Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Maio 13, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Tramagal Sport União rejeita retoma e desiste da época desportiva (c/áudio)

A direção do Tramagal Sport União (TSU), a disputar a série A da II divisão distrital, rejeitou a retoma da época desportiva anunciada para 9 de maio e anunciou a desistência da competição organizada pela Associação de Futebol de Santarém. Segundo o presidente da AF Santarém, o TSU foi o único clube a anunciar a desistência da retoma competitiva.

- Publicidade -

Em comunicado, o clube da Vila Metalúrgica fez saber que, “face ao atual contexto, após a análise dos prós e contras, auscultada a opinião dos atletas, equipa técnica, equipa médica e órgãos sociais do TSU, foi decidido que não estão reunidas as condições para a retoma da competição desportiva, como tal, optamos pela desistência da prova”.

Em declarações ao mediotejo.net, o presidente do TSU, João Serafim, explicou de viva voz as razões de uma decisão que considerou “difícil, mas muito ponderada”, e que assenta na “perspetiva de um futuro com sustentabilidade, garante de saúde e no interesse da instituição” que assinala o seu centenário no próximo ano, a 01 de maio.

- Publicidade -

ÁUDIO: JOÃO SERAFIM, PRESIDENTE TSU:

A Associação de Futebol de Santarém aprovou a retoma dos campeonatos da I e II divisões distritais de futebol para o dia 09 de maio, um domingo. A par do regresso do futebol sénior, incluindo a Taça do Ribatejo, foi também anunciado o regresso para aquele fim de semana dos jogos de sub-21 e dos campeonatos de futsal.

João Serafim, presidente da direção do TSU. Foto: mediotejo.net

“A Direção da AF Santarém (AFS) depois de uma cuidada reflexão e contributos dos dirigentes dos clubes decidiu, em reunião de Direção, a retoma das provas que estavam interrompidas, com início no fim de semana de 8 e 9 de maio de 2021”, refere a AFS em comunicado, dando ainda conta das adaptações definidas.

No campeonato distrital da 1.ª Divisão haverá lugar à realização de 50% das jornadas, aplicando-se o regime de subidas e descidas, na 2.ª Divisão a realização de 100% das jornadas da 1a fase, aplicando-se o regime de subidas e descidas, no campeonato distrital de Futsal Masculino a realização de 75% das jornadas da 1a fase, com introdução de playoff com os dois primeiros classificados de cada série, e o torneio Sub 21 Futebol 11 com a realização de dez jornadas, em formato a definir.

A decisão foi anunciada formalmente pela AFS no dia 31 de março e decorre depois de terem sido ouvidos os clubes e dirigentes desportivos. As opiniões não foram unânimes relativamente ao regresso dos campeonatos, suspensos desde janeiro, mas a AFS deliberou no sentido da retoma das competições, visando realizar o número necessário de jogos que permitam a homologação dos campeonatos e definir subidas e descidas de divisão.

Este cenário já havia sido avançado ao mediotejo.net pelo presidente da AFS, Francisco Jerónimo, e estará sempre dependente da evolução da pandemia e das diretrizes das autoridades de saúde. A retoma das competições está agendada para o fim de semana de 08 e 09 de maio e encerramento da época a 27 de junho, com a final da Taça do Ribatejo.

Segundo os estatutos, a retoma das competições é de caráter obrigatório, tendo o presidente da AFS comentado a decisão do clube tramagalense e afirmado que as implicações que tal decisão pode acarretar serão analisadas em sede própria e no tempo certo, lembrando o regulamento em vigor.

ÁUDIO: FRANCISCO JERÓNIMO, PRESIDENTE AFS:

Não se sabe assim ao certo se os clubes que não queiram retomar atividade serão penalizados pela eventual decisão ou se a AFS abre uma exceção aos estatutos, num contexto muito particular, e evitará castigar desportiva e financeiramente os clubes que entendam não ter condições para o regresso competitivo. No caso do TSU, a descida de divisão não se aplica, uma vez que milita no escalão mais baixo dos campeonatos distritais, restando uma eventual sanção pecuniária.

Francisco Jerónimo, presidente da AF Santarém. Foto arquivo: mediotejo.net

Francisco Jerónimo deu ainda conta que a AFS disponibilizou um plano de ajuda financeira aos clubes na ordem dos 100 mil euros, um terço dos quais a fundo perdido, sendo atribuída uma verba de 1.500 euros aos escalões seniores da 1ª divisão distrital, 1.250 euros para os sub-21 e para os clubes da 2ª divisão distrital, e 1.000 euros para os clubes de futsal, ou seja, 33% desta verba será a fundo perdido e a restante quantia é paga em 4 prestações a partir de junho de 2022, a quem entender aceder a este apoio.

Além deste montante, a direção da AF Santarém decidiu ainda que, nos Campeonatos Distritais da 1ª Divisão, 2ª Divisão e Futsal Masculino, o valor das taxas de jogo das jornadas completas em falta será suportado integralmente pela AF Santarém. Esta medida acresce aos apoios da FPF já anunciados.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome