Futebol: Pego cheirou a surpresa mas o Riachense esteve imparável

Foto: Emanuel Coxinho

Riachos, domingo 30 de outubro de 2016, 15 horas

PUB

Campeonato Distrital de Seniores da 1ª Divisão da AFS

8ª jornada

PUB

Clube Atlético Riachense 4 – Casa do Povo do Pego 1

Crónica de João Sampaio

PUB

O Riachense partida para esta jornada com os olhos postos na liderança, pois uma vitória poderia levá-los ao topo da classificação, uma vez que o líder Coruchense, mesmo jogando em casa, tinha um jogo complicado onde poderia perder pontos. Antes das contas feitas era importante que os homens de Mário Nelson vencessem a equipa do Pego, que já proporcionou algumas agradáveis surpresas neste campeonato, mas que parece estar a perder algum fulgor.

O jogo começa com os alvi-negros a instalarem-se no meio campo pegacho, passando a deter a iniciativa do jogo e colocar sempre em sobressalto a defesa contrária, que ia sentindo grandes dificuldades em sair da zona defensiva. Foram 20 minutos de muito sofrimento para a equipa de Wilson Leite, que só com muita entreajuda é que conseguiu suster o ímpeto dos visitados. Numa das raras vezes que os azuis e amarelos conseguiram descer junto da área da casa, decorriam 27 minutos, conquistaram um canto, do qual resultou o primeiro golo. Danilo reage mais rápido que toda a gente à bola e cabeceia sem hipótese, para o fundo da baliza de Nabais, fazendo o 0-1, para estupefação da moldura humana presente, que era em muito bom número.

A reação dos homens da casa não se fez esperar e veio com mais força. Carregaram ainda mais no acelerador e sobre a defensiva contrária, deixando antever que mais cedo ou mais tarde o golo iria mesmo aparecer, isto se não fosse uma tarde igual a tantas outras, em que o Riachense atacou, atacou e atacou, mas não conseguiu marcar. Não foi. Aos 34 minutos, o avançado Persi restabelece a igualdade, numa jogada em que no coração da área conseguiu enganar defesas e guarda-redes. Pelo que veio a partir daqui, podemos dizer que a típica frase do futebol, “o mais difícil é fazer o primeiro”, se iria aplicar. Os pegachos sentiram o golo e que a sua muralha tinha sofrido um rombo grande, sendo com alguma naturalidade que os riachenses chegam à ‘remontada’, ainda antes do apito para o descanso. Minuto 42, Prates ficou esquecido pela defensiva do Pego, e o ‘camisa’ 21 de Riachos, na cara de Daniel faz o 2-1.

Foto: Emanuel Coxinho
Foto: Emanuel Coxinho

Por vezes o intervalo ajuda a recuperar quem está em dificuldades e retira o dinamismo a quem estava por cima no jogo. Não foi o que aconteceu. Ainda com o Riachense ‘ligado à corrente’ foram precisos apenas seis minutos para que o jogo ficasse sentenciado. 48 minutos Paulito faz o 3-1 e aos 51, Nalha aumenta para 4-1. Se dúvidas houvesse, elas ficavam dissipadas logo ali, tal o ascendente da equipa da casa, e pelo que se ia vendo, pairou no ar que uma goleada das antigas pudesse acontecer. Não foi o caso. O Riachense continua a procurar dilatar o marcador, mas os postes e Daniel (com boas intervenções) evitaram males maiores. Ainda antes do fim do jogo, os pegachos ficam reduzidos a 10 elementos, por expulsão de Henrique, segundo amarelo.

O Riachense vence sem contestação e margem para dúvidas, acabando mesmo por chegar à liderança do Campeonato, pois o Coruchense acabaria por perder o seu jogo. O Pego terá que dar a volta a esta maré de maus resultados (3 derrotas consecutivas), pois já mostrou ser capaz de fazer bem melhor.

Quanto ao trabalho do trio de arbitragem, realizou um trabalho sem influência no marcador e no vencedor da partida, embora consideremos que a primeira vez que mostra o cartão amarelo a Henrique, numa falta sem gravidade a meio campo, tenha exagerado e tido um rigor que não mostrou noutros lances.

Ficha de jogo

Campo Coronel Mário Cunha

Árbitro: Tiago Ribeiro

Árbitros Assistentes: Nelson Andrade e César Soares

1
Entrada das equipas em campo com o trio de arbitragem (César Soares, Tiago Ribeiro e Nelson Andrade) na frente. Foto: ORiachense

CA Riachense

Nabais, João Alves, Gonçalo, Soma (Araujo), Paulito (Leandro), Filipe Pereira, Persi, Dino, Prates, Luís André e Nalha (Vicente)

Suplentes: Fábio, Dâmaso, Luís Alves, Moleiro, Araujo, Vicente e Leandro

Treinador: Mário Nelson

CP Pego

Daniel, João Ruivo, Basílio, Pedro Almeida, Luís Ferreira, Faneca, João Bioucas, Danilo, Tiago Marchante (Henriques), Gustavo (Singéis) e Fábio Santos (Pisco)

Suplentes: Norberto, Singéis, Pisco e Henriques

Cartão amarelo: Henriques (2)

Marcadores: Persi (34′), Prates (42′), Paulito (48′) e Nalha (51′) ; Danilo (27′)

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here