- Publicidade -

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022
- Publicidade -

Futebol | Mação com sinal mais empata com Samora Correia por ineficácia ofensiva (c/fotos e áudio)

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO 0 – GRUPO DESPORTIVO DE SAMORA CORREIA 0
Campeonato Distrital da AFS – 1ªDivisão – 13ªjornada
Campo Agostinho Pereira Carreira em Mação
08-12-2021

- Publicidade -

Numa tarde fria e a ameaçar chuva de feriado encontraram-se no Agostinho Pereira Carreira duas equipas com comportamentos diversos no campeonato.

Equipas com percursos diferentes no campeonato.

A equipa da casa, a fazer da regularidade a sua arma, perdeu apenas com o líder União de Tomar e fixou-se no terceiro lugar. A equipa que viajou do sul do distrito, muito mais irregular, partilhava um honroso sétimo posto com o Amiense.

- Publicidade -

Pelo percurso das equipas e o fator casa o favoritismo pertencia aos maçaenses.
Só que o treinador Pedro Brandão soube encontrar antídotos para o futebol habitual da equipa de Mação e a falta de inspiração dos avançados ditou um jogo insonso, sem golos…

Tarde infeliz de Hélio Ocante, um dos mais inconformados no Mação.

Com as equipas num longo processo de estudo mútuo, foram os visitantes, aos 10 minutos, os primeiros a criarem algum perigo. Na sequência dum canto, cobrado à maneira curta, Miguel Luz interpôs-se levando o esférico a sair pela linha lateral.

- Publicidade -

Com o Mação em dificuldades para ligar os seus setores, João Freitas perdeu a bola a meio campo e Idrissa Camará arriscou a meia distância. Tiago Pereira resolveu. À passagem do quarto de hora o Mação conseguiu, finalmente, criar uma boa ocasião de golo.
João Freitas rematou na passada para enorme defesa de Sérgio Antunes para canto.

Muito trabalho para Sérgio Antunes.

As equipas iam dividindo o espaço físico, a posse de bola e as oportunidades num claro equilíbrio, com um ligeiro ascendente dos maçaenses. Num jogo “mastigado”, parco de emoção, as equipas iam disputando os lances muito sobre o meio campo raramente chegando às balizas.

Aos 18 minutos Manuel Santos fez toda a ala direita e cruzou com boa conta. Tiago Pereira adivinhou o lance e cortou, lançando o contra golpe. Ricardo Coelho fez uma falta “cirúrgica” travando a progressão e viu a cartolina amarela.

Dois minutos depois Bruno Araújo cruzou a partir da esquerda e Ricardo Coelho cortou com o braço. O árbitro da partida, bem colocado, entendeu ter sido um lance casual e mandou jogar. Terá ajuizado bem.

Cruzamentos para a área foram uma constante.

O Samora Correia ia subindo os laterais no sentido de criar desequilíbrios ofensivos e aos 24 minutos Pedro Costa surgiu a cruzar da linha de fundo, testando a atenção e posicionamento das linhas mais recuadas da equipa da casa.

Pouco depois seria Lau a testar Chico Sousa com o guarda redes a estar à altura.
Chegados à meia hora o Mação dispôs dum canto e Bruno Araújo rematou contra um adversário. Numa segunda vaga, de fora da área, Bruno Lemos “encheu” o pé e fez o esférico sobrevoar a baliza dos samorenses, muito perto do travessão.

Responderam os visitantes, também na conversão dum canto, mas Pedro Costa, ao segundo poste, cabeceou ao lado.

Visitantes espreitaram o contra golpe.

Aos 33 minutos, Hélio Ocante não deu o melhor destino a um cruzamento bem medido da esquerda. A cabeçada saiu ao lado. Por esta altura Hélio Ocante era a referência atacante dos maçaenses. Aos 39 minutos Simão Moreno fez a ala direita e cruzou para Hélio cabecear contra um defesa samorense. O guarda redes Sérgio Antunes “amarrou”.

Já com o tempo a esgotar-se, uma boa jogada de envolvimento do Mação podia ter aberto o marcador. Bruno Araújo serviu Miguel Luz que do lado esquerdo serviu “de bandeja” Hélio Ocante. Este, em dia não, desperdiçou, disparando por cima.
Pouco depois Pedro Lopes apitou para o descanso, aceitando-se como justo o empate.

Empate aceitável ao intervalo.

Os técnicos de ambos os clubes não gostavam do que viam e urgia fazer algo. Pedro Brandão deixou Lau no balneário surgindo Cococha no seu lugar.

O segundo tempo começou com um cruzamento perigoso do lado esquerdo do ataque do Mação a que se opôs o guarda redes Sérgio Antunes.

Respondeu o Samora Correia através da meia distância de Gerson Ventura que passou muito perto do poste da baliza ao cuidado de Chico Sousa.

Quando solicitado Chico Sousa esteve à altura.

Aos 51 minutos o Mação esteve perto de marcar. Bruno Lemos fez uma diagonal para dentro, a partir da esquerda, enquadrou-se com a baliza, rematou forte para defesa incompleta de Sérgio. A bola sobrou para João Freitas que obrigou o guarda redes a nova defesa de enorme qualidade. Jogava-se em toada de parada e resposta.

Idrissa Camará experimentou o remate de longe mas sem encontrar o alvo. Aos 56 minutos Hélio Ocante, em boa posição, tentou de trivela e o esférico rondou o poste da baliza dos visitantes.

Mação tentou marcar de todas as formas mas sem sucesso.

Dois minutos volvidos, um livre, favorável ao Samora Correia a meio campo, permitiu uma bola bombeada para a área. Chico Sousa subiu mais alto e agarrou.

À hora de jogo um livre do outro lado do campo permitiu ao Mação beneficiar dum canto.
Aos 62 minutos, novo canto, desta feita para os visitantes, levou a intranquilidade à defensiva da casa que revelou dificuldade em afastar o esférico. Rafael Lemos rematou mas longe da baliza.

Pouco depois Miguel Luz cruzou para Hélio Ocante voltar a não atinar com a baliza.

Miguel Luz em bom nível.

Aos 69 minutos foi a vez de Cococha cabecear para defesa apertada de Chico Sousa. Já tinha subido a bandeira do auxiliar Pedro Ferreira a assinalar posição irregular. Minutos depois Miguel Luz assumiu o remate que não passou longe.

Aos 79 minutos Alfredo Costa, acabado de entrar, rematou contra a muralha defensiva do Mação enquanto Chico Sousa era carregado à margem das leis. A dez minutos do tempo regulamentar se esgotar Bruninho, em jeito, tentou ludibriar Chico Sousa que não lhe permitiu veleidades.

Poucas hipóteses de marcar para o Samora Correia.

Com o jogo a caminhar rapidamente para o final, aos 82 minutos, na sequência dum livre, Tiago Pereira não conseguiu a emenda na cara do golo. Já lhe tinha sido assinalada posição irregular. No minuto seguinte Hélio Ocante, incansável mas perdulário, cruzou para a área sem que surgisse alguém para emendar.

Esgotados os 90 minutos o árbitro Pedro Lopes concedeu mais cinco de compensação.

No primeiro deles o colombiano Hurtado encetou um verdadeiro “slalom” sendo travado em falta à entrada da área por Ricardo Coelho que viu o segundo amarelo e correspondente cartão vermelho.

Tentativa gorada para o Samora.

Na transformação do livre Miguel Luz rematou forte, o guarda redes não segurou e a defensiva afastou naquela que foi a derradeira hipótese de golo da partida.

Quando Pedro Lopes apitou pela última vez já a noite caíra em Mação e o empate a zero que se registava satisfazia muito mais os samorenses do que a equipa de Francisco Correia, que continua sem perder em casa, segue no 3º lugar da tabela, e ainda tem um jogo a menos que os dois da frente. O Mação apenas se pode queixar da ineficácia ofensiva. O Samora Correia fez o seu jogo e justificou o nulo.

Arbitragem de bom nível de Pedro Lopes, decidindo bem nos lances complicados e impondo autoridade quando o jogo podia descambar. Bem auxiliado.

Boa arbitragem.

Ficha do Jogo:

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE MAÇÃO:
Chico Sousa, Bernardo Bento, Bruno Lemos, Luís Esteves, Hélio Ocante, Miguel Luz, João António (Rivas), Tiago Pereira, Bruno Araújo (André Loureiro), João Freitas (Hurtado) e Simão Moreno.
Suplentes não utilizados: Carlos Batista, Filipe Falua e Paulito.
Treinador: Francisco Correia.

Associação Desportiva de Mação.

GRUPO DESPORTIVO DE SAMORA CORREIA:
Sérgio Antunes, Tosta (Dinho), Ricardo Coelho, Gerson, Lemos, Manuel Santos, Pedro Fonseca (Bruninho), Cunha, Idrissa, Lau (Cococha) e Matita (Alfredo).
Suplentes não utilizados: André, David Ribeiro e Parracho.
Treinador: Pedro Brandão.

Grupo Desportivo de Samora Correia.

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Pedro Lopes, Frederico Constantino e Pedro Ferreira.

Equipa de Arbitragem: Pedro Lopes, Frederico Constantino e Pedro Ferreira com os capitães.

No final fomos escutar os técnicos de ambas as equipas:

FRANCISCO CORREIA (Mação)

Francisco Correia – Treinador do Mação.

 

PEDRO BRANDÃO (Samora Correia)

Pedro Brandão, treinador do Samora Correia.

*Com David Belém Pereira (multimédia)

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome