matos, Bruno Morais, Gonçalo Fernandes, João Almeida, Singéis (Tiago Leonardo depois Satãn), Bernardo e Pisco.
Suplentes não utilizados: Jaime, Tonicha, Káká, Rui Pinheiro e Bruno Catarino.
Treinador: Rui Horta.

Tramagal Sport União.

UNiÃO DESPORTIVA ATALAIENSE:
Filipe Graça, Alfaro, João Lopes, Silva, Alcarraio, Fred, Salgado, Diogo Cartaxo, Cadete, David Marques (Matias) e Moita (Artur).
Suplentes não utilizados:
Rafa, Miranda, Danny, Pimentel e David Costa.
Treinador: Miranda.

União Desportiva Atalaiense.

GOLO: Rui Oliveira

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Pedro Serra, Bernardo Fonseca e João Perdigão.

Equipa de arbitragem: Pedro Serra, Bernardo Fonseca e João Perdigão com os capitães de equipa.

DISCIPLINA:
Cartão amarelo: Silva e Artur (UDA).
Cartão vermelho por acumulação: Silva (UDA).

No final quisemos ouvir as opiniões de ambos os técnicos:

Rui Horta-Treinador do TSU.

 

Miranda-Treinador da Atalaiense.

*Com David Pereira (fotos).

PUB
PUB
Jorge Santiago
Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).