Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Outubro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Futebol | Mação combativo estreia-se em casa a perder com União de Leiria (c/fotos e audio)

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 1 – UNIÃO DESPORTIVA DE LEIRIA 3
Campeonato de Portugal – Série C – 2ª jornada
Campo Agostinho Pereira Carreira
Mação
19-08-2018

- Publicidade -

Muito público para a estreia em casa do Mação no Campeonato de Portugal.

Depois dum arranque vitorioso em Alverca estava alta a expectativa em Mação para ver como iria reagir a equipa da casa, no seu terreno, perante um dos favoritos desta série C do Campeonato de Portugal. Cedo se percebeu que a equipa da cidade do Lis vinha com a intenção de corrigir o resultado negativo da primeira jornada.

- Publicidade -

Com uma postura bastante ofensiva cedo criou problemas à equipa de José Torcato.
Aos 12 minutos já Chico Sousa era chamado a responder a forte remate de Ernest. Faia completou para canto.

Chico Sousa com tarde de muito trabalho.

No minuto seguinte João Miguel fez falta feia, merecedora do cartão amarelo e na sequência do livre o guarda redes Wilson defendeu para canto.
Seria também do quarto de circulo que o Leiria iria solicitar a cabeça de João Vieira que proporcionou a Chico Sousa nova intervenção.

Aos 22 minutos Glady ficou a queixar-se da coxa, necessitando de sair para assistência. Aproveitou a União de Leiria, momentaneamente com mais uma unidade, para chegar ao golo.

Glady lesionou-se neste lance e saiu pouco depois.

A bola cruzada para a área encontrou o capitão Olímpio sem marcação e este não engeitou abrindo o marcador. Glady já não voltou ao jogo sendo rendido por Luís Esteves.
Aos 33 minutos, em jogada bem gizada pelos visitantes, Ernest foi à linha de fundo e cruzou para Kah. No duelo nas alturas Faia foi mais forte e esconjurou o perigo.

O mesmo Kah viria a rematar com muito perigo para nova defesa de Chico Sousa. Estava mais atacante o União de Leiria e o Mação espreitava o contra ataque. Aos 41 minutos Lucas cruzou com boa conta e Patrick não se fez rogado, empatando a partida.

Lucas tenta ultrapassar as dificuldades colocadas pelo Leiria.

Já em tempo de compensação os mesmos protagonista desenham jogada semelhante ao do golo. Desta feita o remate de Patrick ganhou altura e passou sobre a trave da baliza à guarda de Wilson.

A esgotar-se o tempo dado pelo árbitro Kah assistiu Ulisses que rematou com muito perigo mas ao lado. De seguida o árbitro Quitério Almeida mandou toda a gente para o balneário.
Resultado penalizador para a União de Leiria e moralizador para os da casa.

Tiago Vieira em auxílio da sua defensiva.

Após o descanso a toada do jogo manteve-se com a União de Leiria mais acutilante e o Mação expectante esperando uma oporunidade para contra atacar. À passagem do minuto 55 o experiente Faia viu ser-lhe assinalada uma falta por entrada dura que lhe valeu a amostragem da cartolina amarela.

Do livre nasceu o segundo golo dos leirienses. Em zona frontal, perto da grande área, Cerveira, com uma soberba execução bateu Chico Sousa sem apelo nem agravo.

Chico foi impotente para travar o livre de Cerveira.

O Mação acusou o golo e com o muito calor que se fazia sentir começava a dar mostras de pouca frescura física. Aos 63 minutos viu Ulisses disparar forte remate de longe e Chico Sousa a responder com defesa atenta.

Com as entradas de Miguel Luz e Tenta o técnico maçaense procurava refrescar a sua equipa. Aos 69 minutos a equipa da casa beneficiou dum canto, rechaçado pela defensiva da equipa de Leiria.

De fora da área Gonçalo Lélé encheu o pé e fuzilou. A bola embateu no braço dum defensor visitante.

Sérgio “brigou” muito com a defensiva do Lis.

Pediu-se grande penalidade mas o árbitro do encontro decidiu-se pela marcação de posição irregular a um atacante da casa. As equipas pareciam acomodadas e o jogo caminhava para o fim com poucos motivos de interesse.

A faltarem cinco minutos para subir a placa com o tempo de compensação Ernest, em jogada aparentemente inofensiva, resolveu rematar em jeito, de longe, introduzindo o esférico pela terceira vez na baliza de Chico Sousa.

Luís Esteves tenta travar Ernest.

Pouco depois o entrado Renato tentou imitar o seu colega de equipa mas sem sucesso.
Em cima dos 90 minutos foi mostrada a placa com quatro minutos de compensação onde nada de registo se passou.

Vitória justa da equipa com maior pendor atacante. Boa resposta da equipa do Mação enquanto houve forças. Arbitragem aceitável da equipa que viajou de Lisboa, chefiada por Quitério Almeida.

Alas do União de Leiria sempre muito activos.

FICHA DO JOGO:

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Simão Moreno, Gonçalo Lélé, Glady (Luís Esteves, 25m), Araújo (Tenta, 70m), Faia, Bruno Lemos, Tiago Vieira, Patrick, Sérgio e Lucas (Miguel Luz, 67m).
Suplentes não utilizados: Renan, Litos, Luís Alves e Marchão.
Treinador: José Torcato.

Associação Desportiva de Mação.

UNIÃO DESPORTIVA DE LEIRIA:
Wilson, Bruno Miguel, João Miguel, Kah, Cerveira, João Vieira, Olímpio (Maks, 66m), Ernest (Renato), Nikolaesh, Carlos Daniel e Ulisses.
Suplentes não utilizados: Ricardo Campos, Anílton, Sérgio Duarte, Caminata e André Fontes.
Treinador: Luís Pinto.

União Desportiva de Leiria.

GOLOS: Patrick (Mação);  Olímpio, Cerveira e Ernest (Leiria).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Quitério Almeida, Flávio Ramos e Rúben Hilário (AF Lisboa).

Equipa de arbitragem: Quitério Almeida, Flávio Ramos e Rúben Hilário (AFLisboa) com os capitães.

No final fomos ouvir os treinadores:

José Torcato-Treinador ADMação.

Luís Pinto-Treinador U. Leiria.

*Com David Belém Pereira (fotos).

 

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome