Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Setembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol: Riachense merecia mais frente ao líder Fátima (com áudio)

31 de janeiro de 2016, 15 horas, Riachos

- Publicidade -

Campeonato Distrital da 1ª Divisão de Seniores da Associação de Futebol de Santarém

Clube Atlético Riachense 1 – Centro Desportivo de Fátima 2

- Publicidade -

Crónica do jogo por Jorge Duarte

IMGP0120
Jorge Duarte

Este era o jogo cartaz desta jornada, mas o relvado do campo Coronel Mário Cunha, não estava à altura, pois o mau tempo das últimas semanas tem feito com que o relvado não consiga estar o tapete desejado, o que dificulta o bom futebol.

12656216_1097556120256224_1148440628_o
Aspeto do relvado do Coronel Mário Cunha junto a uma das balizas

A partida começou com um Atlético Riachense muito atrevido, que aos sete minutos já podia estar a vencer por dois zero, mas Freitas aos dois minutos perdeu uma boa ocasião, atirando por cima da barra, através de um remate de trivela e, logo a seguir Paulito em cima da linha limite da grande área e de frente para a baliza, podia também ter inaugurado o marcador, mas tentou colocar a bola no ângulo e o remate saiu ao lado. E como quem não marca sofre, foi precisamente o que aconteceu. Aos dez minutos Miguel Neves aproveitou um deslize da defesa da casa e fez, na primeira ocasião para o Fátima, o golo que ajudou o primeiro classificado a ficar mais descansado, procurando sempre quebrar o ímpeto dos jogadores do Riachense, que nunca baixaram os braços e lançaram-se em busca do empate. Empate que viria a acontecer a quatro minutos do intervalo por Moleiro, mas no entanto o avançado Riachense mal teve tempo para festejar, pois no minuto seguinte foi expulso por acumulação de amarelos, ficando o Riachense reduzido a dez unidades para toda a segunda parte.

Ao intervalo o resultado sabia a pouco para os da casa, mas com menos um para o segundo tempo, tiveram que se fechar no seu meio campo, esperando em contra-ataque surpreender o Fátima, que tomou conta do jogo e foi empurrando o Riachense para a sua área, pelo que o golo dos visitantes ia-se adivinhando. O que é certo é que nem com a sua experiência, nem com alguns jogadores acima da média, o Fátima conseguia o golo, porque os jogadores do Riachense incluindo o seu guarda-redes foram-no adiando. Mas quando já se esperava o empate, Laranjeiro ofereceu a Cédric o golo da vitoria, a três minutos do fim, sujeitando o Riachense a uma derrota que no final das contas, pelo que fez em campo não merecia.

Arbitragem muito difícil e muito contestada sobretudo pelos visitados, pois Hélder Pardal, com critérios muito apertados, mostrou muitos cartões, quinze amarelos e dois vermelhos, tendo sido o Riachense o mais visado, sobretudo com as expulsões de Moleiro e Filipe Pereira, ambos com duplo amarelo.

12630716_1097355413609628_806512656_o
Saudação das três equipas ao público

Ficha do jogo

Campo Coronel Mário Cunha

Árbitros: Hélder Pardal, João Ricardo e Miguel Santos

CA Riachense

Galrinho, João Alves, Nalha, Gonçalo (Marco Gomes), Paulito, Moleiro, Filipe Pereira, Bernas, Freitas, Júlio Batista, Tiago Silva (Bernardo Marques)

Suplentes: João Mação, Marco Gomes, Rito, Bernardo Marques, Leo, Singeis, João Guerreiro.

CD Fátima

Nuno Ribeiro, Laranjeiro, Nelson Sousa (Jorge Neves), André Sousa, Bruno Heleno, Fábio Coça, Imran, João Martins, Serginho, Miguel Neves (Cédric), Vasco Gonçalves (Ednilson).

Suplentes: Hélio, Leandro, Rui Ferreira, Jorge Neves, Ednilson, Ivan, Cédric.

Marcadores: Moleiro ;  Miguel Neves e Cédric.

A opinião dos treinadores:

Mário Nelson (Riachense)

Mario Nelson (2)
Mário Nelson

 

João Henriques (Fátima)

_MG_3754
João Henriques

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Estas declarações, a que se podem juntar as de ontem a uma rádio regional de Tomar, comprovam ainda mais a falta de carácter, para não chamar outra coisa, do sr. Mário Nelson. Quem não teve oportunidade de ver ao vivo o jogo, fica com uma ideia totalmente distorcida do que realmente se passou, três boas equipas num péssimo relvado e que no fim ganhou a melhor.E triste ouvir estes comentários e com insinuações de que a vitória do CDFatima se deveu a outros factores. O sr Mário Nelson não viu o mesmo jogo que eu, o que é natural, estava mais concentrado na marcação que fazia ao árbitro auxiliar do lado da sua “bancada”. Sim,era na bancada e não no banco de suplentes, que ele estava!!! porque será…

Responder a Jorge Oliveira Cancelar resposta

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome