Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol/Taça do Ribatejo/ Mação carimba passaporte para a Final com goleada aos “Caixeiros” (c/fotos e audio)

GRUPO DE FUTEBOL DOS EMPREGADOS DO COMÉRCIO 1 – ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 7
Taça do Ribatejo CAPSUD- Meia Final- 2ª mão
Campo de Futebol da Ribeira
Santarém
08-04-2018

- Publicidade -

Júlio Batista em tarefas defensivas.

Numa tarde tempestuosa, com muita chuva e vento o relvado do campo da Ribeira recebeu duas equipas com a eliminatória empatada a dois golos. Cedo se percebeu que a equipa de Santarém iria usar a mesma receita que tão bons resultados havia dado em Mação no jogo da 1ª mão: segurança defensiva e transições rápidas de forma a surpreender o adversário. O Mação assumiu as despesas do jogo e tentou aproximar-se da baliza de Fábio Piedade. Dois jogadores davam nas vistas: Miguel Luz e Filipe Pereira quer a cruzar quer a finalizar.

- Publicidade -

Lance aéreo a meio-campo.

Aos onze minutos Miguel Luz centrou para remate ao lado de Filipe Pereira. Cinco minutos depois foi a vez de Filipe Pereira devolver a cortesia e com cruzamento bem medido serviu Miguel Luz que cabeceou por cima. Aos 17 minutos foi a vez de Miguel Luz centrar mas o guarda redes da casa resolveu a contento.

Com um Mação a querer resolver cedo a contenda viu-se um potente remate Filipe Pereira esbarrar na trave aos 26 minutos.
A estratégia dos Empregados do Comércio ia dando frutos até que aos 29 minutos Filipe Pereira cruzou do lado esquerdo, o guarda redes Fábio Piedade largou e o central Gonçalo Lélé encostou abrindo a contagem.

Árbitro seguiu os lances de perto.

Este golo tranquilizou os maçaenses que continuaram a carregar.
Aos 33 minutos Filipe Pereira cruzou para Miguel Luz mas o lance estava interrompido por posição irregular deste. Dois minutos volvidos Filipe Pereira entrou na área da equipa da casa e quando se preparava para rematar foi tocado e o árbitro Pedro Fonseca assinalou o castigo máximo.

Da marca dos onze metros o marcador habitual deste tipo de livres, Bruno Lemos, não vacilou e aumentou a contagem.

Aos 39 minutos João Freitas isolou-se mas o remate saiu fraco e à figura do guarda redes dos “caixeiros”. A três minutos do tempo regulamentar para intervalo um cruzamento bem medido para Miguel Luz foi contrariado pelo guarda redes da casa.

Muito trabalho para o guarda redes Fábio Piedade.

O descanso chegou após um excelente remate de Filipe Pereira, de pé esquerdo, a passar muito perto do poste. O resultado ao intervalo aceitava-se e havia curiosidade em ver como se apresentariam os Empregados do Comércio para a segunda parte.

“Caixeiros” mais atacantes na segunda parte.

Sem nada a perder Valter Silva lançou Alex no jogo, alargando a frente de ataque. As alterações permitiram à equipa da casa jogar de igual para igual com o Mação e o jogo ficou mais repartido pelos dois meios-campos. Aos 48 minutos, numa transição rápida do Mação, a bola cruzada da direita encontrou Saúl que aumentou a contagem.

Na resposta os Empregados do Comércio têm um bom remate que Saúl tirou de cabeça.

A equipa da casa estava mais atacante e Alex obrigou Chico Sousa a boa defesa aos 61 minutos. Aos 63 o Mação conquistou um canto e de novo os centrais subiram à área contrária e Saúl, de cabeça, fuzilou as redes à guarda de Fábio Piedade.

Saúl, nas alturas, bisa na partida.

À passagem da meia hora da segunda parte, após remate de Prates para defesa do guarda redes da casa, foi a vez de Bruno Lemos protagonizar o momento da tarde.

Passou a linha de meio campo com a bola dominada, ganhou algum terreno e a uns bons quarenta metros da baliza arrancou um forte e colocado remate que surpreendeu Fábio Piedade. Um grande golo…

Seninho em tarefas ofensivas.

No minuto seguinte outro golo de belo efeito. Miguel Luz esgueirou-se pela direita e junto à bandeirola de canto executou um centro remate ao segundo poste. A bola ainda bateu no ferro e caprichosamente encaminhou-se para o fundo da baliza da equipa da capital do distrito pela sexta vez.

Com a eliminatória decidida restava à equipa da casa procurar o “golo de honra” o que conseguiu, aos 86 minutos, numa cabeçada de Broças. Pediu-se fora de jogo mas o árbitro não atendeu e o golo foi mesmo validado.

Seninho é travado em falta por Dionísio.

Na reposição Marcos Patrício entrou em velocidade na área e fuzilou a baliza de Fábio Piedade, fixando o resultado final.
Pouco depois o árbitro Pedro Fonseca deu o jogo por terminado.

Resultado pesado para a boa segunda parte dos Empregados do Comércio a premiar a eficácia do Mação.
Boa arbitragem.

O central Saúl, autor de dois golos, cumprimenta os adeptos.

FICHA DE JOGO

GRUPO DE FUTEBOL DOS EMPREGADOS DO COMÉRCIO:
Fábio Piedade, Luís Pires (Serginho), Formiga (Ricardo Lopes), Pedro Ferreira, Rui Simões, Broças, Miguel Calisto, Diogo Gonçalves, Rúben Henriques, Dionísio (Tiago Batista) e Tigas (Alex).
Suplentes não utilizados: Rúben Carreira, Catojo e Calhaz.
Treinador: Valter Silva.

Grupo de Futebol dos Empregados do Comércio.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Miguel Seninho, Saúl, Gonçalo Lélé, Rui Sousa, Bruno Lemos, Luís Esteves, Júlio Batista (Tiago Prates), Filipe Pereira (Marcos Patrício), Miguel Luz e João Freitas (João Vitor).
Suplentes não utilizados: Nabais, Bernardo Bento, Rodrigo Ribeiro e Diogo Rocha.
Treinador: João Vitorino.

Associação Desportiva de Mação.

GOLOS:
Broças (Emp.Comércio); Gonçalo Lélé, Bruno Lemos (2), Saúl (2), Miguel Luz e Marcos Patrício.

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Pedro Fonseca, Gonçalo Pereira e Vasco Pinhão.

Equipa de Arbitragem:Pedro Fonseca, Gonçalo Pereira e Vasco Pinhão com os capitães.

No final ouvimos ambos os técnicos:

Valter Silva-Treinador dos E.Comércio.

 

João Vitorino-Treinador da ADMação.

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome