Futebol | Mação goleou Entroncamento com um “poker” de Ganso (c/áudio)

Mação joga em casa com o Abrantes e Benfica, num dos jogos destaque da jornada. Foto arquivo: mediotejo.net.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 8 – ENTRONCAMENTO ATLÉTICO CLUBE 0
Campeonato Distrital da AF Santarém – 1ª Divisão- 1ªjornada
Campo Agostinho Pereira Carreira, Mação
04-10-2020

PUB

O futebol distrital está de volta, sem público e debaixo de rigorosas medidas sanitárias no cumprimento das diretivas da Direção Geral de Saúde, com todos os intervenientes cheios de “fome de bola”…

Campo Agostinho Pereira Carreira.

Em Mação, no campo Agostinho Pereira Carreira, encontraram-se duas equipas com ambições diferentes, como diferentes são os seus registos.

PUB

A equipa da casa é já um histórico do futebol distrital e há pouco tempo militava, em estreia, nos Nacionais. Apesar de manter a “espinha dorsal” da época passada apresentou muitas (e valiosas) novidades: Wemerson, Ganso e os gémeos Ivan e Iuri Alves são reforços de peso em qualquer equipa.

Por sua vez o Entroncamento Atlético Clube estreava-se na 1ª divisão distrital. O clube recém fundado na cidade dos comboios tem como primeiro presidente um homem bem conhecido em Mação, Paulo Costa, que passou por este relvado como jogador e treinador.

PUB
Equipa da casa tem um bom currículo nos distritais.

Também diferente foi a postura das equipas. Desde o apito inicial de Rui Inácio se percebeu que a equipa agora liderada por Francisco Correia não iria facilitar e que a equipa visitante não iria ter uma tarde tranquila.

Logo no segundo minuto o lateral Tomás Brites quis sair a jogar pela ala direita, perdeu o esférico para Ivan que foi à linha de fundo cruzar para João Freitas abrir o marcador numa fase precoce do jogo, com as equipas ainda em estudo e em adaptação.

Iuri, tal como o gêmeo Ivan, foi determinante na manobra do Mação.

Os maçaenses pegaram no jogo, dando-lhe o ritmo que lhes convinha, mandando em toda a linha. Pedro Silva e seus pupilos tinham uma tarefa hercúlea pela frente.

Aos sete minutos, a equipa da casa, a demonstrar algumas rotinas de jogo, ensaiou uma jogada coletiva de ataque organizado com Ganso a ameaçar. O esférico perdeu-se pela linha de fundo. No minuto seguinte Iuri subiu um pouco no terreno e já no meio campo contrário ensaiou a meia distância para defesa fácil de Telmo.

Iuri preencheu toda a ala esquerda.

Sem grande oposição no seu lado, Iuri ia aparecendo em terrenos muito subidos e criava desequilíbrios e ao décimo minuto entrou na área em velocidade. Telmo adivinhou o perigo e saiu-lhe ao caminho mas Iuri conseguiu servir Wemerson em boa posição na zona central. Sem ninguém na baliza rematou para fora.

Durante alguns minutos o jogo sofreu um abrandamento, com as equipas procurando ter a posse da bola para sair a jogar com segurança. As estatísticas da posse de bola pendiam para os da casa, correndo os jogadores da Cidade dos Comboios atrás do prejuízo. Quando conseguiam recuperar o esférico as dificuldades em circulá-la e até conservá-la eram por demais evidentes.

Apesar de resultado desnivelado, o jogo teve bons momentos.

Apesar das dificuldades, os estreantes da 1ª divisão iam mantendo o resultado na expressão minimalista de um golo espreitando uma ocasião para criar embaraços à baliza de Chico Sousa, um mero espectador na primeira parte.

Aos 19 minutos mais uma boa jogada de envolvimentos da equipa da Catedral do Presunto permitiu ganhar um canto do qual nada resultou. Aos 28 minutos, em novo canto, Simão Moreno saltou com o guarda redes Telmo à margem das leis.

No minuto seguinte Ganso “abriu o livro” para uma exibição de luxo. Entrou na área pelo lado esquerdo e com um remate seco bateu Telmo pela segunda vez.

Ganso (10) foi a figura do jogo com um “poker” de golos.

A equipa de Mação não “tirou o pé” e os lances de perigo iam-se avolumando junto à baliza ferroviária. Aos 32 minutos Simão Moreno subiu pela ala direita e cruzou rasteiro, muito tenso, para o coração da área onde apareceu Telmo a esconjurar o perigo, arrojando-se ao solo. Três minutos depois Wemerson, na cara de Telmo, obrigou o guarda redes a defesa de excelência.

Wemerson queria escrever o seu nome na história da partida e aos 36 minutos entrou na área pelo lado esquerdo e ensaiou forte remate ao poste mais distante, gorando-se nova oportunidade. Quem não falhou foi Ivan. Aos 39 minutos, num remate cruzado, obteve um golo de belo efeito.

Wemerson fez tudo para marcar mas não era dia…

O descanso chegou rapidamente mas o Mação ainda teve tempo para aumentar a contabilidade. Aos 44 minutos Wemerson recebeu o esférico na área, de costas para a baliza, aguentou o defesa adversário e assistiu Ganso que vinha embalado e rematou para um golo que fixou o resultado ao intervalo.

Resultado pesado para a equipa do Entroncamento mas perfeitamente justificado. Foi um jogo de sentido único e nada de bom se augurava com os jovens ferroviários a denunciarem algum nervosismo, com o árbitro a contemporizar.

Ganso foi seta apontada à baliza de Telmo.

O técnico Pedro Silva sentia que tinha de fazer algo…
Apesar da substituição forçada antes do intervalo, deixou David Aguiar no balneário e lançou Miguel Arcângelo no jogo. O cenário pouco se alterou.

Apesar de ligeira melhoria continuava a ser a equipa da casa a ter o controlo do jogo, que controlava a seu belo prazer. Logos no minuto inicial João Freitas esteve em foco, Primeiro a rematar na área, por cima, e logo a seguir a assistir de cabeça Wemerson que estaria em posição irregular.

João Costa foi excluído com duplo amarelo.

Ao terceiro minuto do reatamento ficou marcado pela melhor jogada do Entroncamento. O recém lançado no jogo Miguel Arcângelo entrou em velocidade pelo lado esquerdo da grande área maçaense e rematou forte e colocado obrigando Chico Sousa à defesa da tarde.

Aos 53 minutos Esteves requereu a velocidade de Ganso mas o experiente guarda redes Telmo adivinhou o lance e chegou primeiro. Wemerson, azarado na concretização mas muito ativo na manobra ofensiva dos maçaenses, embalou pela linha lateral do lado esquerdo e cruzou como mandam as regras para o interior da área.

Aí, Ganso, em posição de difícil concretização, deixou passar para Ivan bisar na partida. A mão cheia de golos estava concretizada quando o cronómetro assinalava o minuto 56.

Entroncamento bem tentou contrariar o poderio maçaense.

Do mesmo modo que estava escrito que Wemerson não figuraria nos marcadores também se adivinhava que Ganso iria ser a “estrela da companhia”…

O possante avançado brasileiro bem tentou mas não era dia. Em cima da hora de jogo recebeu de costas para a baliza, como gosta, rodou sobre um adversário e rematou mas o esférico na sua viagem apanhou um defensor e gorou-se a oportunidade.

Cinco minutos volvidos Ganso encerrou o seu desempenho com o apetecido “poker”. Recebeu na área e não se fez rogado. Com forte remate voltou a bater um desamparado Telmo.

Aos 83 o entrado Diogo Rosa também fez o gosto ao pé encerrando as contas duma goleada que poucos esperariam.

Boa arbitragem de Rui Inácio, bem auxiliado.

Assistiu-se a um jogo de sentido único com o Mação sempre confortável na partida tendo maior posse de bola e colecionando oportunidades para marcar. Para os jovens do Entroncamento esta amarga derrota só pode servir de aprendizagem. Existe valor nesta equipa de Pedro Silva e só com tempo poderão dar uma verdadeira imagem de si.

Boa arbitragem, contemporizando na amostragem das cartolinas. Os jogadores pareceram não perceber e a expulsão de João Costa, um excelente jogador, foi o reflexo dessa desatenção.

Ficha do jogo:

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Ezequiel Justino (Saúl), Luís Esteves (Miguel Domingues), Diogo Rosado (Pedro Lopes), Ganso, Wemerson, Simão Moreno, Ivan Alves , Iuri Alves, João Freitas (Diogo Rosa) e Gonçalo Lélé.
Suplentes: João Rosa, Tiago Pereira e Flávio Calado.
Treinador: Francisco Correia.

Associação Desportiva de Mação.

ENTRONCAMENTO ATLÉTICO CLUBE:
Telmo Rodrigues, Tomás Brites, Gonçalo Santos, David Martins, Bruno Monteiro (David Nunes depois Fábio Gonçalves), David Aguiar(Miguel Arcângelo), Tomás Pereira, João Costa, João Nogueira, Renato Raimundo (Jorge Faria) e Alex Almeida.
Suplentes: Pedro Ferreira e Ricardo Tomé.
Treinador: Pedro Silva.

Entroncamento Atlético Clube.

GOLOS:
Ganso (4), Ivan Alves (2), João Freitas e Diogo Rosa (AD Mação).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Rui Inácio, Rui Cabeleira e Tiago Duarte.

Equipa de arbitragem: Rui Inácio, Rui Cabeleira e Tiago Duarte.

No final fomos ouvir o técnicos de ambas as equipas:

Francisco Correia, treinador da Associação Desportiva de Mação.

 

Pedro Silva, treinador do Entroncamento Atlético Clube.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here