PUB

Futebol | Tramagal venceu Atalaiense (4-3) no último jogo da época no Comendador (c/audio)

TRAMAGAL SPORT UNIÃO 4 – UNIÃO DESPORTIVA ATALAIENSE 3
Campeonato Distrital da AFS – 2ª Divisão – Ap.Campeão e subida
Campo Comendador Eduardo Duarte Ferreira
Tramagal
10-06-2018

PUB

Respeitou-se minuto de silêncio por Alfredo da Mota Pereira, sócio nº 1 do TSU.

Num jogo onde ambos os conjuntos apresentaram um novo figurino, resultante do elevado número de ausências por lesão e castigo, pouco havia em disputa. Quem achou que ia ser um jogo desinteressante, a “feijões”, de final de época enganou-se redondamente.
O que se viu no Comendador foram duas equipas empenhadas em dignificar os respectivos emblemas, a querer ganhar. Houve golos para todos os gostos, emotividade e até uma pitada de polémica.

PUB

Antes do início respeitou-se um minuto de silêncio pelo sócio nº1 do TSU, Alfredo da Mota Pereira, falecido no dia anterior.

Ambos os conjuntos apresentaram juniores.

O Tramagal Sport União, com três juniores no onze (estreia de Tiago Veiga), entrou a “todo o vapor” construindo várias ocasiões para rematar logo após o apito inicial. Aos cinco minutos a bola endossada para Rui Matos, já na área da Atalaia, foi cortada com a mão por João Lopes. O árbitro entendeu que foi um gesto involuntário e mandou jogar debaixo dos protestos dos adeptos da casa.

João Lopes joga com a mão de forma involuntária.

Passados três minutos João António tem um bom gesto técnico ao rematar em arco. O guarda redes Rafa defendeu. À passagem dos dez minutos o TSU beneficiou de um pontapé de canto. Rafa saiu a soco e acabou por atingir David Nunes que ficou caído.

Perante a passividade dos “axadrezados” a equipa da casa dominava o jogo, construia ocasiões de golo e conquistava livres. Num desses livres, aos 15 minutos, Gonçalo Fernandes colocou no segundo poste, obrigando a defensiva contrária a ceder canto.
Aos 19 minutos aconteceu um momento de viragem no jogo.

A Atalaiense, na primeira jogada bem delineada, colocou em Alfaro já dentro da área tramagalense. Condeixa saiu-lhe ao caminho e após a queda de Alfaro o árbitro Roberto Felisberto apontou a marca de grande penalidade.

Condeixa viu ser-lhe marcado penalti.

Dos onze metros Alfaro fez o mais difícil: enviou a bola aos dois postes, permitiu que Jaime defendesse para canto, gorando-se uma oportunidade soberana para a equipa da Atalaia.
Na execução do canto, a bola batida ao primeiro poste ainda permitiu a intervenção de Jaime que acabou com a bola dentro da baliza. Ainda se reclamou carga à margem da lei de Pimentel ao jovem guarda redes do Tramagal mas o árbitro indicou o centro do terreno.

Ao Tramagal restava responder a esta contrariedade jogando bom futebol e tentando chegar ao golo. Aos 25 minutos Pisco faz uma boa diagonal da linha para dentro e quando se enquadrou com a baliza desferiu um forte remate que passou perto da baliza de Rafa.

À passagem da meia hora, David Nunes entra na área atalaiense, sente a presença nas costas de um defensor adversário e cavou a falta. O árbitro assinalou o segundo penalti do jogo. Pisco não falhou e repôs a igualdade no marcador.

David Nunes em luta com Zé Carlos.

No minuto seguinte David Nunes com um venenoso cruzamento voltou a testar a atenção de Rafa. Aos 33 minutos Pisco volta a repetir a diagonal, tirou adversários do caminho e com um disparo indefensável para Rafa colocou a sua equipa na liderança do marcador.

O jogo acalmou um pouco, com a equipa da casa a tentar aumentar o “score”.
O que conseguiu à passagem do minuto 41, com David Nunes a trabalhar bem o esférico dentro da área, e a rematar para defesa incompleta de Rafa. Na emenda Nalha, à ponta de lança, encostou para o terceiro do Tramagal.

O intervalo aproximava-se a passos largos quando algo de insólito aconteceu:
Um jogador do banco da Atalaiense entrou em campo de cabeça perdida. O árbitro saiu-lhe ao encontro e o jogador quase o atropelou agarrando-lhe ambos os pulsos.

Perante a estupefação geral, com o jogador já no banco, Roberto Felisberto optou pela amostragem da cartolina amarela! Com este momento bizarro terminou a primeira parte onde o TSU foi mais forte perante uma Atalaiense apática e pouco produtiva.

Momento insólito que terminou com um cartão amarelo !!!

João Paulo, técnico da União Atalaiense, conseguiu transmitir serenidade à sua equipa e esta regressou para uma segunda parte mais produtiva. Ao Tramagal competia contrariar esse propósito e logo no primeiro minuto João António, usando a velocidade, causou calafrios aos adversários. O remate saiu acima do travessão.

A equipa do concelho da Barquinha equilibrou a contenda e passou-se a disputar a posse da bola mais sobre o meio campo. Escasseavam as ocasiões de golo quando aos 61 minutos, na conversão de um livre do lado direito do seu ataque, a Atalaiense marcou por Dany. Uma excelente elevação e uma cabeçada fortíssima para um golo de belo efeito.

Grande cabeçada de Dany para o segundo golo da sua equipa.

Com apenas um golo a separar os dois conjuntos os “axadrezados” voltaram a acreditar e aos 67 minutos uma boa iniciativa de Zé Carlos culminou com um remate ao lado de Dany.
Na resposta o Tramagal conquistou um livre do lado direito do seu ataque. David Nunes, com toque de calcanhar à “Madjer”, permitiu a defesa de Rafa.

À passagem da meia hora da segunda parte nova situação difícil para o árbitro do encontro.
Após assinalar uma falta a favor da equipa visitante, Matias encostou-se ao árbitro em atitude intimidatória. Do “sururu” que se gerou saltou do bolso um cartão vermelho… para Gonçalo Fernandes, do TSU!

Gonçalo Fernandes fez um grande jogo e acabou expulso.

Com os ânimos serenados o jogo prosseguiu e, aos 81 minutos, na conversão dum canto, Nalha bisou na partida e dilatou a vantagem da sua equipa. Aos 85 minutos, a Atalaiense, que nunca atirou a toalha ao chão, dispôs de novo ensejo para marcar. Dany rematou contra a defensiva da casa após a marcação de um canto.

Pouco depois foi a vez de Miranda, de cabeça, testar os reflexos de Jaime.
Já em tempo de compensação, com o jovem João Serafim a estrear-se na baliza do TSU, Pedro Silva reduziu, após um canto e fixou o resultado final.

Foi uma partida muito disputada, com ambas as equipas a quererem vencer, com jovens a afirmarem-se nos dois conjuntos e com um vencedor justo. Boa segunda parte da Atalaiense.

Do trabalho da equipa de arbitragem fomos relatando os factos ao longo da crónica. O jovem Roberto Felisberto, a quem reconhecemos valor, teve uma tarde difícil e não terá tido as melhores decisões. Irá rectificar e será um valor seguro na arbitragem distrital.

Muita juventude a dar provas de confiança.

FICHA DE JOGO

TRAMAGAL SPORT UNIÃO:
Jaime (João Serafim), Rui Matos, Condeixa, Nalha, Tiago Veiga, Barralé, Gonçalo Fernandes, Pisco, Calado (Zé Garcia) , João António (Bruno Catarino) e David Nunes.
Suplentes não utilizados: Artur, Fábio e Bruno.
Treinador: Rui Horta.

Tramagal Sport União.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA ATALAIENSE:
Rafa, Alfaro, João Lopes (David), Pedro Silva, Pimentel, Miranda, Ivo, Zé Carlos, Artur, Matias e Dany.
Suplentes não utilizados: Pita, Melo e Henriques.
Treinador: João Paulo.

União Desportiva Atalaiense.

GOLOS: Nalha (2) e Pisco (2) (Tramagal); Pimentel, Pedro Silva e Dany (Atalaiense).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Roberto Felisberto, Pedro Francisco e Hugo Simões.

Equipa de arbitragem: Roberto Felisberto, Pedro Francisco e Hugo Simões com os capitães.

No final ouvimos os técnicos de ambos os conjuntos:

Rui Horta-Treinador do TSU.

João Paulo-Treinador da Atalaia.

*Com David Pereira (fotos).

PUB
PUB
Jorge Santiago
Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).