Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Setembro 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol: “Os Lagartos” tanto abanaram a figueira que apanharam os figos maduros!

Sardoal, 5 de outubro de 2016, 15 horas

- Publicidade -

Taça do Ribatejo de Juniores – 1ª fase – 1ª jornada

Grupo Desportivo e Recreativo “Os Lagartos” de Sardoal 2 – Sport Clube Ferreira do Zêzere 0

- Publicidade -

Crónica de José Belém

Feriado nacional, bom público, calor (muito!!!) e emoções ao rubro até ao fim… fortes ingredientes para uma excelente tarde de Taça do Ribatejo. A prova rainha do futebol distrital regressou a Sardoal, agora na versão “júnior” onde, nas vitrines da sede de “Os Lagartos”, já se ostenta (com orgulho) um exemplar, conquistado pela saudosa equipa de seniores, já no longínquo dia 1 de maio de 1986.

E porque não sonhar que é possível dar-lhe companhia?

Foi com esse espírito de missão, que os jovens “lagartos” encararam esta partida diante do Sport Clube de Ferreira do Zêzere que, naturalmente, terá as mesmas ambições.

E não foi preciso passar muito tempo após o apito inicial do árbitro para se perceber que seriam detalhes a resolver a contenda. Técnica q.b. e muito músculo da formação de Ferreira do Zêzere encaixaram na ambição e vontade de vencer da equipa local.

Começou melhor a equipa forasteira, explorando alguma apatia inicial do meio-campo d”Os Lagartos” que demorou a encontrar a sua função, dando alguns espaços para o adversário, valendo a sua defesa que ia chegando para as encomendas. Porém, passados os primeiros dez minutos, os jovens sardoalenses começaram a equilibrar o jogo, fruto dos acertos que iam fazendo e começam a abeirar-se do último reduto dos visitantes.

Sem grandes oportunidades de golo (daquelas ditas claras), só aos 35 minutos o Ferreira do Zêzere criou real perigo com um remate cruzado de João Daniel com a bola a passar a centímetro do guardião local, Alexandre Jorge.

Este lance teve o condão de despertar “Os Lagartos” que arrancaram para uma boa ponta final de primeira parte com um par de oportunidades que podiam levar o resultado para intervalo que não o empate como se verificou.

O resultado ajustava-se, na perfeição, ao que se passara nos primeiros 45 minutos com destaque para os dois capitães de equipa, autênticos “patrões”, quer na sua forma de jogar como no trabalho exemplar de auxilio aos companheiros, jogando e dando a jogar.

As bancadas do Municipal de Sardoal estiveram bem compostas
As bancadas do Municipal de Sardoal estiveram bem compostas

A segunda metade começou como terminara a primeira com os locais a quererem mandar na partida, dando mostras de querer resolvê-la o mais cedo possível.

Aos 9 minutos, Tiago Santos acusou algum deslumbramento quando, apenas com o guarda-redes ferreirense pela frente, demorou a rematar e, quando o fez, faltou-lhe a força e determinação necessária para concretizar com êxito.

E eis senão, quando aos 62 minutos, Miguel Alves, técnico dos locais, faz entrar o pequeno (apenas em estatura) João Pires para o lugar de João Paulino. Terá acontecido o “momento do jogo” isto porque, o flanco direito ganhou outra vida e velocidade. Apenas três minutos após a sua entrada em campo, ainda na sua área, João Pires ligou o “turbo” só parando após disparar um autêntico míssil que rasa o poste esquerdo da baliza contrária. Por muito pouco não surgiu o primeiro golo da partida no melhor momento até então.

O jogo só dava “lagartos” à solta (o Ferreira do Zêzere só conseguiu o seu primeiro remate do segundo tempo apenas aos 70 minutos) e, foram-se sucedendo algumas investidas junto da área contrária cujos atletas apenas iam adiando o inevitável com realce para o remate de Diogo Baptista aos 75 minutos, desta vez, devolvido pela trave. Foi através de um lance de bola parada que “Os Lagartos” chegam ao merecido tento com Tiago Santos, de cabeça ao segundo poste, a responder a um bom cruzamento, após marcação de pontapé de canto. Estavam decorridos 79 minutos e o nó estava (finalmente) desatado para gáudio dos adeptos sardoalenses que iam fazendo a festa.

Feito o mais difícil, esperou-se pela resposta rápida dos ferreirenses, mas foi dos locais a chance para o segundo golo, com Bruno Pereira a desperdiçar, um minuto apenas após o primeiro. Só depois deste lance é que os forasteiros vieram em busca do empate, com Alexandre Jorge a evitá-lo com uma excelente intervenção, decorria o minuto 83.

Bola cá, bola lá, assim se entrava no período de três minutos de desconto dados pelo árbitro, mas neste escasso espaço de tempo, houve oportunidades para ambos os conjuntos, primeiro com o Ferreira do Zêzere quase a igualar o embate e, por fim, com “Os Lagartos” a faturarem o segundo já com José Maria Carvalho de apito na boca para terminar o desafio. Em lance puro de contra-ataque, com Bruno Pereira a fugir aos defesas contrários (adiantados na busca do empate) e, com toda a calma do mundo (apenas com Gonçalo Cartaxo pela frente), empurra a bola para o fundo das malhas da baliza contrária fazendo o esférico passar por baixo do corpo do desprotegido guardião adversário.

O alívio de “Os Lagartos” chagava ao suar do gongo num jogo trabalhoso que fizeram por merecer ganhar diante de um adversário que, no segundo tempo, talvez tenha acusado mais o desgaste provocado pelos trinta graus da tarde de 5 de outubro, perdendo alguma da capacidade demonstrada na primeira metade.

Numa partida com vencedor justo, o trabalho do trio de arbitragem, que não tendo influência alguma no resultado, pautou-se por um “suficiente +” quedando-se apenas por alguma falta de critério em termos disciplinares, mormente no início de cada metade do jogo onde ocorreram alguns “duelos picados” a pedirem uma mão mais exemplar.

No final do jogo procedeu-se à marcação de pontapés da marca de penalti, cujo resultado favoreceu a equipa de Ferreira do Zêzere, mas que apenas serão tidos em conta para questões de desempate para apuramento de quem segue em frente na Taça do Ribatejo, após esta fase.

Ficha do jogo

Parque Desportivo Municipal de Sardoal

Árbitro: José Maria Carvalho

Árbitros Assistentes: Luís Oliveira e Adelino Dias

Miguel Dias (capitão SCFZ), Adelino Crespo, José Carvalho, Luís Oliveira e Tiago Gaspar (capitão GDR “Os Lagartos)

GDR “Os Lagartos”

Alexandre Jorge, Diogo Baptista, Rui Alexandre, Rodrigo Antunes, Armando Fernandes (Diogo Ventura), João Paulino (João Pires) Tiago Santos, Bruno Pereira, Tiago Gaspar (cap.), Eduardo António (Fábio Alves) e David Louro

Suplentes: João Gaspar, Diogo Ventura, André Duarte, João Pires e Fábio Alves

Treinador: Miguel Alves

GDR “Os Lagartos”

SC Ferreira do Zêzere

Gonçalo Cartaxo, Rúben Graça, Rúben Silva, Alexandre Simões, Miguel Dias (cap.), João Daniel, Eduardo Saavedra (Francisco Matias), Gonçalo Mendes, Yoni Marques (Bruno Martins), Tomás Penim (Mykhaylo Shemliy) e António Caetano

Suplente: Daniel Silveiro, Francisco Matias, Bruno Martins, Duarte Diogo, Luís Santos, Diogo Almeida e Mykhaylo Shemliy

Treinador: Marco Antunes

SC Ferreira do Zêzere

Cartões amarelos: Bruno Pereira (43′); Alexandre Simões (43’), António Caetano (74’) e Miguel Dias (90’+1)

Marcadores: Tiago Santos (79′) e Bruno Pereira (90’+3)

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome