Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Pego e Tramagal repartiram os pontos em derbi intenso (c/fotos e áudio)

CASA DO POVO DE PEGO 1 – TRAMAGAL SPORT UNIÃO 1
Campeonato Distrital da AFS – 2ª Divisão – 3ª jornada
Campo de Jogos do Pego
31-10-2021

- Publicidade -

Num dérbi regional, com a época a começar, não se vislumbrava favoritismo de nenhuma das equipas. Apenas o fator casa poderia fazer pender a balança para o lado dos pegachos.
Com as bancadas a registarem boa enchente, com muitos adeptos a fazerem a curta viagem desde a Vila Convívio, antevia-se um jogo intenso como são todos os clássicos.

Muito público nas bancadas do Campo de Jogos do Pego.

- Publicidade -

Quem se deslocou ao Campo de Jogos do Pego deu o seu tempo por bem empregue. Equipas a lutarem por um lugar na fase de promoção, ostentam bons valores com alguma veterania alternando com jovens promessas.

Os tramagalenses, com o centenário em 2022, apresentavam uma bonita camisola comemorativa da efeméride.

Tramagalenses envergaram camisola do centenário.

Esperava-se que as equipas entrassem reservadas, sem correrem grandes riscos, até encaixarem uma na outra. Não foi o que aconteceu.

O Tramagal entrou a todo o vapor e podia ter feito estrago logo no minuto inicial. Zé Garcia rematou forte mas a bola na sua viagem embateu num defensor da casa. No minuto seguinte estalou precocemente o verniz…

Grilo entrou em velocidade na área e Fábio Gomes rasteirou-o por detrás, naquilo que poderia ser a primeira grande penalidade do jogo. O árbitro mandou jogar alegando que o pegacho teria jogado primeiro a bola numa decisão pouco consensual. Não foi esse o entendimento dos tramagalenses e os protestos valeram o cartão amarelo ao guarda redes João Félix.

Fábio Gomes derrubou Grilo na área.

A entrada fulgurante dos “metalúrgicos” pareceu surpreender a equipa comandada por Bruno Alves. O Pego tardava em acertar nas marcações e o “carrocel” dos dianteiros do clube da borboleta não ajudava nada. Aos cinco minutos Grilo ganhou a linha de fundo e cruzou atrasado para a entrada de David Nunes que falhou a emenda por muito pouco.

No minuto seguinte a defesa pegacha aliviou de forma precipitada para a zona de tiro e daí David Nunes encheu o pé para a primeira grande defesa da tarde. O Tramagal procurava afincadamente o golo e a prioridade da equipa da casa era tapar como podia o caminho da sua baliza.

Pego ia resistindo a entrada muito forte dos adversários.

Aos sete minutos, André Miguel, lateral direito dos azuis, subiu toda a ala para cruzar para Zé Garcia que com um forte disparo viu Leonardo negar-lhe o golo. Logo de seguida foi a vez do brasileiro Geovanni entrar na área em dribles obrigando a corte “in-extremis” para canto.

Na conversão Grilo rematou para nova defesa arrojada do guarda redes da equipa do Pego.
À passagem do quarto de hora o sufoco mantinha-se sem que a equipa da casa conseguisse inverter a tendência do jogo. Pepê teve uma destemperada entrada sobre Rui Costa que o deixou caído no relvado. Ficou sem castigo disciplinar…

Algumas faltas duras não tiveram sanção disciplinar.

Aos 17 minutos, Zé Garcia, de pé quente e cheio de crença, arrancou uma “bomba” de muito longe que passou muito perto do alvo. Só no minuto seguinte o Pego começou a dar sinal de que havia entrado na partida.

Com um cruzamento do lado esquerdo sem consequências a preceder um canto. Na conversão a defesa do Tramagal amorteceu para remate perigoso do capitão Fábio Santos por cima.

Com o Pego a equilibrar a contenda aos 23 minutos beneficiou dum livre perto do meio campo. A bola enviada para o coração da área levou perigo mas Edgar, por via das dúvidas, cortou de cabeça para canto.

Pego equilibrou e começou a ameaçar.

O Pego continuava a crescer na partida, subiu linhas e quebrou o espartilho que Pedro Varino lhe havia montado. Aos 24 minutos Miguel Domingues, muito rápido, ganhou a frente à defesa contrária e rematou para defesa instintiva de João Félix.

Dois minutos passados foi Pepê a tentar surpreender com um enorme balão para a baliza tramagalense. Passou perto da trave. Pouco depois Edgar travou Pepê em falta, parando uma rápida transição ofensiva e viu ser-lhe exibida a cartolina amarela.

Por vezes é necessária a falta para travar Pepê.

À passagem da meia hora Zé Garcia, em boa iniciativa individual, tirou adversários do caminho e podia ter servido dois companheiros que surgiam sem marcação na área. Levou longe de mais o seu esforço e acabou desarmado.

Aos 32 minutos Pepê combinou com Fábio Santos que rematou forte para defesa de João Félix. No minuto seguinte Tiago Marchante viu o cartão amarelo por falta “útil” no meio campo, com o árbitro a usar aqui de critério uniforme.

Zé Garcia não desistia de procurar o golo que lhe ia escapando. Aos 35 minutos testou a meia distância e Leonardo teve dificuldades em parar o remate bem colocado.

Boas iniciativas dos azuis.

Logo a seguir foi a vez do capitão dos azuis, David Nunes, ensaiar uma boa iniciativa individual na área contrária. A defesa pegacha cortou para canto. Em cima dos 40 minutos o Tramagal beneficiou dum livre já perto da área e depois de alguma “cerimónia” da defensiva da casa apareceu Grilo a rematar muito perto do alvo.

Pouco depois um bom cruzamento de Zé Garcia foi desviado e novo cruzamento de Thiago já perto do final do primeiro tempo teve o mesmo destino. Na ressaca, nova investida de Grilo resultou num canto. Batido com classe obrigou a corte arriscado dum defesa para o guarda redes Leonardo.

Rui Costa foi uma referência no meio campo “metalurgico”.

Entretanto o juiz da partida, Pedro Lopes, decretava o descanso para os protagonistas duma partida com uma entrada forte dos visitante e a resposta a tardar por parte dos pegachos.

Quando o Pego conseguiu equilibrar a contenda começou a criar dificuldades aos tramagalenses que nunca desistiram de procurar a baliza de Leonardo. Resultado aceitável ao intervalo. Poderia ter havido golos em qualquer das balizas.

Poderia ter havido golos em ambas as balizas.

Ambas as equipas sentiam um amargo de boca, sentindo que poderiam ter ido para o descanso a vencer. A disposição atacante de ambas foi notório assim que Pedro Lopes apitou para o recomeço. Logo aos 49 minutos o brasileiro Thiago recebeu no peito e executou um bonito remate em arco que, com Leonardo batido, passou muito perto do poste da baliza pegacha.

Aos 53 minuto uma bola direta para David Nunes, nas costa da defensiva, obrigou o guarda redes a sair da sua área e, de cabeça, resolver o lance. Responderam os amarelos de imediato e numa transição muito rápida viram Fábio Santos rematar à entrada da área. Passou por cima do travessão da baliza à guarda de João Félix.

Logo a seguir, aos 55 minutos, o Tramagal beneficiou dum livre no enfiamento da linha de grande área. Descaído pela esquerda, e na conversão, Edgar cabeceou por cima.
Aos 57 minutos Thiago executou um centro remate a partir da ala esquerda que quase traía o guarda redes da casa. Leonardo afastou para canto com dificuldade.

A resposta da equipa da “Aldeia das Casas Baixas” não se fez esperar e num rápido contra golpe Miguel Domingues ficou na cara de João Félix e não perdoou, obtendo o primeiro golo da partida.

Miguel Domingues abriu a contagem.

A equipa de Pedro Varino acusou o golo de forma positiva e voltou a carregar…
À passagem da hora de jogo Edgar por pouco não comprometia a obtenção dum resultado positivo. Um atraso deficiente para o seu guarda redes voltou a deixar Miguel Domingues em diálogo direto com João Félix. Desta vez o tramagalense levou a melhor.

No minuto seguinte o lateral dos azuis André Miguel fez uma diagonal para o interior procurando o enquadramento com a baliza. Da zona frontal rematou com o esférico a ultrapassar a linha de fundo.

Tramagal acusou o golo de forma positiva.

Aos 63 minutos Fábio Gomes procurou afastar uma bola bombeada para a sua área mas falhou a intersecção ao esférico. No retorno, após bater no relvado, a bola atingiu a mão do pegacho e de imediato Pedro Lopes indicou a marca dos onze metros apesar dos muitos protestos.

Alheio à polémica David Nunes da marca de penalti não vacilou e, enganando Leonardo, repôs a igualdade. Esta grande penalidade veio trazer justiça no marcador mas deixou muitas dúvidas quanto à sua legalidade.

David Nunes empatou de grande penalidade.

A polémica estava instalada mas era apenas o princípio. Aos 66 minutos Tiago Marchante fez uma falta “cirúrgica” a meio campo impedindo uma rápida transição dos tramagalenses.
Mantendo o critério Pedro Lopes exibiu o cartão amarelo que, sendo o segundo, excluiu Marchante da partida.

No “sururu” que se seguiu o capitão Fábio Santos não foi contido verbalmente e seguiu o caminho do seu colega, fazendo-lhe companhia no balneário. Com menos dois elementos e o jogo empatado esperava-se dificuldades para a equipa de Bruno Alves. E ainda faltava muito tempo para o final…

Vermelho a Fábio Santos e Marchante deixaram os pegachos a jogar com nove,

À passagem dos 75 minutos, Zé Garcia, um elemento em foco na equipa “metalúrgica” sofreu uma lesão que o obrigou a sair e ter de recorrer aos cuidados hospitalares. Soube-se que havia fraturado um braço, aguardando cirurgia. Ao Zé Garcia o mediotejo.net deixa os votos de rápido restabelecimento e que o regresso ao futebol seja breve.

Já com Pika no lugar de Zé Garcia o jogo prosseguiu com ascendente numérico da equipa visitante. Carregou o Tramagal em busca da vitória mas com pouca felicidade na hora de finalizar. O Pego passou a fazer do cinismo a sua melhor arma.

Tramagal carregou mas não conseguiu a vitória.

Aos 76 minutos Edgar obrigou Leonardo a boa defesa para logo a seguir David Nunes rematar contra um defensor. Aos 80 minutos André Miguel tentou a sorte mas o guarda redes pegacho ia chegando para as encomendas.

A equipa da casa, com o futebol de contra golpe, ia criando embaraços aos tramagalenses e aos 81 minutos o irrequieto Miguel Domingues acorreu a um cruzamento bem medido e valeu uma enorme defesa de João Félix, impedido o pegacho de bisar no encontro.

Com o Tramagal, estranhamente, a não aproveitar a vantagem numérica, era o Pego que ia acreditando e aos 83 minutos pediu-se mão dum defensor dos azuis na sua área. Pedro Lopes desta feita mandou jogar.

Tramagal não soube tirar partido da superioridade numérica.

No minuto seguinte o Tramagal na conversão dum canto viu a defensiva da casa cortar uma boa cabeçada de David Nunes. Novo canto e nova cabeçada, agora de Rui Oliveira, com defesa incompleta de Leonardo. A defensiva concluiu o alívio.

Rui Oliveira iria estar em foco à passagem do minuto 86. Quando Miguel Domingues se esgueirava para a área dos visitantes, Oliveira, já sem velocidade, derrubou o pegacho à entrada da área apenas com o guarda redes pela frente. A exibição a propósito do cartão vermelho excluiu-o da partida. Na cobrança do livre Pepê rematou, por duas vezes, contra a barreira.

Rui Oliveira (3) acabou excluído da partida.

O jogo aproximava-se do final e já com o primeiro minuto de compensação passado o recém entrado Luís Afonso ficou cara a cara com o guarda redes João Félix que ofereceu o “peito às balas” e segurou o empate.

João Félix voltou a ser decisivo no último momento do jogo ao travar um remate à queima na sequência dum canto.

Resultado acertado. Podiam ter havido mais golos mas nenhuma das equipas merecia perder. Uma arbitragem com demasiadas decisões polémicas, sem agradar a ninguém, não pode ser considerada positiva.
Pedro Lopes sabe fazer bem melhor. Uma oportunidade de melhoria…

Árbitro Pedro Lopes sabe fazer melhor.

Ficha do Jogo:

CASA DO POVO DE PEGO:
Leonardo, Fábio Duarte, João Cartaxo, Fábio Santos, Pedro Alves, David Fontinha (Pauleta), Leandro (Diogo Lopes), Fábio Gomes, Tiago Marchante, Miguel Domingues (Luís Afonso) e Pepê.
Suplentes não utilizados: Pascoal, João Ruivo, Miguel Jesus e Luís Mateus.
Treinador: Bruno Alves.

Casa do Povo de Pego.

TRAMAGAL SPORT UNIÃO:
João Félix, André Miguel (Diogo Dias), Rui Oliveira, Edgar (Singéis), Zé Garcia (Pika), Chico Oliveira, Rui Costa, Grilo, Thiago (Barreiros), Geovanni (Calado) e David Nunes.
Suplentes não utilizados: João Peixoto e Tiago Vital.
Treinador: Pedro Varino.

Tramagal Sport União.

GOLOS:
Miguel Domingues (Pego) e David Nunes (Tramagal)

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Pedro Lopes, Adriano Chora e Daniela Ferreira.

Equipa de Arbitragem: Pedro Lopes, Adriano Chora e Daniela Ferreira com os capitães.

No final fomos ouvir ambos os treinadores:

BRUNO ALVES (Pego):

Bruno Alves, treinador do Pego. Foto: Arquivo mediotejo.net

 

PEDRO VARINO (Tramagal):

Pedro Varino, treinador do Tramagal. Foto: Jorge Santiago/mediotejo.net

*Com David Belém Pereira (multimédia).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome