- Publicidade -

Sábado, Janeiro 22, 2022
- Publicidade -

Futebol | Mação vence Ouriense com resultado dilatado (c/fotos/audio)

Num dia soalheiro, com temperatura amena, num sintético em bom estado, bancadas bem compostas encontraram-se, para dar inicio ao campeonato, duas boas equipas.
Começaram cautelosas, em estudo mútuo, a privilegiar a posse de bola. Jogava-se longe das balizas até que o Ouriense conquistou um livre aos seis minutos em zona
frontal que interceptado pela barreira deu canto.

- Publicidade -

À passagem dos dez minutos o Atlético voltou a levar perigo à baliza de Chico Sousa num lançamento longo pela direita desperdiçado por Tico que rematou para fora.
Foi preciso esperar pelo minuto 16 para ver o Mação acercar-se com perigo da baliza contrária num cruzamento largo ao segundo poste onde surgiu Miguel Luz a falhar a
emenda por muito pouco. No minuto seguinte foi a vez de Filipe Pereira entrar na área, em dribles sucessivos e na cara do guarda redes Hélio permitir a defesa deste.

O Mação parecia mais afoito e aos 21 minutos Rui Sousa ensaiou um bom remate de longe que embateu num colega.

Rui Sousa tenta roubar a bola a Tico.
- Publicidade -

O Ouriense sacudia a pressão e voltou a ganhar novo livre a meio do meio campo que, com forte remate, ainda assustou.

Aos 25 minutos surgiu a melhor oportunidade da equipa de Ourém com Major a disparar de longe forte remate que passou muito perto do poste da baliza à guarda de Chico
Sousa. Respondeu a equipa maçaense num livre frontal que embateu na barreira para defesa apertada de Hélio.

- Publicidade -

À passagem da meia hora gritou-se golo nas bancadas após excelente remate de Filipe Pereira com a bola a ir à rede mas por fora. Ambos os coletivos tinham dificuldade em explanar o futebol que sabem pelo grande acerto das defesas.

Quando o colectivo não resolve tem de ser o talento individual a fazer a diferença. E assim foi aos 38 minutos com Bruno Lemos a pegar no esférico a fintar sucessivos adversários e à saida de Hélio a rematar para o primeiro golo do jogo.

No minuto seguinte, logo após a reposição, o Atlético Ouriense perdeu a bola e o Mação contra atacou isolando Marcos Patrício que tirou um adversário do caminho e rematou
para o segundo golo do jogo. Reclamou-se pé em riste mas o árbitro validou mesmo o golo para desespero de Mário Nelson, treinador da equipa forasteira.

Marcos Patrício rematou para o segundo golo.

A equipa que viajou de Ourém via em dois minutos ruir a estratégia que trazia para este jogo. O Mação aproveitou algum desnorte e até ao intervalo podia ter ampliado a vantagem por três ocasiões com Marcos Patrício, por duas vezes, e Miguel Luz a falharem o alvo por pouco. O intervalo chegou para alívio dos ourienses. Havia que retificar algo para alterar um resultado demasiado penalizador para o futebol apresentado.

Jogo fértil em duelos ao meio campo.

Após o descanso viu-se um Ouriense empenhado em alterar o rumo do jogo e nos primeiros minutos ganhou dois cantos seguidos.

O jogo voltou à toada de equilíbrio que já haviamos assistido na primeira parte com as equipas a privilegiar a posse de bola e os passes com segurança. O Ouriense, com as linhas mais subidas expunha-se a venenosos contra ataques maçaenses. Aos 57 minutos Filipe Pereira isolou-se e proporcionou enorme defesa a Hélio permitindo ainda a emenda de Bruno Lemos para fora.

Responderam os ourienses com um cruzamento da ala direita para defesa apertada de Chico Sousa. Era tempo para os guarda redes brilharem.

Chico Sousa executa boa defesa.

Hélio voltou a fazer uma excelente defesa a parar um livre à entrada da área bem batido por Filipe Pereira, aos 65 minutos. Dois minutos depois Miguel Seninho, bem incorporado no seu ataque, triangulou com um companheiro, entrou na área e rematou para um golo de belo efeito. O Atlético Ouriense queria reduzir a diferença e passou a jogar mais com o coração do que com a cabeça.

Jogo teve bons momentos.

Aos 74 minutos, numa subida à área contrária, ganhou um canto. Na conversão, após alívio deficiente, surgiu sózinho Tiago Prates a rematar da zona de penalti e a bater
Hélio pela quarta vez. No minuto seguinte Matias, de livre, rematou ao lado. Com pouco para jogar o Ouriense, vergado por um resultado desnivelado, ainda se ia
abeirando da baliza contrária mas a frescura e o discernimento já não era muito.

A cinco minutos do termino do encontro o Mação dispôs de excelente ensejo para dilatar o resultado com falhanços sucessivos dos seu atacantes. Já em período de descontos Filipe Pereira selou uma boa exibição com um remate cruzado mas ao lado.
Pouco depois o árbitro Mário Vieira mandou toda a gente para os balneários.

Arbitragem contestada de Mário Vieira.

Vitória folgada do Mação que aproveitou bem as oportunidades. Derrota pesada para as cores ourienses por números excessivos. Pela qualidade apresentada irá ter
oportunidades para retificar este resultado.

O trabalho do árbitro, muito contestado por Mário Nelson, foi aceitável ficando dúvidas no lance do segundo golo.

FICHA DO JOGO

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÂO:
Chico Sousa, Miguel Seninho, Luís Esteves, Gonçalo Lelé, Rui Sousa, Tiago Prates, Júlio Batista, Bruno Lemos, Filipe Pereira, Marcos Patrício (Pedro Louro) e Miguel Luz (Rodrigo Ribeiro).

Suplentes não utilizados: Carlos Nabais, Bernardo Bento, Diogo Rocha e Ducho.
Treinador: João Vitorino.

Associação Desportiva de Mação

CLUBE ATLÉTICO OURIENSE:
Hélio, Barbosa, Pernas (Borda d´água), Dino Martins, Savá, Leandro, Matias, Major, Tico, Patrick (Afonso) e Moleiro (Tiago Lúzio).
Suplentes não utilizados: Rafa, Palheta, Jota e Diogo Reis.
Treinador: Mário Nelson.

Clube Atlético Ouriense

GOLOS: Bruno Lemos, Marcos Patrício, Miguel Seninho e Tiago Prates (ADM).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Mário Vieira, Miguel Marques e Hugo Parente.

Equipa de arbitragem: Mário Vieira, Miguel Marques e Hugo Parente com os capitães de equipa.

 

DISCIPLINA
Cartão amarelo: Savá, Leandro e Patrick (CAO).

No final fomos ouvir os treinadores de ambas as equipas:

João Vitorino, treinador da ADMação.

 

Mário Nelson, treinador do CAOuriense.

* Com David Pereira (fotos)

 

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome