Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Terça-feira, Maio 11, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol: Mação – U.Tomar, golo madrugador facilitou a gestão do jogo (com áudio)

Mação, 18 de setembro de 2016, 17 horas

- Publicidade -

Campeonato Distrital da 1ª Divisão de Seniores da A.F.S.

2ª Jornada

- Publicidade -

Associação Desportiva de Mação 2 – União Futebol Comércio e Indústria de Tomar 1

Crónica por Jorge Beirão

Campo Agostinho Pereira Carreira em Mação, relvado sintético bem cuidado, numa tarde quente de sol, vento fraco, como se o verão ainda se mantivesse entre nós. Frente a frente duas equipas que na jornada inaugural tiveram sortes diferentes. O União de Tomar recebeu e venceu o outro União, de Almeirim, por uma bola a zero e a Associação Desportiva de Mação perdeu em Fazendas de Almeirim por duas bolas a zero. Portanto, tudo se conjugava para assistirmos a uma boa partida de futebol em que os visitantes, quereriam manter-se no grupo da liderança e os visitados, como é seu apanágio, ambicionando uma vitória para se manterem no grupo do topo da tabela.

Quanto ao jogo, poderemos dizer, sem favor, que o público que preencheu a bancada central do campo de jogos de Mação deu o seu tempo por bem empregue, porque na realidade presenciaram um bom jogo e assistiram a algumas boas jogadas de entrosamento e coordenação, bem como alguns gestos técnicos de elevada execução.

Aproveitamos também para referenciar que a terceira equipa presente, a de arbitragem, também valorizou o espectáculo, mas sobre isso reportar-nos-emos para uma apreciação lá mais à frente.

Começo de jogo com grande velocidade e grande dinâmica, principalmente da equipa da casa, que surpreendeu, e de que maneira, os nabantinos. Ainda não estavam decorridos dois minutos de jogo e já o marcador era alterado. Livre de canto da direita do ataque da ADM, centro para a área de Bruno Lemos que vai receber novamente a bola rechaçada pela defesa visitante, novo centro e desta vez Gonçalo Lélé subiu mais alto que a defesa nabantina e marca o primeiro da partida. Para além do golo ainda criaram mais duas oportunidades para marcar, antes de a equipa de Tomar rematar pela primeira vez à baliza de João Rosa, o que aconteceu aos treze minutos de jogo e sem perigo.

Foi uma primeira parte muito bem conseguida pela equipa de Mação, como já dissemos, mas que não materializou em golos, pese embora as oportunidades criadas, nomeadamente, duas das quais o mais difícil era falhar. Como exemplo, referimos no primeiro quarto de hora, a velocidade na desmarcação de Sidy que se isola e já dentro da área frente a Telmo, não consegue a finalização, porque no momento do remate surge Espadinha, que em esforço tira o “pão da boca” ao dianteiro maçaense (aproveitamos para realçar a atuação do camisa vinte e seis do União, que foi para nós, o melhor elemento nesta defensiva nabantina).

espadinha-evita-o-golo-de-sidy
Espadinha no último instante evita que o remate de Sidy fosse para a baliza de Telmo

A outra ocasião mereceu uma superior intervenção do guardião Telmo a desviar para canto, uma incursão de Marcos Patrício.Aos trinta e dois minutos da partida quando menos se esperava o União inicia um contra ataque rápido com Miguel a chegar à linha de fundo sobre o lado direito, inicia um deslocamento ao longo da linha final em direção à área do guardião João Rosa, e quando se esperava o cruzamento, opta por rematar direto à baliza, surpreendendo o referido João Rosa que pareceu-nos mal batido, devido ao remate desenquadrado de Miguel.

golo-do-empate-por-miguel
Miguel de ângulo difícil restabelece o empate

Diga-se que ao longo da partida, João Rosa foi-se redimindo. Recordamos, por exemplo, o duelo com Tiaguito, que por duas vezes poderia ter marcado, numa ocasião mesmo a terminar a primeira parte, o que daria o empate a duas bolas, mas valeu sempre a superior intervenção do guarda redes da ADM.

joao-rosa-nao-deixa-tiaguito-marcar-o-golo-do-empate
João Rosa nega o empate a Tiaguito

Falta abordar, nesta primeira parte mais um golo, o que daria a vitória à equipa visitada, que aconteceu um minuto após a obtenção do empate a uma bola por parte do União de Tomar. Sidy (mais uma vez), isolado, entra na área do União de Tomar e quando Telmo sai ao seu encontro, o atacante de Mação, desvia o esférico para a direita e devido à sua velocidade de deslocamento, Telmo desliza no relvado e choca com Sidy dando origem à sua queda. O árbitro do encontro Pedro Sousa, perto do lance, indica a marca da grande penalidade e exibe o cartão amarelo a Telmo. Bruno Lemos chamado à marcação da grande penalidade, remata colocado para o lado esquerdo do guarda redes, dando novamente vantagem à equipa de Mação.

sidy-desvia-a-bola-e-telmo-na-acao-derruba-sidy-penalti
Sidy e Temo, o confronto clássico entre avançado e guarda-redes

bruno-lemos-engana-telmo-e-faz-o-2o-golo-do-macao
Bruno Lemos bate para golo

No segundo tempo assistiu-se a um encontro algo diferente, não no aspeto competitivo ou técnico, mas no aspeto tático. Lino Freitas no reinício da partida opera três alterações na sua equipa de uma assentada. Sai Rui China, Rui Pedro e Miguel, entrando, respectivamente, Filipe, Tiago e Pele, passando a jogar, quando atacava com três homens na frente, com Pele em grande mobilidade. Ainda na segunda parte retirou mais um defesa lateral, David (entrando Vitor Félix) e André (por Telmo Ferreira), foi a tentativa de alcançar um final feliz. Por sua vez a equipa de Mação recuou um pouco as suas linhas, jogando mais compacta. Diremos que no segundo tempo foi a equipa do União de Tomar que mais se superiorizou, conseguindo algum desequilíbrio. Oportunidade para brilhar então João Rosa.

mais-uma-vez-joao-rosa-a-evitar-o-dois-a-dois
João Rosa voltou a segurar o empate para o Mação

Em jeito de conclusão diremos que a equipa de Mação soube interpretar bem os princípios do jogo e as suas nuances no que respeita ao seu controle. A equipa visitante mostrou que ter-se-à que contar com ela neste campeonato, sendo recheada de alguma juventude com grande progressão. Na equipa de Tomar gostámos da prestação neste jogo de Espadinha, Joca, David e Diogo. Por sua vez na equipa de Mação, neste jogo, realçamos as prestações de João Rosa, Gonçalo Lélé, Luís Esteves, Rui Sousa e a dupla atacante Marcos e Sidy.

Quanto à equipa de arbitragem formada pelo árbitro Pedro Sousa e pelos árbitros assistentes Francisco Pereira e João Imaginário, realizaram muito bom trabalho, tiveram desde início uma postura que inspira confiança. No aspeto técnico (excelente coordenação, sinalética perfeita e correta interpretação no sancionar dos lances à margem das leis). Jovens árbitros denotando um certo cuidado na sua preparação física, bem como na atenção e no cumprimento dos requisitos necessários às diagonais a cumprir pelo chefe de equipa dentro do campo. Repare-se que as dúvidas existentes em alguns lances (poucos) e nomeadamente a marcação da grande penalidade, perde a sua consistência em virtude da posição do árbitro “em cima da jogada” e da pronta movimentação do assistente na posição a tomar para a sua execução dando mais certeza à decisão tomada. Aliás nem houve grande manifestação de contestação por parte dos jogadores. Bem no aspeto disciplinar e no ajuizar dos foras de jogo. No entanto julgamos que no lance, ainda no primeiro tempo, em que um defesa do União de Tomar toca a bola dentro da sua área cortando um lance ofensivo, para a zona de atuação do seu guarda redes, indo este agarrar a bola, talvez merecesse por parte de Pedro Sousa a marcação de um livre indirecto dentro da área contra a equipa nabantina. Mas também diremos que esta é a interpretação de quem está bem longe do lance e o árbitro estava “em cima” do mesmo e tem maior precessão da intenção do jogador.

Ficha do jogo

Campo Agostinho Pereira Carreira

Árbitro: Pedro Sousa

Árbitros Assistentes: Francisco Pereira e João Imaginário

img_9507
Trio de arbitragem na frente das duas equipas.

AD Mação

João Rosa, Seninho, Lélé, Saul, João Vitor, Luís Esteves, Rui Sousa (Rui Bento), Diogo Rosado (Bernardo Bento), Bruno Lemos, Sidy e Marcos Patrício (Daniel Patrício)

Suplentes: Chico, Pedro Fernandes, Fábio Vicente, Rui Bento, Daniel Lourenço, Rodrigo Ribeiro e Bernardo Bento

Treinador: Paulo Costa

img_9518
AD Mação

UFCI Tomar

Telmo, David (Vitor Félix), Fábio, Espadinha, Rui China (Filipe), Telmo Ferreira (André), Rui Pedro (Tiago), Miguel (Pélé), Joca, Tiaguito e Diogo

Suplentes: João Pedro, André, Hugo, Filipe, Vitor Félix, Pélé e Tiago

Treinador: Lino Freitas

img_9520
União de Tomar

Cartão amarelo: João Vitor (22′) e Bruno Lemos (78′) ; Telmo (33′)

Marcadores: Lélé (2′) e Bruno Lemos (34′) ; Miguel (32′)

A opinião dos treinadores:

Paulo Costa (Mação)

Lino Freitas (União de Tomar)

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome