- Publicidade -

Sexta-feira, Dezembro 3, 2021
- Publicidade -

Futebol | Mação só sabe ganhar e agora foi ao Tomar para a Taça do Ribatejo

Na segunda jornada da Taça Ribatejo – CAPSUD, e no denominado grupo da morte, encontravam-se duas equipas que tinham vencido na primeira jornada, pelo que a vitória para qualquer uma delas significava um passo em frente para a fase a eliminar.

- Publicidade -

Foi o primeiro duelo entre os clubes desta época apontados como os principais candidatos ao titulo distrital e a chegar à final da taça, sendo a Associação Desportiva de Mação o atual detentor do troféu.

Perante tudo isto e pelo bom início de época que está a realizar o Mação, o União de Tomar, conjunto treinado por Lino Freitas, entrou na partida com muita vontade de resolver cedo um jogo que se afigurava difícil. A equipa lançou-se no jogo procurando dominar a partida e marcar o mais depressa possível, o que poderia ter acontecido logo nos momentos iniciais, obrigando os jogadores da casa a cometer faltas para travar os jogadores tomarenses, para não os deixar chegar à baliza de Chico.

- Publicidade -

O desacerto da equipa da casa culminou com uma grande penalidade sobre Wemerson, cometida pelo guardião Chico, o qual no entanto só viu o cartão amarelo quando Wemerson estava isolado e, depois de contornar o guarda redes, se preparava para fazer o golo. Saíram muitos protestos por parte dos jogadores do União de Tomar do banco e dos poucos adeptos tomarenses que queriam obviamente o cartão vermelho para o guardião da casa, mas o árbitro Adelino Crespo não entendeu assim.

Chamado a cobrar a grande penalidade, Luís Pedro fez o primeiro golo que o União de Tomar bem justificava, vantagem que levaria para o intervalo. Esta poderia ter aumentado por diversas vezes, não fosse Chico por umas vezes ou outras errar na hora de finalizar e ainda a barra que devolveu um remate de cabeça de Fábio Vieira. Ao intervalo o resultado era lisonjeiro para o Mação que durante toda a primeira parte andou praticamente à deriva, não tendo construído uma verdadeira oportunidade de golo. Nem com as duas substituições feitas antes do intervalo pelo técnico João Vitorino as coisas mudaram.

Foto: DR

Na segunda parte a vontade e a forma de jogar do Mação mudou, no entanto do lado contrário estava um União de Tomar mais forte e mais organizado que a qualquer momento espreitava o segundo golo. Aos dez minutos Bruno Lemos inventou uma jogada e arrancou uma grande penalidade dentro da área tomarense e sobre a linha de fundo numa bola dividida com o capitão do União de Tomar Nuno Rodrigues, que soube tirar partido do contacto.

O árbitro Adelino Crespo voltou a assinalar grande penalidade, desta vez a favor do Mação, um lance que mudou o figurino do jogo uma vez que Bruno Lemos, não desperdiçou empatando a partida, deixando o jogo dividido e a incerteza no resultado.

Isto mesmo depois de Marcos Patrício ter colocado os da casa em vantagem numa jogada de contra ataque em que nada previa viesse a dar golo, um pouco contra a corrente do jogo, deixando o União de Tomar a correr atrás do prejuízo tendo tido algumas ocasiões para pelo menos empatar – ou os jogadores do União falhavam ou o Guarda Chico defendia.

O Mação, apesar de ter ficado reduzido a dez jogadores nos últimos quinze minutos por expulsão de João Vítor, por acumulação de amarelos, conseguiu aguentar a vantagem conseguida até final, num resultado algo injusto pois o União de Tomar pelo que fez merecia pelo menos o empate.

Arbitragem muito contestada por parte dos tomarenses e com alguma razão, pois Adelino Crespo apesar de bem auxiliado, não esteve nos seus melhores dias com decisões que tiveram influência no jogo e no resultado final.

Árbitro: Adelino Crespo
Assistentes:  Pedro Freire,  Paulo Raposo.

A. D. Mação
Chico, Seninho,  Esteves (cap.) Lélé,  Julio Batista (Diogo Rocha), Bruno Lemos,  Prates(Bernardo) J.  Freitas (D.  Lourenço) Filipe Pereira (Miguel Luz) Rui Sousa (João Vitor) Marcos Patrício.

Suplentes:  Nabais,  Pedro.

União Tomar
Fábio Silva,  Fábio Vieira,  Rui China (David Vieira), Espadinha, Gaspar (Filipe Cotovio) ,  Luis Pedro, Telmo Ferreira (Rui Pedro), Nuno Rodrigues, Douglas, Luis Rito(M. Arcangelo) Wemerson (Christean Pedroso).

Suplentes:  João Pedro,  Vitor Félix.

Golos,  9 GP.  Luis Pedro,  54 GP Bruno Lemos,  61 Marcos Patrício

*Jorge Duarte/parceria Rádio Hertz

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome