Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Mação estreou-se a ganhar no campeonato à custa do Torres Novas (c/fotos e áudio)

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 2 – CLUBE DESPORTIVO DE TORRES NOVAS 0
Campeonato Distrital da AFS – 1ª Divisão – 4ª jornada
Campo Agostinho Pereira Carreira em Mação
10-10-2021

- Publicidade -

No Agostinho Pereira Carreira apresentou-se uma equipa que depois dum arranque negativo, com duas derrotas por 2-1 nas primeiras jornadas havia goleado o Glória do Ribatejo, lanterna vermelha do campeonato. Os donos da casa também não haviam vencido. Aos dois empates iniciais seguiu-se a derrota em casa do líder União de Tomar.

No banco dos maçaenses apresentou-se o treinador adjunto Diogo Jesus, colmatando a ausência de Francisco Correia por doença. Bastante público nas bancadas, guiado pelos aliciantes que o jogo apresentava.

- Publicidade -

Golo da tranquilidade para o Mação só chegou mesmo ao cair do pano por intermédio de Hélio Ocante. Foto: mediotejo.net

Cedo se percebeu que estavam reunidas as condições para um jogo emotivo. Ambas as equipas estavam decididas em arrecadar os pontos.

Logo no segundo minuto Simão Moreno subiu até à linha de fundo pela direita e cruzou tenso. A defesa torrejana acusou alguma dificuldade mas acabou por afastar.

Lutou-se muito pelos pontos.

Com as equipas encaixadas, jogaram-se largos minutos longe das balizas, muito sobre o meio campo, sem que os guarda redes fossem colocados à prova.

Só aos 12 minutos se viu uma iniciativa atacante duma das partes. Hélio Ocante na área deixou-se antecipar pela defensiva visitante.

Hélio Ocante lutou muito mas o golo tardou em aparecer.

Aos 16 minutos Cláudio Major rematou forte da meia distância apanhando o esférico Simão Moreno na viagem. Pediu-se mão mas o árbitro considerou a casualidade do lance e nada assinalou. Dois minutos depois, na consequência dum canto, Hélio carregou o guarda redes Rui Pereira na sua zona de proteção, cometendo falta atacante.

À passagem do vigésimo minuto João António rompeu pela esquerda e tentou servir Esteves que surgia na área. Tirou a defesa do Torres Novas. Aos 27 minutos os torrejanos ganharam um canto e a defensiva da casa não afastou e permitiu o remate de Messi que havia acorrido à área maçaense. Sobrou para Tozé que enviou à trave mas já tinha sido assinalada a posição irregular.

Torres Novas obrigou defensiva da casa a alerta permanente.

À passagem da meia hora de jogo o colombiano Hurtado foi carregado à margem da lei à entrada da área. Chamado à conversão Bruno Lemos fez o esférico esbarrar na cortina defensiva. Ainda emendou mas a segunda vaga teve o mesmo destino: a barreira.

Aos 37 minutos o Torres Novas, numa jogada de insistência, permitiu o roubo de bola aos maçaenses que rapidamente lançaram o conta ataque. João António solicitou Hélio Ocante na área onde Rui Pereira, com uma monumental defesa, tirou para canto.

Na conversão Saúl apareceu solto ao segundo poste e, de cabeça, abriu o ativo para a equipa da casa. Aos 39 minutos o Mação colocava-se na posição de vencedor.

Golo de Saúl com dedicatória à família, presente nas bancadas.

Os donos da casa podiam ter ampliado a vantagem logo no minuto seguinte. Hélio Ocante, em crise de confiança e de golos, disparou de forma displicente em arco sem que chegasse a assustar o guarda redes Rui Pereira. O Torres Novas, a correr atrás do prejuízo, não se escondia.

Aos 43 minutos Tomás Mira teve o ensejo de penetrar na área maçaense e rematou forte. Na viagem, o esférico apanhou um defesa e saiu para canto do qual nada resultou.
O intervalo chegou com dois livres consecutivos favoráveis aos torrejanos, mas sem consequências para a baliza de Chico Sousa. O resultado ao intervalo era aceitável, premiando a eficácia de Saúl.

Resultado acertado na saída para o descanso.

Com o resultado tangencial verificado no recomeço, a expectativa era alta para o segundo tempo. Logo aos 48 minutos um cruzamento do lado direito chegou a Hélio Ocante que simulou e deixou para Bruno Araújo que rematou contra um adversário.

Responderam os torrejanos aos 54 minutos mas a cabeçada de Diogo Rosa foi de fácil defesa para Chico Sousa. No minuto seguinte um lance na baliza oposta fez elevar o pulso ao público afeto à equipa da casa. Hélio Ocante executou um centro remate e, com Rui Pereira batido, enviou a bola à trave.

Torres Novas deu muito trabalho no segundo tempo.

O jogo estava vivo com alternância na posse e hipóteses de golo. Aos 59 minutos Diogo Rosa voltou a cabecear para defesa de Chico Sousa e na transição o colombiano Hurtado sofreu uma carga dura de Tozé que lhe valeu a amostragem do cartão amarelo. Hurtado seria substituído pouco depois pelo compatriota José Angel.

Entretanto os visitantes iam conquistando livres. Aos 67 minutos António Pedro cabeceou para fora e no minuto seguinte Tomás Mira, também de cabeça, obrigou Chico Sousa a defesa atenta.

Chico Sousa esteve à altura do assédio dos torrejanos.

Aos 72 minutos novo livre para os torrejanos obrigou Chico Sousa a afastar com os punhos e os donos da casa voltaram a ceder um livre, descaído pelo lado esquerdo com Francisco Lopes a descobrir Diogo Rosa na área. A defesa maçaense foi lesta a afastar.

Os torrejanos estavam na sua melhor fase e o golo podia surgir a qualquer momento. A equipa de Pedro Pereira dava sinais de acreditar num resultado positivo e aos 78 minutos desenhou um perfeito ataque organizado que culminou com um remate de Diogo Rosa, prensado na parede defensiva da equipa da casa. O esférico ganhou altura e acabou nas luvas de Chico Sousa.

No seu melhor período os torrejanos poderiam ter marcado.

A reação da equipa da casa era ténue. A palavra de ordem era guardar a preciosa vantagem que ia dando a primeira vitória ao Mação. Ainda assim, um livre aos 81 minutos, batido de forma irrepreensível por Miguel Luz, encontrou José Angel na área. O remate encontrou a barreira defensiva dos visitantes.

Logo a seguir o Torres Novas voltou a beneficiar dum livre frontal que obrigou Chico Sousa a defesa de elevado grau de dificuldade. Aos 85 minutos, uma jogada de insistência permitiu a Bruno Lemos um remate de ressaca que passou muito perto do poste da equipa de Torres Novas.

Remate de Bruno Lemos passou muito perto.

Dois minutos depois Bruno Araújo cruzou do lado esquerdo para João Freitas que ao atingir um adversário ganhou o canto. Na conversão Hélio cabeceou sem a direção devida, deixando o avançado, com fome de golos, à beira dum ataque de nervos.

Acabaria por ver a sua resiliência premiada aos 89 minutos. Um cruzamento milimétrico de Miguel Luz para Hélio Ocante ao segundo poste permitiu a cabeçada certeira do avançado maçaense. Já merecia o golo…

Hélio Ocante fez por merecer o golo da tranquilidade.

Após seis minutos, dados por Pedro Mendes a título de compensação o apito soou pela última vez no encontro, selando a primeira vitória do Mação neste campeonato. Resultado que se aceita facilmente, sendo demasiado penalizador para o Torres Novas que merecia o golo por aquilo que produziu.

Hélio Ocante marcou o segundo golo da equipa de Mação. Foto: mediotejo.et

Boa arbitragem de Pedro Mendes. Começou por usar um critério largo mas quando percebeu que os jogadores poderiam complicar soube ter as rédeas do jogo nas mãos. Bem auxiliado.

Boa arbitragem de Pedro Mendes e auxiliares.

Ficha do Jogo:

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Bruno Lemos, Saúl, Paulito, Esteves, Hélio Ocante, Hurtado (José Angel), João António (Miguel Luz), Bruno Araújo, João Freitas e Simão Moreno.
Suplentes não utilizados: Carlos Batista, Filipe Falua, Bernardo Bento, e André Loureiro.
Treinador: Diogo Jesus.

Associação Desportiva de Mação.

CLUBE DESPORTIVO DE TORRES NOVAS:
Rui Pereira, Messi (Becas), João Alves, Tiago Prates, André Vieira (Afonso), Edgar (Pedro Reis), Diogo Rosa, Tozé, Cláudio Major, Zé Brites e Tomás Mira (Nuno Afonso).
Suplentes não utilizados: Nabais e Miguel Miguel.
Treinador: Pedro Pereira.

Clube Desportivo de Torres Novas.

GOLOS: Saúl e Hélio Ocante (Mação).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Pedro Mendes, Pedro Rosa e Miguel Rodrigues.

Equipa de Arbitragem: Pedro Mendes, Pedro Rosa e Miguel Rodrigues. com os capitães.

No final fomos ouvir o treinador adjunto e o capitão de equipa do Mação, além do técnico dos torrejanos:

DIOGO JESUS (Mação)

Diogo Jesus, treinador adjunto do Mação. Foto DR.

LUÍS ESTEVES (Mação)

Luís Esteves, capitão de equipa do Mação.

PEDRO PEREIRA (T.Novas)

Pedro Pereira, treinador do Torres Novas.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome